AGIBANK REGISTROU LUCRO DE R$ 104,7 MILHÕES EM 2020, COM ALTA ANUAL DE 18,9%

O Agibank, banco digital omnichannel, manteve o ritmo de crescimento em 2020 e registrou alta de 18,9% em seu lucro líquido em comparação com 2019, chegando a R$ 104,7 milhões. A implementação de novos modelos de crédito, a estratégia de segmentação de clientes por nível de riscos e o mix de carteira mais diversificado foram fatores essenciais para a evolução dos indicadores ao longo do ano.

O banco encerrou o período com carteira de crédito bruta de R$ 2,248 bilhões, um crescimento de 35% em relação ao ano anterior, com destaque para as carteiras-core: crédito pessoal para correntistas (+124,6%), crédito consignado (+249,9%) e cartão de crédito consignado (+72,3%). Além disso, aumentou em 160% sua base de correntistas com salário em 2020, conferindo principalidade e oportunidades de cross-selling e chegando a 2,8 milhões de clientes atendidos. “Mesmo em um ano desafiador como 2020, conseguimos alcançar resultados que comprovam a escalabilidade do negócio e solidez do Agibank. Mantivemos o foco na experiência do cliente e apostamos na tecnologia para ampliar as possibilidades de atendimento e acesso aos serviços bancários, principalmente para o público 50+, que representa um público importante para nós e foi o mais afetado pela pandemia”, comenta Marciano Testa, CEO e fundador do Agibank.

O ano foi marcado por avanços em diversas frentes: os depósitos à vista cresceram 259,9% em dezembro de 2020, em comparação com 2019, enquanto o volume de transações digitais aumentou 111,9% no mesmo período, indicando uma melhora significativa na utilização dos canais virtuais. Isso, atrelado à redução de 29,5% no custo por transação, evidencia os ganhos de escala. A intermediação financeira atingiu R$ 933,1 milhões, o que representa um aumento de 18,9%, enquanto o patrimônio líquido chegou a R$ 810,3 milhões no período, uma alta de 54,3%.

A receita de serviços teve crescimento de 23,1% em 2020, atingindo R$ 75,4 milhões, com destaque para os produtos de seguros. E um dos grandes motivos do resultado foram as comissões sobre corretagem de seguros após anúncio da parceria com a italiana Generali, que garantiu a exclusividade para a comercialização do produto seguro vida em grupo para os próximos seis anos. Com isso, o Agibank pode entregar um produto mais completo ao cliente e registrar um cross-selling acima de 70%, encerrando o ano com mais de 320 mil vidas seguradas.

Expansão nacional e investimentos em tecnologia

O aporte de R$ 400 milhões da Vinci Partners, em setembro de 2020, ainda impulsionou a formatação do negócio como uma plataforma one stop shop, reunindo em um só lugar diversos serviços e produtos que vão facilitar o dia a dia das pessoas.

Com o compromisso de tornar os serviços bancários mais acessíveis, a experiência do cliente continua sendo um dos focos do Agibank. Por isso, a loja conceito da marca foi inaugurada em julho, trazendo um ambiente acolhedor e sem burocracia para tornar a jornada e a interação do cliente simples. O modelo de atendimento, que une o presencial ao digital, deve ser replicado em outras 100 lojas que devem ser abertas ao longo de 2021 nas regiões Sudeste, Norte e Nordeste. Até 2023, o plano é chegar a mil pontos de atendimento.

Outra grande conquista foi a criação da HypeFlame, spin-off da área de tecnologia do banco, que segue responsável por toda a infraestrutura digital do Agibank e pelo desenvolvimento de soluções para apoiar outras frentes de negócios previstas no plano estratégico.

E mais um movimento estratégico foi o anúncio da construção de uma nova sede em Campinas, em São Paulo. O espaço vai se chamar Agibank Campus e deve abrigar 700 colaboradores para aproximar a operação ao centro financeiro do País. Mesmo assim, o banco manterá um braço no Rio Grande do Sul por meio do Agibank Lab, no Instituto Caldeira, assegurando o vínculo com a comunidade de startups e seu DNA de inovação. As propostas estão alinhadas ao modelo de trabalho híbrido da companhia, com novas opções para trabalho presencial e com a possibilidade de adoção do home office permanente. “Nossa trajetória no último ano será uma importante base para novas conquistas em 2021, em que vamos continuar enfrentando um cenário macroeconômico complexo, em um setor que está em constante transformação. A tecnologia seguirá sendo uma valiosa aliada no crescimento do Agibank, tanto para consolidar o modelo omnichannel, quanto para direcionar investimentos para Data Science e para o desenvolvimento de novas soluções”, explica Testa. Entre os planos do banco para o ano, estão a consolidação de um marketplace para fortalecer o ecossistema de produtos e serviços, uma plataforma de investimentos e a ampliação do portfólio de seguros, com o objetivo de gerar valor com baixo custo para os clientes, assim como a possibilidade de contratação dos produtos nos canais digitais, como site e aplicativo.

O Agibank é um banco obstinado pelo cliente e que incentiva diariamente os seus 4 mil empreendedores a ter atitude de dono, na crença de que colaboradores felizes são capazes de transformar e fazer o dia a dia das pessoas melhor. Digital sempre e presencial quando o cliente precisa, oferece produtos e serviços simples e acessíveis para descomplicar a vida financeira de milhares de brasileiros. Para quem prefere resolver tudo digitalmente tem aplicativo, internet banking, chat e uma central de relacionamento sempre disponível. Para quem não abre mão do atendimento olho no olho são quase 700 pontos de atendimento em todo o Brasil. No portfólio, serviços de conta corrente sem taxa de manutenção, cartão de débito e crédito, linhas de crédito, investimentos, consórcios e seguros. Por meio de uma rede de parceiros, disponibiliza mais de 30 mil terminais para saque e mais de 2 milhões de estabelecimentos credenciados para pagamento via QR Code.

 

Foto: Marciano Testa, CEO e fundador do Agibank.

Crédito: Itamar Aguiar

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

REABERTURA DO COMÉRCIO TRAZ PERSPECTIVA POSITIVA PARA O DIA DAS MÃES

A Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC) estima que o comércio na Região Metropolitana …

Facebook
Twitter
LinkedIn