CAMPINAS CONECTADA

Campinas é o
primeiro município do Estado de São Paulo a se conectar à Rede da Telebras,
dentro do Programa Nacional de Banda Larga (PNBL). A interligação da Rede
Digital Campinas (RDC), operada pela Informática de Municípios Associados S/A
(IMA), com a rede do PNBL aconteceu na última sexta-feira. O benefício mais
direto da parceria entre a IMA e a Telebras é a ampliação da concorrência, com
o consequente aumento da oferta e redução de custos. Em Campinas, bem como em
todo o Estado de São Paulo, o PNBL prevê a prestação do serviço de internet de
um Mbps ao valor máximo de R$ 29,90.

Enquanto a
Telebras está implantando uma estrutura nacional, que já conta com mais de 12
mil quilômetros de extensão e está conectada a mais de 600 municípios,
distribuídos em 21 estados de todas as regiões do Brasil, a RDC atuará, como o
backhaul, isto é, a rede intermediária entre a rede da Telebras e as redes
locais.

Ao administrar
a RDC, a IMA será um fornecedor de banda de internet no atacado para pequenos e
médios provedores. Estes serão responsáveis pela chamada “última milha”, ou
seja, a conexão do backhaul com os usuários finais. Com isso, a empresa buscará
estimular o empreendedorismo, ao mesmo tempo em que viabiliza a chegada da
banda larga em regiões do município que, por não serem financeiramente
atrativas, não são atendidas pelas grandes operadoras.  “Este é um marco importante no processo de
implantação do PNBL, pois a Telebras e a IMA são parceiros de primeira hora.
Hoje estamos concretizando o primeiro acordo de cooperação técnica assinado
entre a Telebras e um município dentro do Programa”, comemorou Caio Bonilha,
presidente da Telebras.

De acordo com ele, esta também é a primeira interligação do PNBL com uma rede
metropolitana. “Uma das missões da Telebras é promover a interconexão das
diversas redes de governos que estão espalhadas pelo Brasil. Já temos mais de
40 acordos com Estados e municípios brasileiros com este objetivo, mas esta é
primeira conexão efetiva deste tipo que realizamos”, disse.



O presidente
da IMA, Pedro Jaime Ziller, lembrou a importância do papel desempenhado pela
Telebras para a inclusão digital e a redução nos custos com conectividade no
País. “Antes do PNBL, dois terços dos municípios brasileiros eram digitalmente
mudos, não tinham acesso à banda larga. Em pouco tempo de operação, a Telebras
já está mudando este quadro”, avaliou.



Pedro Jaime Ziller

Para Ziller,
processo similar vai acontecer em Campinas, pois existem áreas que não são
atrativas para as grandes operadoras e que, a partir da parceria da IMA com
provedores locais, passarão a ter acesso à banda larga.

Ele também
lembrou que o programa vai possibilitar a redução de custos com conexão para os
órgãos públicos instalados no município.

Ao conectar o
seu datacenter à rede do PNBL, a IMA, empresa especializada em desenvolver
soluções de software para a administração pública, também pode levar, a custos
menores, suas soluções para todas as cidades que estejam conectadas à rede da
Telebras.

Pequenos
municípios, que não têm como montar e manter uma infraestrutura que permita
desfrutar dos benefícios que a tecnologia da informação proporciona, poderão, a
partir de uma estrutura de computação em nuvem, acessar todas as soluções que
Campinas, o quinto município mais digitalizado do País de acordo com o Índice
Brasil de Cidades Digitais, tem à sua disposição. “Com a parceria com a
Telebras, a IMA torna-se o agente local de uma política desenvolvida
nacionalmente pelo Ministério das Comunicações com o objetivo de derrubar as
barreiras que dificultam o acesso da população à informação e aos serviços
públicos digitais. Estamos muito orgulhosos de participar deste programa”,
concluiu.

O Anel Sudeste
da rede de fibra óptica da Telebras chega a Campinas através das linhas de alta
tensão de Furnas, onde a Telebras montou uma estrutura que permite a conexão,
inicialmente através de um sinal de rádio em frequência licenciada, com
capacidade banda de 200 Mbps, com a Prefeitura de Campinas. Em um futuro
próximo, as duas redes serão conectadas diretamente através de fibra óptica.

Para que a
conexão com o Paço Municipal fosse possível, foi necessário colocar uma antena
repetidora na Cemei Carlos Gomes, no Bairro Carlos Gomes, distante cerca de 20
Km da Região Central.

Com a ligação,
via rádio, entre Furnas e o Paço Municipal, há a conexão entre a rede da
Telebras e a Rede Digital Campinas (RDC), que é composta de um anel primário
construído pela IMA e a rede da Prefeitura Municipal de Campinas, que
inicialmente era utilizada pela Central Integrada de Monitoramento de Campinas
(CimCamp).

No momento, a
RDC está sendo expandida para interligar todas as unidades da Secretaria
Municipal de Educação. Quando estiver concluída, esta rede terá cerca de 250 Km
de fibra óptica, abrangendo todas as regiões do município e atingindo 90% de
sua área urbana.

crédito das fotos: Carlos Bassan

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PRÁTICA CORPORAL CHINESA QUE MELHORA O HUMOR E A DISPOSIÇÃO É OFERECIDA EM CAMPINAS

A correria do dia a dia pode ser estressante. Em meio a compromissos familiares, trabalho, …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn