COMÉRCIO DE SUMARÉ SEGUE NA FASE AMARELA DO PLANO SÃO PAULO

A Acias (Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Sumaré) recebeu com alívio o anúncio da permanência da cidade na Fase Amarela do Plano São Paulo. As fases do plano foram reclassificadas nesta sexta-feira (08/01) pelo governo paulista e, assim como 90% da população do estado, Sumaré permanecerá na Fase Amarela. “A notícia de que Sumaré continuará na Fase Amarela representa um alívio para todo o setor comercial e empresarial porque havia um receio da região retroceder no Plano São Paulo em função do aumento de casos de Covid-19 nos últimos dias”, comentou o presidente da Acias, Juarez Pereira da Silva.

Para o presidente da associação, apesar dos critérios e índices mais rígidos incorporados ao plano, com a permanência na Fase Amarela empresários e comerciantes poderão seguir com as portas abertas, mantendo uma rotina de trabalho e de vendas. “Não podemos esquecer que estas novas restrições no plano contribuem ainda mais com os cuidados que todos devemos continuar tomando para garantir a segurança de colaboradores e clientes. A pandemia ainda não acabou”, avaliou.

Com a atualização dos critérios do Plano SP, o parâmetro de taxa de ocupação de UTI para a Fase Laranja, por exemplo, passou de 75% para 70%. Para avançar para a Fase Verde, a região agora precisa alcançar 30 internações por 100 mil habitantes e 3 óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias. Antes, a região avançava para a Fase Verde com 40 internações por 100 mil habitantes e 5 óbitos por 100 mil habitantes nos últimos 14 dias.

Juarez Silva destacou também que a Acias seguirá orientando e informando associados e lojistas sobre as novas regras de funcionamento do comércio, além de reforçar a importância de manter os protocolos de segurança, como a disponibilidade de álcool em gel nos estabelecimentos.

A próxima revisão do Plano São Paulo está prevista para o dia 5 de fevereiro.

Como fica a Fase Amarela::

– Todas as atividades podem funcionar.

– Capacidade limitada a 40% da ocupação para todos os setores.

– Funcionamento máximo dos estabelecimentos limitado a 10 horas por dia.

– Restrição de atendimento presencial até às 20 horas em bares.

– Restrição de atendimento presencial até às 22 horas em todos os estabelecimentos.

 

Foto: Presidente da Acias, Juarez Pereira da Silva.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PILZ LANÇA MUNDIALMENTE RELÉ myPNOZ, CONSIDERADO UM MARCO DA AUTOMAÇÃO SEGURA

Em fevereiro deste ano, simultaneamente com a matriz, na Alemanha, e demais companhias do grupo, …

Facebook
Twitter
LinkedIn