INTERIOR PAULISTA REGISTROU 63 FUSÕES E AQUISIÇÕES EM 2018

Em 2018 foram anunciadas 658 fusões e aquisições no Brasil, resultado 2% superior ao acumulado em 2017 (643 transações). Dessas 658 transações, 245 tiveram seu valor divulgado (convertidos em moeda norte-americana), somando o total de USD 36,8 bilhões, USD 12,1 bilhões a menos que 2017 (USD 48,9 bilhões). Entre os acordos do ano passado, está o firmado entre a Boeing e Embraer, no valor de USD 4,2 bilhões. Em dezembro, houve redução de 15% no volume de negócios (58 transações) no País, se comparado ao mesmo período de 2017 (68). Os dados são do relatório da PwC Brasil sobre Mergers and Acquisitions (M&A).

A Região Sudeste consolidou 67% do interesse do investidor nos negócios anunciados, com 441 transações – uma a mais em relação a 2017, quando ocorreram 440 fusões e aquisições. Apenas em dezembro foram anunciadas 37 transações no Sudeste, redução de 16% em comparação a igual período de 2017 (44).

O Estado de São Paulo representou 47% das transações no ano, somando 311 fusões e aquisições, sendo 248 delas na capital paulista e 63 no interior de São Paulo. Entre elas estão a aquisição da ValeClin, laboratório de análises clínicas em São José dos Campos, pela DASA, companhia brasileira de medicina diagnóstica, sem valores divulgados.

O ano terminou com o setor de Tecnologia da Informação (TI) sendo o de preferência de investimento no mercado de fusões e aquisições, com 140 transações anunciadas, um crescimento de 6% em relação a 2017 (132), seguido de serviços auxiliares (58) e serviços públicos (53). Entre os exemplos de TI, a rede brasileira de varejo de eletroeletrônicos e móveis Magazine Luiza, originária do interior paulista, adquiriu a mineira Softbox, especialista em projetos de TI e consultoria para o mercado de varejo e indústria de bens de consumo, sem valores anunciados.

Para os analistas da PwC Brasil responsáveis pelo relatório, 2018 apresentou sinais positivos da recuperação econômica do País, sendo que os investidores nacionais somaram um total de 389 transações, crescimento de 11% quando comparado ao mesmo período de 2017 (349), atingindo 63% de participação no total das transações anunciadas no período acumulado do ano passado. “Como o investidor nacional conhece a volatilidade brasileira, ele aproveitou o bom cenário de 2018, de crescimento econômico e custo de capital mais barato, para fazer aquisições”, afirmam os especialistas.

Com a definição das eleições presidenciais, os analistas da PwC Brasil observam que há um cenário econômico delineado para os próximos quatro anos, com perspectivas “bastante positivas” para as operações de M&A. Somente este ano, a projeção dos especialistas é de um incremento de 15% nas operações do País, principalmente se houver um controle do déficit público, que deve ocorrer se aprovada a reforma da Previdência.

A PwC, tem como propósito construir confiança na sociedade e resolver problemas importantes. A PwC é um Network de firmas presente em 157 territórios, com mais de 223.000 profissionais dedicados à prestação de serviços de qualidade em auditoria e asseguração, consultoria tributária e societária, consultoria de negócios e assessoria em transações.

 

Foto: Sede da PwC em São Paulo.

Crédito: Divulgação.

 

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

GOVERNO DE TAIWAN BUSCA REPRESENTANTES NA INTERMACH

A indústria de transformação tem papel vital na economia de Taiwan.  Para estar em linha …

Facebook
Twitter
LinkedIn