CAIXA REALIZA FEIRÃO DA CASA PRÓPRIA EM CAMPINAS

O 8º Feirão CAIXA da Casa Própria acontece neste final de semana em Campinas, no Parque D. Pedro Shopping. Estão sendo ofertados 25 mil imóveis, sendo 13 mil ofertas na planta e 12 mil prontos. Campinas e Uberlândia em Minas Gerais, são as duas únicas cidades não capitais a integrar as 13 cidades brasileiras que sediam o feirão nacional da CAIXA. A expectativa é de que mais de 25 mil pessoas passem pelo feirão e que se gere um volume de negócios superior a R$ 700 milhões durante o evento e nos dias subsequentes ao feirão. Em 2011, mais de 22 mil pessoas visitaram o Feirão em Campinas, com um volume de negócios de R$ 616 milhões. O evento deste ano vai reunir 30 construtoras, 25 imobiliárias, três redes imobiliárias que contam com mais de 100 imobiliárias associadas e 20 correspondentes bancários CAIXA AQUI. Mais de 300 empregados da CAIXA, entre gerentes, especialistas em habitação, prestarão atendimento no Feirão de Campinas. Eles detalharão, ao público, informações sobre linhas de crédito, efetuarão simulação do valor de financiamento e aprovação dos créditos, dentre outros serviços.
Até o dia 18 de maio, a CAIXA havia financiado no estado de São Paulo o montante de R$ 7,8 bilhões, com mais de 92 mil contratações que beneficiaram uma população estimada em 377 mil pessoas. Somente na Região Metropolitana de Campinas (RMC) foram registrados R$760 milhões e 9.211 contratos.  Na região, com recursos provenientes do FGTS, foram financiados R$ 319 milhões. Já com recursos do SBPE,  a Caixa financiou R$ 220 milhões.
Na RMC, até 4 de maio, foram assinados 2.200 contratos no Programa Minha Casa, Minha Vida, que equivalem a R$222 milhões de financiamento, R$40 milhões de subsídio FGTS e R$ 9 milhões do Orçamento Geral da União.
O gerente regional de negócios e construção civil da CAIXA em Campinas, Marcos Fontes, disse que com a redução na taxa de juros para o financiamento imobiliário a expectativa é muito positiva com relação a este feirão. “Desde o dia 4 de maio a CAIXA passou a operar com taxas de redução de juros do crédito imobiliário que chegam a até 21%. Este é um fator que está gerando muita procura nas nossas agências. Ela pode variar de 4,5% a.a., que é a menor taxa da Caixa hoje até 10% para balcão, numa situação na qual o cliente não tenha relacionamento com o banco. Isso varia de acordo com o valor do imóvel. Se for nas condições do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) a taxa não vai passar de 8%. Se o cliente estiver fora das condições do FGTS e nas condições que são regidas pelo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) a taxa pode chegar a 7,8% a.a.. Esta é uma excelente taxa e basta que se tenha relacionamento com o banco  e tenha o crédito de salário na CAIXA também, que é uma das situações onde a CAIXA consegue chegar numa taxa como essa”, explica.Os interessados na compra de uma moradia vão encontrar oportunidades de negócios com financiamento de até 100% do valor do imóvel.
A novidade do feirão deste ano é  a CAIXA Consórcios que  isentará de seus contratos a Taxa de Administração Antecipada, valor cobrado nas quatro primeiras parcelas, equivalente a 1% do valor total da carta de crédito. Com o corte, quem optar pelo valor de R$ 300 mil, por exemplo, terá uma economia de R$ 3 mil em quatro meses, ou seja de R$ 750 ao mês. O cliente pode escolher cartas de crédito de valores entre R$ 30 mil e R$ 300 mil.             Nós vamos ter um stand da CAIXA Seguros que vai percorrer o evento verificando as situações onde esse produto pode ser ofertado. A grande vantagem do consórcio é que não se paga juros e ele passa a ser uma opção ao financiamento”, diz Fontes.
 Marcos Fontes disse ainda que  o volume de negócios este ano deve ser maior por conta do ticket médio, ou seja, do valor final do financiamento que deve aumentar esse ano devido as condiçõpes da taxa de juros que foram implantadas esse ano com o reposicionamento dentro do programa CAIXA Melhor Crédito e que se tornam mais atraentes para outras faixas de renda um pouco mais elevadas. Até o ano passado a CAIXA ofertou muitas unidades do Programa Minha Casa, Minha Vida e assim os tickets médios ou os valores de financiamento não são tão elevados.
Para um jovem casal que esteja adquirindo a sua primeira moradia e tenha na soma de sua renda até R$ 5 mil e que se enquadre no valor máximo de até R$ 170 mil no valor do imóvel estipulado para a RMC o financiamento do imóvel será calculado com base no rendimento mensal deste casal não podendo comprometer com o valor da prestação 30% do rendimento.. Para as pessoas que forem comparecer ao feirão e estiverem interessadas em fechar um negócio deve levar  RG, CPF, e comprovantes de renda e residência.
Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

DILUB LEVA ALTA TECNOLOGIA E AMPLO PORTFÓLIO DE SOLUÇÕES DA FUCHS PARA A INDÚSTRIA

A Dilub atua há mais de 32 anos no mercado do estado do Rio Grande …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn