FRANQUIA CONTÁBIL CHEGA A CHAPECÓ E FOCA SAÚDE E AGRONEGÓCIO

De um lado, uma professora, mestra e doutoranda em Contabilidade, com mais 16 anos de experiência na área. Do outro, um contador com duas décadas vividas nonathaniel-luciano-silvana-e-walter ambiente da prestação de serviços contábeis.

Do desejo de criarem o seu próprio negócio e aproveitarem essa expertise construída ao longo de suas carreiras, Silvana Dalmutt Kruger e Luciano Kruger fizeram nascer a NTW Chapecó, primeira unidade da rede de franquias contábeis na cidade catarinense e  a 45ª no País.

O objetivo deles, neste primeiro momento, é focar no crescimento e aporte para a área da saúde, especialmente na prestação de serviços contábeis para  os profissionais da saúde, como médicos e dentistas do município, mas também considerando o alto potencial do agronegócio na região para oferecer soluções específicas a essas áreas, além do segmento de serviços em geral. “Como oriento diversas pesquisas acadêmicas nesta área do agronegócio e trabalho a disciplina de Contabilidade de Negócios Agroindustriais, me chamou à atenção o formato segmentado de atuação da NTW”, conta Silvana, que é professora do curso de Ciências Contábeis da Unochapecó desde 2004.

Para isso, contarão com os softwares de gestão utilizados com sucesso pela NTW em diferentes regiões do País, assim como o know-how para empreender no ramo contábil.

A missão é fornecer às empresas chapecoenses dados estratégicos para tomadas de decisão e que propiciem uma análise aprofundada do seu negócio, além de cumprir as obrigações necessárias comuns a qualquer empresa contábil. “Vamos oferecer serviços contábeis para prover as organizações de informações gerenciais, indicadores de desempenho contábeis e financeiros de uso diário e permanente, que possibilitem análises reflexivas sobre o desempenho da empresa”, explica a diretora executiva da NTW Chapecó. “Nossas expectativas são positivas em relação a Chapecó, tendo em vista o crescimento do município e de empresas que aqui se instalam, e neste aspecto sabemos da importância da contabilidade como um diferencial, especialmente para os pequenos e novos empreendimentos voltados aos profissionais e empresas de saúde, da área de prestação serviços e negócios rurais”, complementa.

Na sua avaliação, o maior problema que leva as empresas a fecharem as portas é a má gestão dos recursos, aliada à falta de controles e planejamento.

Segundo dados da Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (JUCESC), no ano de 2015 21.459 empresas iniciaram atividades no Estado, mas 23.161 fecharam as portas; em 2016, até o mês de setembro outras 11.540 empresas encerraram as atividades e 15.371 foram constituídas. “Neste sentido, a contabilidade assume papel de destaque no ambiente empresarial. As informações, quando confiáveis e precisas, tornam-se diferenciais competitivos para as empresas. O profissional contábil precisa estar atento às necessidades desses gestores e oferecer soluções e informações que auxiliem o gerenciamento dos negócios”, salienta Silvana.

Foto: Luciano Kruger e Silvana Dalmutt Kruger ao centro, ladeados pelos sócios da NTW Nathaniel Pereira e Walter Teixeira Junior.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PILZ DO BRASIL OFERECE CHAVES MAGNÉTICAS DE ALTA ROBUSTEZ PARA APLICAÇÕES EM CONDIÇÕES EXTREMAS

Marca de referência mundial em segurança de máquinas e automação industrial, a multinacional alemã, Pilz …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn