ABRASEL DE CAMPINAS E REGIÃO PROTESTA SOBRE REDUÇÃO DE ATENDIMENTO EM BARES, RESTAURANTES E SIMILARAES

 

A decisão do prefeito de Campinas (SP), Dário Saadi, anunciada nesta sexta-feira (18/06) , de voltar a impor medidas mais restritivas para bares e restaurantes a partir de segunda-feira (21/06), com fechamento às 19h, causou indignação no setor. Segundo a Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel) de Campinas e Região, 52% do faturamento do setor vem do movimento noturno e 30% das casas como hamburguerias, pizzarias, lanchonetes e bares, por exemplo, abrem para atendimento após as 18h. Com o limite de horário dos salões às 19h, o setor, que começava a respirar, volta à estaca zero na visão da Abrasel Campinas e Região. A avaliação é do presidente da entidade, Matheus Mason.

Cálculos feitos pela entidade apontam prejuízo relacionado ao atendimento de salão. “Funcionar apenas no almoço, com 40% da capacidade, representa a volta de faturamento de apenas 20%, o que significa mais um passo para a morte de um setor todo, um dos maiores empregadores”, afirma Mason, lembrando que 52% do faturamento das casas vem do horário noturno, e muitas delas ainda estão despreparadas para as vendas por delivery.

A Abrasel em Campinas e Região entende que existem estabelecimentos abrindo sem as medidas preventivas, prejudicando o setor como um todo. Por isso, na próxima semana a entidade deflagra uma campanha publicitária para pedir a proprietários de bares, restaurantes e população respeitem os protocolos de segurança, para que a pandemia seja controlada.

Dia dos Namorados

Nesta semana a Abrasel de Campinas e Região havia anunciado o bom resultado alcançado com o Dia dos Namorados, comemorado no último final de semana. O setor de alimentação fora do lar, atingiu a expectativa de crescimento de 50%, se comparado ao ano passado na região de Campinas. Em muitos estabelecimentos, a demanda foi acima do previsto pelos donos de restaurantes. O crescimento poderia ter sido ainda maior, se as limitações de público em 40% e horário até 21h fossem mais flexíveis. “Em muitos estabelecimentos, o volume superou os 50% e se não fossem as restrições, teria sido muito melhor do que esperávamos”, contou Matheus Mason.

Segundo Mason, o movimento da data trouxe uma leitura de que existe uma demanda reprimida do consumidor. Para ele,o avanço da vacinação no estado pode indicar boas perspectivas para o setor no futuro. “Com um aumento expressivo no número de pessoas vacinadas, a tendência é que a economia comece a voltar a funcionar e o cliente, se sentindo mais seguro e com os bares e restaurantes seguindo os protocolos, volte a consumir”, avalia.

A redução no horário de atendimento noturno anunciado pela prefeitura de Campinas representa um “balde de água fria” para o setor. Em função disso, a Abrasel está analisando as medidas anunciadas nesta sexta-feira para tomar as medidas judiciais cabíveis.

 

Foto: Presidente da Abrasel de Campinas e região, Matheus Mason.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PILZ DO BRASIL FORNECE AO MERCADO NACIONAL O PSSUNIVERSAL E O PSSUNIVERSAL 2 – MÓDULOS DE COMUNICAÇÃO PARA SISTEMAS

A multinacional alemã, Pilz do Brasil, líder em sistemas de automação e em soluções de …

Facebook
Twitter
LinkedIn