COMÉRCIO VAREJISTA NA REGIÃO DE CAMPINAS ABRE 754 VAGAS EM AGOSTO

O comércio varejista na região de Campinas abriu 754 vagas com carteira assinada em agosto, resultado de 7.425 admissões contra 6.671 desligamentos. Entretanto, nos oito primeiros meses do ano, 3.674 postos de trabalho formais foram fechados, e no acumulado dos últimos 12 meses, 751 vínculos foram encerrados.

Com isso, o varejo campineiro finalizou o mês com estoque ativo de 196.014 trabalhadores formais, retração de 0,4% em relação ao mesmo período de 2017.

As informações são da Pesquisa de Emprego no Comércio Varejista do Estado de São Paulo (PESP Varejo), da FecomercioSP em parceria com o SindiVarejista de Campinas, elaborada com base nos dados do Ministério do Trabalho, por meio do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e do impacto do seu resultado no estoque estabelecido de trabalhadores no Estado de São Paulo, obtido com base na Relação Anual de Informações Sociais (Rais).

Entre as nove atividades pesquisadas, cinco sofreram queda no estoque de trabalhadores formais em comparação a agosto do ano passado, com destaque para lojas de vestuário, tecidos e calçados (-5,2%) e lojas de móveis e decoração (-2,4%). Em contrapartida, os segmentos de concessionárias de veículos (3%) e de eletrodomésticos, eletrônicos e lojas de departamentos (1,6%) apontaram as maiores altas na mesma base comparativa.

De acordo com a presidente do SindiVarejista, Sanae Murayama Saito, em agosto, sazonalmente há geração de vagas, visto que o número de desligamentos de trabalhadores é mais baixo. “Isso acorre porque o período antecede a data-base de boa parte da categoria, em 1° de setembro. Conforme a lei, se o empregado for dispensado sem justa causa no período de 30 dias que antecede sua correção salarial, terá direito à indenização adicional equivalente a um salário mensal. Esse aumento de custo à dispensa desestimula o empresário do varejo a demitir sem justa causa. Assim, a geração de vagas se alavanca”, explicou.

Além desse processo, ela explicou que são notáveis as boas perspectivas que marcam normalmente o segundo semestre para o varejo, influenciado pela injeção do 13º salário.

Desempenho estadual

O comércio varejista no Estado de São Paulo voltou a abrir novos postos de trabalho em agosto, após três meses de baixas. No mês, foram criados 8.862 empregos formais, resultado de 75.979 admissões e 67.117 desligamentos. Foi o melhor saldo para agosto desde 2014. Com esse desempenho, o setor encerrou agosto com um estoque ativo de 2.064.167 de vínculos empregatícios, leve queda de 0,1% em relação ao mesmo mês do ano passado. Entretanto, no acumulado dos últimos 12 meses, 1.741 vagas foram eliminadas.

Em agosto, as nove atividades analisadas registraram crescimento do estoque de empregados, com destaque para supermercados, com geração de 4.782 novas vagas.

 

Foto: Presidente do SindiVarejista, Sanae Murayama Saito.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

VAREJO VOLTA A CRESCER EM DEZEMBRO

Seguindo a previsão do Departamento Econômico do Santander, o IGet (Índice Getnet de Vendas do …

Facebook
Twitter
LinkedIn