CAMPINAS SEDIA EVENTO INTERNACIONAL NA ÁREA DE OTORRINOLARINGOLOGIA

O IX Combined Meeting, evento destinado à comunidade médica para discutir as últimas novidades nas áreas de Laringologia, Otologia, Cabeça e Pescoço e Otorrinolaringologia pediátrica, conhecidas como subespecialidades da Otorrinolaringologia. O encontro começa nesta quinta-feira (20/06) e segue até sábado (22/06) no Hotel Royal Palm, que fica na Avenida Royal Palm Plaza, 277 G – Jardim Nova Califórnia, em Campinas (SP). Promovido pela Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), em conjunto com o 5º Congresso Mundial de Cirurgia Endoscópica de Ouvido, o evento espera receber mais de 700 médicos e vai reunir mais de 150 palestrantes nacionais e internacionais para compartilhar atualizações em cada área de especialidade de maneira prática e didática.

No campo da Otologia, os médicos vão se aperfeiçoar sobre otosclerose, uma enfermidade degenerativa do osso que forma o ouvido interno; otite média secretora e média aguda, dois tipos de inflamação do ouvido; diagnóstico da surdez; surdez súbita; implantes cocleares e reabilitação auditiva; próteses osteoancoradas, que são dispositivos que permitem ouvir por meio da transmissão do som pelo osso; tumores do osso temporal, que costumam atingir as estruturas do ouvido; paralisia facial e diversas técnicas cirúrgicas para tratamento de problemas que afetam o aparelho auditivo. “O grande destaque da edição do Combined Meeting é o Congresso Mundial de Cirurgia Endoscópica, no qual os principais nomes desse procedimento do mundo vão estar em Campinas”, informa Robinson Koji Tsuji, presidente da Sociedade Brasileira de Otologia.

A programação de Laringologia estará dedicada aos painéis sobre as cirurgias para mudança do tom da voz para mais grave ou aguda, discussão sobre as tireoplastias, que são cirurgias que abordam a cartilagem da tireoide,  tratamento dos procedimentos de medialização da prega vocal, para a melhor qualidade de emissão vocal e um curso específico de laringoscopia, realizado com 24 pacientes e 24 alunos, no Instituto de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial da Unicamp. “Os alunos vão poder participar de estações, examinar pacientes, discutir sobre a técnica do exame e sobre os diagnósticos diferenciais”, destaca Adriana Hachiya, presidente da Academia Brasileira de Laringologia e Voz (ABLV).

Na especialidade da Cirurgia de Cabeça e Pescoço, serão destaques as mesas-redondas sobre cirurgia de câncer inicial de laringe, neoplasia de glândulas salivares, caroço no pescoço e manejo da obstrução de via aérea superior. Além de palestras e paineis sobre os avanços em neoplasias malignas de seios da face e base de crânio e HPV e câncer de cabeça e pescoço, doenças inflamatórias das glândulas salivares, abscessos cervicais e avaliação de nódulo tireoidiano.

No âmbito da Otorrinolaringologia Pediátrica, são destacadas as discussões sobre neurociência no desenvolvimento infantil e a relação da surdez com o desenvolvimento de linguagem e cognitivo. Os médicos vão se aprimorar sobre apneia obstrutiva na infância, especialmente a residual após tratamentos de adenotonsilectomia,  procedimento cirúrgico que envolve a remoção das amígdalas e das adenoides – conhecidas popularmente como carne esponjosa.

O segmento ainda vai contar com um curso prático de discussão de casos no ambulatório do IOU (Instituto de Otorrinolaringologia da Unicamp). “Uma oportunidade única de vivenciar diretamente um dia na especialidade de otorrinolaringologia pediátrica de alta complexidade, discutindo casos de via aérea pediátrica e sua relação aerodigestiva, acompanhado, de perto, por importantes instrutores no assunto de vários serviços do Brasil,” explica Rodrigo Guimarães Pereira, presidente da Academia Brasileira de Otorrino Pediátrica (ABOPe).

Haverá também apresentações de especializações acadêmicas avançadas (fellowship) em otorrinolaringologia pediátrica no Brasil e discussões sobre o ensino da especialidade. Além disso, o assunto tontura na infância será aprofundado com especialistas da recém-criada Academia Brasileira de Otoneurologia (ABON).

Com 75 anos de atuação entre Federação, Sociedade e Associação, a Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial (ABORL-CCF), Departamento de Otorrinolaringologia da Associação Médica Brasileira (AMB), promove o desenvolvimento da especialidade por meio de seus cursos, congressos, projetos de educação médica e intercâmbios científicos, entre outras entidades nacionais e internacionais. Busca também a defesa da especialidade e luta por melhores formas para uma remuneração justa em prol dos mais de 8.600 otorrinolaringologistas em todo o país.

 

Foto 1 – Robinson Koji Tsuji, presidente da Sociedade Brasileira de Otologia.

Foto 2 – Adriana Hachiya, presidente da Academia Brasileira de Laringologia e Voz (ABLV).

Foto 3 – Rodrigo Guimarães Pereira, presidente da Academia Brasileira de Otorrino Pediátrica (ABOPe).

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

COMO O CIDADÃO PODE SE PROTEGER DAS FAKE NEWS NAS ELEIÇÕES

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já disponibiliza aos cidadãos o Sistema de Alerta de Desinformação …

Facebook
Twitter
LinkedIn