MINIMERCADOS GANHAM POPULARIDADE EM CONDOMÍNIOS

Uma recente pesquisa conduzida pela Brain Inteligência Estratégica constatou que sete em cada 10 compradores de imóveis no Brasil estão dispostos a pagar um pouco mais para residir em condomínios que ofereçam a conveniência de um minimercado na área comum. A demanda por esse serviço tem impulsionado uma mudança no mercado imobiliário, com construtoras incorporando esses espaços inovadores em seus projetos residenciais.

Os minimercados, geralmente localizados em áreas comuns, operam 24 horas por dia, com um sistema de autoatendimento. Essas lojas são frequentemente utilizadas para compras de última hora e o pagamento pode ser efetuado por cartão (crédito ou débito) ou Pix, proporcionando praticidade aos moradores.

Embora o conceito de minimercados em condomínios exista no Brasil desde a década passada, a pandemia estimulou uma adesão significativa à medida que as pessoas ficaram mais tempo em casa. Universidades e hospitais já adotavam essa ideia, mas agora, ela se expandiu para residências, transformando-se em uma comodidade essencial.

Os minimercados não apenas são uma adição aos condomínios, mas também estabelecem parcerias diretas com incorporadoras. Construtoras como a Goma Engenharia, de Sumaré (SP), incluem nos projetos, proativamente, as estruturas necessárias para a implementação desses minimercados, com áreas específicas de 20 a 30 metros quadrados destinadas a essa iniciativa.

De acordo com os sócios da Goma, especializada em construção e administração de obras, a instalação de minimercados em condomínios é uma tendência crescente. Projetos como o Rio da Prata em Sumaré (SP) e o Vista Dom Pedro em Campinas (SP) já reservaram espaços, evidenciando uma mudança na abordagem do mercado imobiliário. “A presença de um minimercado dentro do condomínio não apenas oferece praticidade e conforto aos moradores, mas também se torna um diferencial na hora da venda dos imóveis, proporcionando uma experiência residencial única”, pontua Henrique Fedocci, sócio proprietário da Goma.

Atendendo a esse novo conceito, foi criada em 2019 a Smartstore, hoje a maior do setor de minimercados no Brasil. Com mais de 1.400 lojas em todos os estados e cerca de 213 cidades atendidas, a empresa alcançou um faturamento de aproximadamente R$200 milhões em 2023. Com uma média de 50 novas lojas abertas por mês, a Smartstore expandiu sua presença internacional ao inaugurar três lojas na região de Miami, Flórida (EUA), no final de 2023

Os interessados em aderir ao modelo de minimercados em condomínios podem se tornar licenciados da SmartStore com um custo de licenciamento de R$12 mil reais. “O licenciado tem a liberdade de escolher os produtos a serem vendidos, orientado pela inteligência artificial do sistema de gestão da licenciadora”, explica Oberdan Siqueira, diretor de Comercial e Expansão da Smartstore.

 

Foto 1 – Henrique Fedocci, sócio proprietário da Goma.

Foto 2 – Oberdan Siqueira, diretor de Comercial e Expansão da Smartstore.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

MERCADO DE CHOCOLATES FICA AQUECIDO COM PROXIMIDADE DA PÁSCOA

A Páscoa desse ano será celebrada no dia 31 de março. Como de costume, as famílias …

Facebook
Twitter
LinkedIn