CINCO DICAS PARA EMPREENDEDORES QUE QUEREM DESBRAVAR O MERCADO INTERNACIONAL E AUMENTAR O FATURAMENTO

O número de microempreendedores no Brasil tem crescido significativamente e uma pesquisa recente divulgada pelo Sebrae revelou que o país tem quase 14 milhões de pessoas atuando em negócios próprios. Esse aumento reflete o espírito empreendedor dos brasileiros e a busca por novas oportunidades de mercado. Com o comércio exterior brasileiro mostrando sinais de recuperação e expansão, muitos pequenos empresários estão se voltando para o mercado internacional como próxima meta de crescimento, aproveitando a isenção tributária que o governo concede aos produtos destinados à exportação. “Expandir para o mercado internacional pode ser uma excelente oportunidade para escalonar as vendas e aumentar o faturamento da empresa, destinando inicialmente um pequeno percentual da produção a ser exportado, e depois ir subindo conforme o sucesso dos seus produtos em outros mercados. É essencial estar bem preparado. Conhecer o mercado, adaptar o produto, estabelecer parcerias, investir em logística e preparar-se financeiramente são passos cruciais para o sucesso. Vemos um potencial enorme nos microempreendedores brasileiros e acreditamos que com a orientação certa, muitos podem alcançar sucesso global,” afirma Sandro Marin, especialista em comércio exterior e diretor da Tek Trade, empresa especializada em comércio internacional.

Segundo Sandro Marin a primeira grande dica para empreendedores que visam o mercado internacional é fundamental que se conheça o mercado-alvo. Isso inclui entender a cultura local, as preferências dos consumidores, a concorrência e as regulamentações específicas do país. “Realizar uma pesquisa de mercado detalhada pode evitar muitos problemas e ajudar a adaptar o produto ou serviço às necessidades locais. Neste ponto, ter a orientação de uma empresa especializada pode ser fundamental para o sucesso do  negócio”, destaca.

Outro ponto importante é adaptar seu produto ou serviço, pois nem todos os produtos ou serviços que fazem sucesso no Brasil terão a mesma recepção em outros países. Adaptar sua oferta para atender às expectativas e demandas dos consumidores internacionais é crucial. Isso pode envolver mudanças no design do produto, embalagens, estratégias de marketing, entre outros.

A terceira dica é ter parceiros locais que podem facilitar muito o processo de entrada em um novo mercado. Esses parceiros podem ajudar com a logística, distribuição e até mesmo com questões legais e regulatórias. “Parcerias locais podem oferecer insights valiosos e facilitar a construção de uma rede de contatos importante”, explica Marin.

A quarta dica é investir em logística e distribuição, pois um dos maiores desafios para pequenos empreendedores que desejam exportar é a logística. Investir em uma cadeia de suprimentos eficiente e confiável é essencial para garantir que seus produtos cheguem ao consumidor final com qualidade e dentro do prazo. Marin aconselha a busca por fornecedores e parceiros logísticos com experiência no mercado internacional.

E o quinto ponto importante é que para expandir para o mercado internacional exige investimento. É importante estar preparado financeiramente para os custos iniciais, que podem incluir adaptações de produtos, marketing, custos de envio, tarifas e outras despesas. “Ter um planejamento financeiro sólido é fundamental para evitar surpresas e garantir que a expansão seja sustentável”, finaliza.

A Tek Trade é uma empresa catarinense e atua desde 2005 no ramo de importação e exportação no Brasil. É membro fundador do SINDITRADE – Sindicato das Empresas de Comércio Exterior do Estado de Santa Catarina. Com centenas de operações de importação e exportação realizadas com sucesso, a Tek Trade detém todo o conhecimento necessário para operar em comércio exterior com eficiência atendendo de micro a grandes companhias.

 

Foto: Sandro Marin, especialista em comércio exterior e diretor da Tek Trade.

Crédito: Acioni Cassaniga.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

COMO O CIDADÃO PODE SE PROTEGER DAS FAKE NEWS NAS ELEIÇÕES

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já disponibiliza aos cidadãos o Sistema de Alerta de Desinformação …

Facebook
Twitter
LinkedIn