ÍNDICE INÉDITO EM CAMPINAS SINALIZA CONSUMIDOR MAIS OTIMISTA EM 2017

Uma pesquisa inédita feita pelo SindiVarejista em parceria com a FecomercioSP aponta que o consumidor de Campinas (SP) está mais otimista em relação ao poder de compra em 2017. O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) chegou a 104,2 pontos, o que é considerado princípio de otimismo para o consumo. A média significa que as pessoas acreditam que terão melhores condições de compra no próximo ano, mas ainda sentem certa insegurança com o momento atual.pesquisa-img_7469

O levantamento que revela o humor do consumidor também ajuda o varejista a programar estoques, sinalizando como deverá ser o comportamento de seus clientes a curto e médio prazo.

O indicador utilizado na pesquisa varia entre 0 e 200 pontos, sendo que abaixo de 100 significa pessimismo e, acima, otimismo. O ICC é composto pelo Índice das Condições Econômicas Atuais (ICEA), que revela a disposição em consumir neste momento, e também pelo Índice de Expectativas do Consumidor (IEC), que aponta a perspectiva das pessoas em comprar no futuro, sem considerar o cenário atual.

Quando perguntado aos entrevistados sobre a disposição deles em consumir neste momento, o ICEA apontou pessimismo, com 66,2 pontos. Já o IEC foi mais alto, com 129,5 pontos.

O assessor econômipesquisa-img_7443co da FecomercioSP Fábio Pina explica que esse pessimismo é resultado do momento atual em que, mesmo com maior estabilidade política, não houve nenhuma mudança concreta que faça as pessoas estarem dispostas a consumir agora. No entanto, quando questionados sobre os próximos meses, a perspectiva é melhor. “O indicador de Campinas está alinhado com o da Capital e mostra uma percepção bastante apurada dos consumidores. Este otimismo já vem acontecendo ao longo do último semestre. As pessoas estão projetando a perspectiva de um futuro melhor”, explicou.

Para a presidente do SindiVarejista, Sanae Murayama Saito, o índice será uma importante ferramenta de orientação dos comerciantes, além de contribuir com a economia da cidade. “Em breve teremos uma curva histórica que mostrará o comportamento do consumidor ao longo do tempo e, por meio disso, o varejista conseguirá se pautar, fazer promoções na hora exata, encher ou não o estoque. Além disso, uma cidade como Campinas precisava ter números econômicos próprios”, disse.

Além da divulgação do ICC, foi apresentado uma estimativa da contratação de funcionários temporários para o final de ano em Campinas. De acordo com o também assessor econômico da FecomercioSP Jaim e Vasconcellos, o número deve chegar a 700 empregados. “Esperamos uma elevação em relação a 2015 quando foram contratados 600 profissionais. No entanto, a expectativa é que haja dispensa desse temporário, no final de dezembro. Ou seja, a efetivação será praticamente nula. Até 2013, a taxa de efetivação girava em torno de 15%”, explicou.pesquisa-img_7553

A baixa estimativa da contratação de temporários é pautada, segundo especialista, devido à tímida intenção de compras do consumidor neste momento. “O empresário fica temeroso de fazer contratações de funcionários se as vendas estão baixas”, analisou. Mesmo assim, a expectativa em relação às vendas de final de ano é positiva ante o ano passado. “Esperamos um crescimento de 0% a 2% nas vendas em relação a 2015. O que já é positivo se comparado com outras datas comemorativas e que apresentaram quedas nas vendas em relação ao ano passado”, acrescentou Vasconcellos.

O assessor econômico também revelou que será injetado em Campinas cerca de R$ 1,1 bilhão provenientes do 13º salário. “Porém, a maior parte das pessoas usará esse dinheiro para pagar dívidas. A esperança é que parte desse valor seja destinado a compras”, afirmou. Vasconcellos ainda destacou que a estimativa de injeção do 13º salário é R$ 140 milhões a menos do que foi em 2015. “Nesse período tivemos o corte de 20 mil vagas, ou seja, são pessoas que, como estão desempregadas, não terão esse dinheiro extra no final de ano”, alertou.

 

Fotos 1 a 3:  Apresentação da pesquisa inédita feita pelo SindiVarejista em parceria com a FecomercioSP.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PATROCÍNIOS E TREINOS EM CASA MANTÊM TIME FEMININO DE BASQUETE DURANTE PANDEMIA

Com cortes e redução de patrocinadores em todas as modalidades esportivas, muitos times brasileiros já …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn