ACIC APONTA FECHAMENTO DE POSTOS DE TRABALHO EM CAMPINAS E REGIÃO NO MÊS DE JUNHO DE 2018

A Associação Comercial e Industrial de Campinas (Acic) avaliou os números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do Ministério do Trabalho referente a junho de 2018. Segundo o levantamento, em Campinas houve a eliminação de 896 postos de trabalho, uma leve recuperação de 15,71% em relação ao mesmo mês de 2017, quando foram extintas 1.058 vagas. No acumulado do ano, de janeiro a junho, houve uma expansão de 3.460 postos, contra a eliminação de 863 vagas no mesmo período de 2017, uma expansão de 500,93%. O Comércio, a Indústria, a Construção Civil, a Administração Pública e os Serviços, eliminaram juntos 933 postos de trabalho, sendo que a Agropecuária foi a única que gerou 36 postos.Coletiva ACIC Maio _ Laerte Martins

Na Região Metropolitana de Campinas foram eliminados 2.612 postos em junho de 2018, uma redução de 12,47% em relação a junho de 2017, quando foram eliminadas 2.984 vagas de emprego.  No acumulado do ano, de janeiro a junho, foram gerados 8.611 postos de trabalho, uma expansão de 775,10% sobre os 984 postos gerados no mesmo período de 2017. Em relação aos últimos 12 meses, foram gerados 6.927 postos, na RMC. Em junho de 2018, houve uma forte redução nos números da Indústria, Comércio, Serviços e Administração Pública, que juntos eliminaram 2.724 postos. Já a Construção Civil e Agropecuária geraram apenas 77 postos.

O diretor de Economia da Acic, Laerte Martins, avalia  que as perspectivas não são muito animadoras. ” Como pode-se observar, os números do CAGED de junho de 2018 mostram uma perda de postos de trabalho, em Campinas e região, ao contrário do que se esperava, que seria uma forte geração de postos. A perspectiva é de que o desemprego deve aumentar. No entanto, no 2º semestre pode haver uma pequena expansão do emprego, que vai depender do encaminhamento do processo eleitoral em outubro. A estimativa que se previa para uma taxa de desemprego abaixo de dois dígitos, menos de 10,0%, será inatingível para este ano”, diz.

Em nível nacional, o Caged de junho teve a eliminação de 661 postos de trabalho. De janeiro a junho de 2018, houve o desligamento de 1.168.192 postos e a admissão de 1.167.531 postos. Apesar dessa redução, no acumulado do ano foram gerados 392.461 postos, contra uma geração de 67.358 postos, no mesmo período de 2017, uma elevação de 582,65%.  Mesmo com a elevação do 1º semestre, verifica-se que a queda no mês de junho de 2018 indica perdas no nível de emprego, mostrando aumento no desemprego, com a eliminação de postos de trabalho, contra uma recuperação prevista para todo o ano de 2018.

Foto: Diretor de Economia da Acic, Laerte Martins.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

COMO A TRANSFORMAÇÃO DIGITAL AFETA O VAREJO AUTOMOTIVO

É sabido que a tecnologia avança diariamente em grande velocidade. Todos os dias surgem novos …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn