CERVEJARIAS ARTESANAIS INDEPENDENTES GERAM MAIS EMPREGOS DO QUE AS GRANDES NO PRIMEIRO QUADRIMESTRE

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) mostram mais uma vez a força das pequenas cervejarias para a economia nacional. No primeiro quadrimestre, as empresas do setor com até 99 funcionários tiveram um saldo positivo de 400 postos de trabalho, enquanto as indústrias de maior porte geraram 351.Abracerva-180611-Carlo-Lapolli-Divulgação

Entre as unidades da federação, o destaque vai para Santa Catarina. O estado gerou 86 empregos e, entre os mais representativos, é seguido de Rio Grande do Sul (81) e Minas Gerais (37). Só Amazonas e Mato Grosso do Sul perderam postos de trabalho em cervejarias de pequeno porte.

Outro dado relevante é sobre as estruturas com até quatro funcionários, que geraram 297 vagas no período. Apenas em um estado houveram mais demissões do que contratações neste porte de cervejaria.

O presidente da Associação Brasileira de Cerveja Artesanal (Abracerva), Carlo Lapolli, diz que os números são reflexos das vendas. “As marcas independentes estão tendo aumento do consumo – e consequentemente na produção e nos empregos – por estarem chegando a mais pontos comerciais. Quando o consumidor entende que a cerveja pode ir além do que está acostumado, geralmente se propõem a provar novos sabores e isso estimula todo o mercado”, comenta.

Ainda de acordo com ele, mudanças na questão tributária poderiam ampliar ainda mais as contribuições do setor com os empregos no Brasil. “Hoje a nossa carga de impostos é muito similar às grandes cervejarias e estamos apresentando o contexto para o Governo Federal com o intuito de buscar adequações”, explica Lapolli.

O Brasil encerrou 2017 com 679 cervejarias artesanais de pequeno porte – 37,7% a mais do que em 2016. Integram esse dado indústrias que não tem investimentos de grupos econômicos multinacionais, mantém o foco na qualidade dos produtos e matérias-primas e produzem até 500 mil litros ao mês. A expectativa da Abracerva é que esse número se aproxime de mil indústrias este ano.

A Associação Brasileira da Cerveja Artesanal (Abracerva) foi fundada em outubro de 2013 para reunir e defender os interesses das cervejarias e da cadeia envolvida com o setor no país. Desde então, iniciou a articulação para a entrada das microcervejarias no Simples e prevê mais ações nos próximos meses.

Foto: Carlo Lapolli, presidente da Abracerva.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

MERCADO IMOBILIÁRIO CORPORATIVO RESISTE À CRISE DURANTE A PANDEMIA

Pesquisa realizada pela WIT Real Estate em parceria com a SiiLa Brasil apresenta um panorama …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn