CAMPINAS GANHA UNIDADE DO BANCO DO POVO

Campinas
(SP) acaba de ganhar uma unidade do Banco do Povo Paulista (BPP). O programa de
microcrédito implantado pelo Governo do Estado de São Paulo em parceria com a
Prefeitura de Campinas e apoio da Associação Comercial e Industrial de Campinas
(Acic) tem a finalidade de promover a geração de emprego e renda, por meio da
concessão de microcrédito para o desenvolvimento de pequenos empreendimentos. O
BPP está funcionando na Rua José Paulino, 1119, no piso térreo do edifício da Acic.
A partir de agora os
microempreendedores individuais (MEI) de Campinas e as pessoas físicas
interessadas em abrir um pequeno negócio passam a contar com uma nova
possibilidade de obter empréstimo a baixo custo.

O Banco
do Povo Paulista é administrado pela Secretaria do Emprego e Relações do
Trabalho (SERT) em parceria com as prefeituras. Em Campinas, a iniciativa está
sendo realizada em conjunto com a Secretaria Municipal de Trabalho e Renda. À
Acic caberá criar as condições de trabalho, responsabilizando-se pela
manutenção do espaço, aluguel, conta de água, luz, telefone, internet, limpeza,
equipamentos e outros. A expectativa é atender em média a 100
microempreendedores individuais (MEIs) por mês.

A unidade
do Banco do Povo Paulista em Campinas atuará também como extensão das Praças de
Atendimento das Subprefeituras do município, fornecendo informações e
orientações que visem agilizar o processo de formalização e adaptação dos MEIs
à legislação vigente.

O secretário estadual de Emprego e Relações de
Trabalho, Carlos Andreu Ortiz, falou da importância de a cidade sediar o BPP.
“Campinas não poderia deixar de ter o Banco do Povo Paulista como fomentador de
pequenos empreendimentos. Nossa expectativa é de que esta seja a primeira
unidade de várias outras a serem instaladas na cidade”, disse.

A
presidente da Acic, Adriana Flosi, reforça a importância de iniciativas como a
do BPP, que estimulam os indivíduos a saírem da informalidade. “Ao proporcionar
oportunidades aos micro e pequenos empreendedores para que possam crescer,
estamos incentivando a geração de divisas na cidade e também contribuindo para
a redução da inadimplência”, disse.

O diretor-executivo do BPP, Antônio Mendonça, destacou
a relevância da instituição para alavancar pequenos empreendimentos. “Nesta
última semana foram inauguradas 7 novas agências do BPP no Estado”, disse,
reafirmando a satisfação de ter trazido uma delas para Campinas.

As linhas
de crédito destinam-se às empresas, cooperativas e associações voltadas a
atividades produtivas que demonstrem faturamento bruto inferior a R$ 360 mil
nos últimos 12 meses, e aos microempreendedores individuais (MEI) e pessoas
físicas que trabalhem por conta própria. Seus valores variam de R$ 200,00 a R$
10 mil (para Pessoa Física); de R$ 200,00 a R$ 15 mil (para Pessoa Jurídica), e
de R$ 200,00 a R$ 25 mil (para associação ou cooperativa produtiva).

O crédito
pode ser utilizado para Capital de Giro, como por exemplo, compra de
mercadorias para comercialização, matérias primas, material de consumo,
consertos de equipamentos, ferramentas, veículos, animais para comercialização
ou produção de mel, leite, ovos, sementes, mudas, fertilizantes, insumos,
ração; pneus; vasilhames tais como botijões de gás, galões de água, caixas
plásticas, garrafas de bebidas, extintores de incêndio; publicidade e
divulgação, ou, para Investimento Fixo, que compreende a aquisição de máquinas,
equipamentos, ferramentas e veículos utilizados no empreendimento tais como
automóvel, utilitário, caminhoneta, caminhão, ciclomotor, motocicleta, trator,
barco, vinculado à atividade produtiva do solicitante.

Para
obter uma linha de crédito é necessário residir há mais de dois anos num
município contemplado com uma unidade do BPP, com endereço fixo, ser maior de
idade ou emancipado legalmente, no caso de Pessoa Física. Já para Pessoa
Jurídica, não há exigência de tempo de residência. É necessário que o
solicitante apresente avalista e não tenha restrições cadastrais no SCPC,
SERASA e CADIN Estadual.

As
condições econômico-financeiras do cliente, do avalista e da atividade
desenvolvida apresentadas são analisadas por um Agente de Crédito e cabe ao
Comitê de Crédito Operacional conceder ou negar o empréstimo, de acordo com
critérios técnicos. As taxas de juros são de 0,5% ao mês, pré-fixado, para
todas as linhas de crédito e sem cobrança de taxas de abertura de crédito, de
cadastro ou de elaboração de contrato.

O Banco
do Povo Paulista é o programa de microcrédito produtivo do Governo de São Paulo
e é executado pela Secretaria do Emprego e Relações do Trabalho em parceria com
456 prefeituras municipais. Desde a sua criação em 1998, o BPP já emprestou
mais de 800 milhões de reais, beneficiando mais de 248 mil microempreendedores.

Em 2010
foram realizadas 28.789 operações, emprestando R$ 107 milhões, resultando em um
crescimento de 16% em relação a 2009.

Em 2011 foram realizadas 31.967 operações, resultando no montante
recorde de R$ 132,4 milhões em empréstimos para pequenos empreendedores.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

HÁ 32 ANOS, ROGÉRIO MENEZES É REFERÊNCIA NO SEGMENTO DE LEILÕES NO ESTADO DO RIO DE JANEIRO

Rogério Menezes Nunes, nomeado Leiloeiro Oficial pela Junta Comercial do Estado do Rio de Janeiro  …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn