HOSPITAL SOBRAPAR LANÇA LIVRO PARA COMEMORAR SEUS 40 ANOS

Como pano de fundo para o atendimento de milhares de pacientes ao longo de 40 anos estão os dois principais alicerces do Hospital Sobrapar Crânio e Face, de Campinas (SP) que são a humanidade e a atenção aos menos favorecidos. Muito mais do que consultas e cirurgias, os profissionais de saúde do hospital trabalham com a esperança dos pacientes e seus familiares de conquistar uma nova face.

Para retratar a emoção contida na rotina de atendimentos e comemorar seus 40 anos, o Hospital Sobrapar lança nesta quinta-feira (05/12), o livro “A Face da Esperança”. A publicação, com 88 páginas, traduz em fotografias a história da instituição e o atendimento humanizado praticado desde a fundação pelo cirurgião plástico Cassio Raposo do Amaral. “Este livro é um tributo a todos que trabalham na instituição, aos nossos parceiros e, principalmente, aos pacientes e seus familiares que enfrentam um longo tratamento durante suas vidas. Como centro de referência internacional em deformidades craniofaciais, somos acionados por familiares de crianças que buscam o melhor procedimento para seus filhos. Muitos percorrem longos trajetos e deixam seu cotidiano para chegar até nós. Ao passarem pelas portas do hospital, sentem-se acolhidos em suas necessidades”, explica a presidente do Hospital Sobrapar, Vera Raposo do Amaral.

Criado pelo fotógrafo Giancarlo Giannelli, o livro mostra o dia a dia dos colaboradores e pacientes, com destaque para os rostos alegres e os momentos lúdicos vividos pelas crianças no ambiente hospitalar. Traz ainda a história do idealizador da instituição, com o resgate de imagens e acontecimentos do período de sua fundação.

O livro poderá ser adquirido no Hospital Sobrapar e as vendas auxiliarão na manutenção dos atendimentos. Os pedidos podem ser feitos pelo [email protected]

Instituição filantrópica, privada e contratualizada pelo SUS, o Hospital Sobrapar é referência no tratamento de diversas anomalias, entre elas, a fissura lábio palatina, que afeta 1 a cada 650 bebês nascidos vivo, cujo tratamento completo leva 18 anos; e craniossinostoses não sindrômicas e sindrômicas de origem genética, como as Síndromes de Crouzon, Apert e Pfeifer, mais frequentes, além de deformidades adquiridas, como sequelas de tumores, traumas e queimaduras.

O atendimento à pessoa com anomalia de crânio e de face é realizado por uma equipe composta de: cirurgiões plásticos e craniofaciais, fonoaudiólogos, otorrinolaringologistas, psicólogos e psicopedagogos, assistentes sociais, ortodontistas, neurocirurgião, ortopedistas e odontólogas, fisioterapeutas, geneticistas, anestesistas, intensivistas e enfermeiras.

Em 2018, o Sobrapar realizou 1,2 mil cirurgias e 39.182 atendimentos. Mais de 60% dos recursos do Hospital advém de doações de pessoas físicas e jurídicas, portanto a ajuda da sociedade é muito importante para o hospital. Saiba mais sobre as formas de contribuir com esta causa no site www.sobrapar.org.br .

 

Foto 1 – Fachada do Hospital Sobrapar.

Foto 2 – Capa do livro “A Face da Esperança”

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

AUDITOR DA BAKER TILLY AVALIA OS IMPACTOS DA LGPD PARA EMPRESAS E CONSUMIDORES

Embora esteja cada vez mais perto de entrar em vigor, em agosto deste ano, pesquisas …

Facebook
Twitter
LinkedIn