INVESTIMENTO EM MODERNIZAÇÃO DO MAQUINÁRIO AUMENTA CAPACIDADE PRODUTIVA DE FABRICANTE DE VÁLVULAS

Durante os anos de crise econômica, a GEMÜ Válvulas, Sistemas de Medição e Controle optou por investir em seu parque fabril, situado em São José dos Pinhais (PR). Com a retomada do otimismo da indústria nacional, o aumento de 60% da capacidade produtiva agora permite atender a demanda crescente por peças e equipamentos.

O resultado tem sido metas de vendas superadas em janeiro e fevereiro deste ano, com a venda de válvulas e acessórios para diversos setores da indústria, como  siderurgia, fertilizantes, setor automobilístico, petróleo & gás, farmacêutico, alimentos, cosméticos, biotecnologia, entre outros.

O setor de usinagem recebeu novas máquinas de alta tecnologia. Outro destaque foi o aumento da capacidade de prensagem na fabricação de diafragmas e de injeção para borracha, com uma máquina de última geração, destinada ao revestimento das válvulas. “O investimento traz maior produtividade e confiabilidade ao processo de fabricação, que ficou mais estável”, explica o gerente industrial da GEMÜ, Fabiano Gemin. “Investir em maquinário e equipamentos minimiza custos de manutenção, permite reduzir os prazos de entrega e moderniza a operação, com aumento da qualidade”, completa.

Nas novas prensas, agora é possível fazer muito mais peças por vez. Na área de revestimento, além das novas injetoras, uma nova máquina autoclave permite fazer a cura final da vulcanização da borracha, usando pressão e temperatura.

Além disso, o sistema de pintura foi aprimorado, de forma a criar um ambiente mais controlado e adequado ambientalmente. A área de acabamento garante o controle total da emissão de resíduos.

Essas e outras melhorias trouxeram um desejado aumento de 60% de capacidade produtiva, o que colocou a filial brasileira entre os grandes fornecedores da GEMÜ. O grupo alemão teve faturamento de R$ 330 milhões em 2019, e o percentual de recursos investidos em Pesquisa & Desenvolvimento tem aumentado gradativamente nos últimos anos.

Tudo isso levou à premiação Global Market Leader 2020 (Líder Global de Mercado), concedido à GEMÜ pelo quarto ano consecutivo pela revista alemã WirtschaftsWoche na categoria “Válvulas e componentes de automação: válvulas, processos e sistemas de controle para aplicações em ambiente estéril”.

Recursos preciosos

Uma área de investimento crucial nos últimos três anos foram os recursos humanos da GEMÜ do Brasil. Além de ampliar a equipe ativa nas ruas, a abertura do escritório em São Paulo contribuiu para aumentar o contato com o mercado.

Outra estratégia para aproveitar da melhor forma o momento econômico foi aproximar-se do mercado, pulverizar a penetração em diversos nichos da indústria e organizar as vendas com sistema de representantes.

A filial da multinacional alemã criada por Fritz Müller na década de 1960 disponibiliza ao mercado brasileiro válvulas de extrema eficiência e qualidade. A planta situada em São José dos Pinhais (PR), que conta com 100 colaboradores e completa 40 anos em 2021, produz válvulas e acessórios para o tratamento de água e efluentes em indústrias de todas as áreas, como siderurgia, fertilizantes e setor automobilístico, bem como para integrar sistemas de geração de energia. Na área de PFB (farmacêutica, alimentícia e biotecnologia), a GEMÜ é líder mundial e vende para toda a América Latina produtos de alta precisão, com atendimento local, além de consultoria com profissionais capazes de orientar na escolha da melhor solução em válvulas para cada aplicação.

 

Foto: GEMÜ Válvulas, Sistemas de Medição e Controle.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

MESMO SEM FUNCIONAR, LOJISTAS DE SHOPPINGS DE CAMPINAS RECEBEM COBRANÇA

Com as atividades suspensas inicialmente até o final de abril, como medida de segurança para …

Facebook
Twitter
LinkedIn