BROTO LEGAL ALIMENTOS INVESTE EM NOVO PORTFÓLIO DE PRODUTO

A Broto Legal Alimentos está diversificando seu portfólio de produtos fortalecendo a sua posição dentro do mercado de varejo. A empresa, com sede em Campinas (SP), está há 40 anos no mercado brasileiro e tem como carro chefe de escopo de seu negócio arroz e feijão. Neste ano está lançando a comercialização de carne seca. Há dois anos a empresa havia lançado a linha de azeites da marca Báltico extra virgem diretamente da Espanha. A expectativa é que a Jerked Beef, a carne seca da Broto Legal esteja totalmente distribuída nos mercados onde atua até o final do primeiro semestre desse ano para dar início ao investimento previsto da ordem de R$ 5 milhões em ações de marketing para divulgar o novo produto ao mercado consumidor.

A Broto Legal é reconhecida nacional e internacionalmente pela qualidade de seu arroz e feijão. Os produtos são importados para os Estados Unidos e Japão e corresponde a 5% do escopo de negócio da empresa. A tradição e a qualidade fazem da Broto Legal a única no Brasil a realizar o controle de resíduo de agrotóxicos em seus produtos certificada pelo Instituto Biológico de São Paulo. Em 2012 a Broto Legal foi apontada em pesquisa como a 3º fornecedora de feijão no país, 1ª marca de feijão no interior paulista e 4º no ranking nacional.

O diretor da Broto Legal Alimentos, Alan Storti, disse que hoje os produtos da empresa podem ser encontrados nos Estados de São Paulo, Minas Gerais, Paraná e Manaus. Para 2014, a ideia é chegar ao Estado do Rio de Janeiro.

De acordo com a Associação Nacional das Indústrias de Carne Seca (Anics), o setor estima crescer em torno de 5% ao ano nos próximos cinco anos, tendo em vista os cerca de 600 mil turistas estrangeiros que o Brasil deve atrair por sediar grandes eventos esportivos no período. Para lançar a carne seca no mercado a Broto Legal encomendou uma pesquisa. “Detectamos na pesquisa que é um produto que tem muito espaço para crescer ainda, pois são poucas as empresas que trabalham com isso. É um produto de valor agregado alto e muito pouco explorado ainda”, comentou Alan Storti.

O nome do produto em inglês foi escolhido propositalmente com foco nos turistas estrangeiros que virão ao país durante a copa do mundo de 2014 e os jogos olA carne seca da Broto Legal tem menor teor de gordura se comparada à concorrência.   “Chegamos com uma linha ampla de produtos, cortes diferenciados, seleção das melhores carnes, menor teor de gordura. Tudo produzido dentro dos padrões de qualidade da Broto Legal”, afirma

Em 2012 a empresa teve um faturamento de R$ 240 milhões. A perspectiva é que a Jerked Beef incremente um aumento de faturamento de cerca de 10% nos negócios da Broto Legal podendo atingir ao final desse ano um fechamento superior a R$ 260 milhões  

Esta é a segunda linha de produtos que a Broto investe, além do tradicional arroz e feijão – a empresa conta também com os azeites da marca Báltico. Com a inserção de novos produtos e futuros lançamentos, a companhia pretende ampliar a sua participação no varejo. “Temos como objetivo ampliar a participação no varejo não só através das já tradicionais linhas de feijão e arroz, mas também com o incremento de nossa linha de produtos, focando o melhor aproveitamento da marca. O reconhecimento dos consumidores é o principal prêmio para saber que estamos no caminho certo”, diz Storti. A princípio a distribuição do Jerked Beef Broto Legal irá ocorrer nos estados de São Paulo, de Minas Gerais e no Paraná. Storti afirma que neste momento o foco é o mercado interno

A Broto Legal possui seis marcas de arroz (Broto Legal, Grão do Campo, Serrazul , Portoguassu, Arroz do Porto e Gran Mix), quatro marcas de feijão (Broto Legal, Grão do Campo, Serrazul e Milionário), uma marca de azeite (Báltico) e uma de soja (Broto Legal Soja). Investe constantemente em um alto padrão de qualidade, nas ações de atendimento ao consumidor e mantém uma eficiente rede de distribuição. Uma história de qualidade e respeito ao consumidor, reconhecida por prêmios como Qualidade Brasil, recebido desde 1997 e pelos certificados de qualidade, como ISO 9001:2000 (DQS-IQNet), certificado que a Broto Legal foi a primeira do setor a receber.