HORTOLÂNDIA RECEBE VISITA DE PESQUISADORES PARA CRIAÇÃO DE METODOLOGIA DE AVALIAÇÃO DE CIDADES INTELIGENTES SUSTENTÁVEIS

O trabalho que a Prefeitura realiza para que Hortolândia seja uma cidade inteligente e sustentável é reconhecido como referência para outras cidades do Brasil. A prova disso é que a Administração recebeu, nesta segunda e terça-feira (20 e 21/01), a visita de um grupo de oito pesquisadores do Centro de Tecnologia da Informação (CTI) “Renato Archer”, órgão do Ministério da Ciência, Tecnologia, Informações e Comunicações (MCTIC). O órgão irá elaborar uma metodologia de avaliação de cidades inteligentes sustentáveis. Hortolândia foi um dos dois municípios da região escolhidos para receber os pesquisadores.

De acordo com os pesquisadores, eles já têm um modelo de metodologia. O objetivo da visita é comparar a abordagem proposta pela metodologia com as informações colhidas junto à secretarias e órgãos da Prefeitura. O grupo conversou com secretários e gestores das Secretarias de Administração e Gestão de Pessoal; Assuntos Jurídicos; Cultura; Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação; Esporte e Lazer; Finanças; Governo; Inclusão e Desenvolvimento Social; Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; Planejamento Urbano e Gestão Estratégica; Saúde; e Serviços Urbanos.

Nas visitas, os pesquisadores colheram informações sobre tecnologia da informação, infraestrutura urbana, serviços públicos, desenvolvimento urbano, entre outros indicadores. A partir destas informações, serão feitos ajustes e modificações no modelo da metodologia, que servirá para avaliar o grau de maturidade de uma cidade para que ela possa ser considerada uma cidade inteligente sustentável. A metodologia abrange três dimensões: desenvolvimento ambiental, econômico e sociocultural.

De acordo com os pesquisadores, a metodologia é baseada no modelo proposto pela União Internacional de Telecomunicação (UIT), agência da ONU (Organização das Nações Unidas), mas adaptada à realidade brasileira. A metodologia, desenvolvida pelo CTI em parceria com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP), esta também vinculada ao MCTIC, integra um programa federal de políticas públicas para cidades inteligentes sustentáveis. Após esta fase inicial de visitas, os pesquisadores iniciarão a fase de pesquisa de campo, na qual visitarão de 10 a 20 cidades brasileiras. Quando concluída, a metodologia será disponibilizada numa plataforma on line para que os municípios brasileiros façam a avaliação.

 

Foto: Visita de pesquisadores do CTI Renato Archer à prefeitura de Hortolândia

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

EMPRESAS BUSCAM TECNOLOGIA COM A CHEGADA DA LGPD

Com a chegada da entrada em vigor da nova Lei Geral de Proteção de Dados …

Facebook
Twitter
LinkedIn