CRISE FAZ DISPARAR A PROCURA POR CARROS USADOS, MAS TOME ALGUNS CUIDADOS ANTES DE FECHAR NEGÓCIO

A crise atual tem levando muitos consumidores a adiar a compra do sonhado carro zero. Na contramão, a busca por seminovos e usados – mais em conta e dentro do orçamento – disparou nos últimos quatros meses. Um levantamento da Fenabrave – Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores,  mostra que para cada veículo novo, outros quatro são comercializados por revendas ou particulares.

O aumento do desemprego e de pessoas com o salário reduzido deve elevar ainda mais a procura nos próximos meses. No primeiro semestre deste ano, os negócios envolvendo veículos usados apresentaram queda de 35,1%, mas o mercado já começa a dar sinais de recuperação. De acordo com o portal OLX, a comercialização de veículos por meio da plataforma aumentou 12,2% em junho em relação ao mesmo período de 2019. Já na InstaCarro o crescimento na comparação entre os meses de junho foi de 5%. 

Mas antes de fechar o negócio e estacionar o veículo em casa, vale um alerta importante para evitar cair em ciladas ou ter dor de cabeça no futuro com a nova aquisição. Antes de assinar o cheque, é preciso verificar vários itens e até pedir uma vistoria cautelar, para ver se o mesmo não foi batido ou apresenta defeitos.

Gustavo Agiesse, gestor da Utacar Oficina Mecânica, recomenda levantar uma série de informações e checagens antes de fazer qualquer negócio, de preferência com a ajuda de um especialista. Caso isso não seja possível – muita gente prefere fazer operações sem intermediários, para reduzir valores – alguns itens básicos podem ser checados.

Segundo Gustavo Agiesse, os cuidados envolvem três etapas importantes que se referem a verificação da documentação, checagem de problemas no carro e uma vistoria cautelar. “Além desses itens, na hora de comprar um veículo o ideal é dar preferência a uma revenda autorizada ou uma loja multimarca, por reduzir riscos futuros e garantir a manutenção em caso de problemas graves durante a garantia”, alerta Agiessi.

Check-list

Para ajudar as pessoas nesta hora, o gestor da Utacar elencou uma lista de cuidados que devem ser tomados:

* Faça uma vistoria cautelar para verificar a procedência do veículo

* Veja o histórico de manutenção preventiva e corretiva, pelo manual e através de notas fiscais

* Dê preferência para compra em revendas e lojas, evitando negócio de pessoa física para pessoa física. Se acontecer algum problema a loja tem estrutura para resolver e estrutura financeira para arcar com os custos

* Cote o seguro, IPVA e as próximas manutenções e revisões antes da compra. Com isso, você vai ter uma noção de gastos futuros e saber se eles estão dentro de seu orçamento

Checagens no carro

* Verifique o estado do estepe, se tem todos os itens como macaco, triângulo e demais peças

* Veja o estado dos pneus, principalmente por dentro

* Verifique os vidros, se todos estão gravados com o número do chassi do carro

* Olhe bancos, carpetes e, especialmente o teto. Veja se não está sujo ou rasgado. Caso ele apresente problema no futuro, não poderá ser consertado

* Deixe o carro funcionando em marcha lenta para ver se tem barulhos e alguma luz de avaria acesa no painel

* Ainda com o carro em funcionamento, ligue o ar-condicionado para ver se está funcionando e se não apresenta barulhos.

* Verifique possíveis vazamentos de óleo no motor e câmbio

* Olhe a cor da água do liquido de arrefecimento (água do radiador). Se estiver sujo, é sinal de que não é bem cuidado e poderá trazer dor de cabeça futura

* Dê uma volta com veiculo para verificar possíveis barulhos na suspensão e freio

As vantagens de comprar carro seminovo, zero e usado

Novo. A principal vantagem de investir em um carro novo é a confiança de que ele não vai deixar você na mão.

Seminovo. As vantagens de comprar um seminovo já começam pelo preço: um zero quilômetro deprecia entre 10% e 20% no instante em que sai da loja.

Usado. Eles certamente são mais baratos em relação novos e seminovos.

 

Fotos 1 e 2 – checagem de itens

 

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

TOLEDO DO BRASIL DESENVOLVE BALANÇA PARA O PEQUENO COMÉRCIO

Para atender a demanda de rotisseries, açougues, sorveterias, hortifrutis, mercearias e minimercados, que normalmente não …

Facebook
Twitter
LinkedIn