HORTOLÂNDIA ESTÁ ENTRE AS 100 MELHORES CIDADES DO PAÍS PARA SE INVESTIR

Hortolândia mostra mais um sinal de retomada do crescimento econômico. O município está no ranking anual “Melhores cidades para fazer negócios – Edição 2019”, elaborado pela empresa Urban Systems. No ranking que lista as 100 melhores cidades do país para se investir, Hortolândia ficou na 59ª posição, o que representa um crescimento expressivo. No ranking de 2018, a cidade ficou na 90ª posição. A análise focou quatro indicadores: desenvolvimento econômico, capital humano, desenvolvimento social e infraestrutura. O ranking avaliou 317 cidades do país com mais de 100.000 habitantes, com base na estimativa de população de 2018 do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A retomada do desenvolvimento econômico de Hortolândia, com geração de emprego e renda, é uma das prioridades do prefeito Angelo Perugini.

Nos levantamentos referentes a cada um dos quatro indicadores analisados, Hortolândia obteve a melhor colocação, 24ª, em infraestrutura. A secretária de Desenvolvimento Econômico, Trabalho, Turismo e Inovação, Monique Freschet, credita o bom desempenho do município neste quesito às ações e obras realizadas pela Prefeitura por meio PIC (Programa de Incentivo ao Crescimento). “A cidade deu um salto muito importante, tendo subido da 49ª posição para a 24ª posição neste indicador. A cidade está numa região que conta com uma rede logística privilegiada, próxima ao aeroporto de Viracopos. Outro item importante é que a cidade tem quase 100% de tratamento de água e esgoto. Tudo isso, somado às ações do PIC, estão trazendo investimentos e uma infraestrutura invejável à cidade”, salienta Monique.

O PIC da Prefeitura é um programa que prevê investimentos para promover o desenvolvimento urbano, ambiental, social, humano e econômico para que Hortolândia cresça com planejamento e sustentabilidade nos próximos 30 anos. As ações do PIC são realizadas por meio de parcerias da Prefeitura com a iniciativa privada, governos estadual e federal.

No ranking específico do indicador desenvolvimento econômico, Hortolândia também teve bom desempenho, tendo ficado na 61ª posição. Em 2018, o município ficou na 62ª colocação. “Subimos uma pontuação no ranking. Neste quesito, podemos destacar o aumento de 6% do PIB (Produto Interno Bruto) da cidade, com base nas análises de 2015 e 2016 do IBGE, de R$ 10.787milhões para R$ 11.515 milhões, e de 3% do PIB per capita, de R$ 50.959 mil correntes para R$ 52.570 mil correntes. Vale destacar também o aumento dos empregos, que sextuplicou de 133, no primeiro semestre de 2018, para 804, no mesmo período deste ano”, destaca Monique Freschet.

Ainda de acordo com Monique, outros itens que contribuíram para o bom desempenho da cidade no ranking foram o salário médio da cidade em comparação à RMC (Região Metropolitana de Campinas) e ao Estado, além do fato de 87% do transporte público da cidade ter acessibilidade. Outro fator importante destacado por Monique foi o crescimento de 19% nas exportações da cidade. Em 2018, Hortolândia exportou US$ 66 milhões. Já em 2017, a cidade exportou US$ 55 milhões.

Em termos gerais, Monique Freschet analisa que o fato do município aparecer no ranking é resultado do trabalho que a Prefeitura tem realizado para fazer com que a cidade retome o desenvolvimento econômico. “Graças às políticas e ações dinâmicas implementadas pelo prefeito Angelo Perugini, o município tem retomado o desenvolvimento econômico. E para impulsionar ainda mais o crescimento do município, a Prefeitura tem intensificado o trabalho de prospecção e atração de novas empresas à cidade, o que garantirá mais emprego e renda para os cidadãos. Além disso, a Prefeitura mantém diálogos com importantes órgãos estaduais de fomento como Investe São Paulo, JUCESP (Junta Comercial do Estado de São Paulo) e Desenvolve SP. Todas estas ações corroboram para avançarmos a cada ano no ranking das 100 melhores cidades para investir”, salienta Monique.

 

Foto: Vista aérea de Hortolândia.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

TI TERÁ PAPEL FUNDAMENTAL NA RETOMADA PÓS-PANDEMIA

A pandemia do novo coronavírus provocou mudanças profundas na economia e o setor de tecnologia …

Facebook
Twitter
LinkedIn