GRUPO COVID-A PRECISA DE 300 CESTAS BÁSICAS PARA O MÊS DA ABRIL

O Grupo Covid-A (Cooperação à Vida com Amor), formado por voluntários de Valinhos, iniciou uma nova campanha de arrecadação de cestas básicas. Para o mês de abril, eles precisam de 300 novas cestas, que são encaminhadas a famílias em situações muito vulneráveis de vários bairros de Valinhos. É possível doar alimentos, produtos de higiene pessoal, produtos de limpeza ou cestas básicas completas.

Há duas formas de doar: a primeira é através de uma parceria com o Flex Atacarejo e, neste caso, é possível fazer a compra pessoalmente ou de forma remota. O valor da cesta básica é R$ 80,00. Para fazer a doação pessoalmente, basta ir até o balcão de informações e procurar pela Arlete. Quem preferir comprar à distância pode entrar em contato pelo WhatsApp (19) 97403-4513, também com a Arlete. Nos dois casos, basta informar que a cesta é para o Covid-A que ela vai passar as informações para a transferência bancária. O próprio Flex fará a entrega diretamente para o Grupo.

A outra opção é fazer levar a doação na sede do Clube de Mães. Neste caso, podem ser cestas adquiridas em outros locais ou doações de alimentos, produtos de higiene pessoal e de limpeza, que são utilizados para a montagem de novas cestas. A sede do Clube de Mães fica na Rua Antonio Carlos, 168, no Centro – ao lado dos Correios. As doações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das 11h às 15h, e, aos sábados, das 9h às 13h. “Nós realmente somos muito gratos a todos que doaram até agora. Conseguimos literalmente matar a fome de muitas pessoas da nossa cidade no mês de março, mas, agora, recomeçamos todo o processo porque as famílias precisam continuar se alimentando”, explica a coordenadora do Covid-A, Sandra Rossi Giraldello. “Temos um verdadeiro exército de voluntárias trabalhando nesse projeto. Nós arrecadamos, separamos e levamos as doações pessoalmente, em lugares que muitas pessoas da cidade sequer sabem que existem”, comenta.

De acordo com Sandra, as doações são feitas em várias regiões da cidade. “Nós vamos atrás das pessoas que têm fome, não vamos atrás de endereço”, afirma. Mas, segundo ela, a maioria das famílias atendidas está nos bairros Parque Portugal, Figueiras, Palmares 1 e 2, São Bento, São Marcos, Macuco, Capivari, Saltinho e Centenário. “Cada família precisa de, pelo menos, uma cesta por mês, por isso é tão importante que as pessoas doem. Quando terminamos um ciclo de doação, já precisamos começar outro”, explica. O Covid-A também doa alimentos para instituições que estão passando por dificuldade.

 

Foto: Doação de cesta básica do Grupo Covid-A.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

TOLEDO DO BRASIL DESENVOLVE BALANÇA PARA O PEQUENO COMÉRCIO

Para atender a demanda de rotisseries, açougues, sorveterias, hortifrutis, mercearias e minimercados, que normalmente não …

Facebook
Twitter
LinkedIn