IPEM-SP LANÇA A CAMPANHA “BALANÇA PIRATA É CRIME”

O Instituto de Pesos e Medidas do Estado de São Paulo (IPEM-SP), autarquia vinculada à Secretaria da Justiça e da Defesa da Cidadania e órgão delegado do Inmetro, lançou a campanha “Balança pirata é crime!”, por meio da hashtag #PiratariaNão, que inclui um vídeo e folhetos de orientação a consumidores e comerciantes.  O IPEM é o órgão metrológico estadual encarregado da fiscalização de balanças (dentre outros instrumentos de medição) e responsável pela colocação de lacre e selo após a verificação inicial.

No combate a fraudes nesse setor, a Toledo do Brasil Indústria de Balanças Ltda.  junta-se ao IPEM-SP para reforçar a campanha contra as balanças pirata. “Estima-se que cerca de 50% das balanças computadoras (aquelas com finalidade comercial que possuem três displays para peso, preço por quilo e total a pagar) sejam irregulares, o que representa 100 mil unidades por ano que ingressam no País”, alerta Paulo Eric Haegler, diretor-presidente da empresa.

A situação vem se agravando a partir de 2014 quando, de um patamar abaixo de 20% do total irregular, houve um salto para 43% em 2015 e, desde então, está sempre acima de 50%. “É um escândalo que a pirataria esteja dominando, uma vez que o Brasil possui uma legislação específica, um órgão metrológico qualificado e uma indústria nacional forte”, declara Haegler.  Pela dificuldade de fiscalização, acredita-se que a maior parte das balanças irregulares esteja em uso nas regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste e no interior. Nas capitais e regiões metropolitanas fica mais difícil a presença deste tipo de balança.

A campanha “Balança pirata é crime!” é importante, pois nem todos os consumidores conhecem a legislação ou se preocupam em saber se o equipamento possui o selo e o lacre de conformidade do Inmetro, ou ainda se o peso indicado está acima do real. Nesse caso, o consumidor é prejudicado, uma vez que irá pagar um valor superior ao bem adquirido (em menor quantidade). Já o comerciante deve estar ciente da exigência, e levar em consideração não só a marca, mas as funcionalidades da balança, entre outros itens, na hora de sua aquisição. O comerciante que faz uso de uma balança computadora sem o selo e lacre do Inmetro, está sujeito a multa, eventual interdição do equipamento e, dependendo do caso, à interdição do próprio estabelecimento.

Mais detalhes sobre a campanha “Balança pirata é crime!” no link: Toledo_IPEM_Online_orgaosfiscalizadores.mp4.

A Toledo do Brasil Indústria de Balanças Ltda. é líder na área de pesagem no País. Possui uma fábrica em São Bernardo do Campo (SP); 20 filiais nas principais cidades brasileiras; mais de 1.400 colaboradores, dos quais 400 são técnicos próprios que atuam em todo o território nacional. Além disso, possui sua própria marca registrada, Prix, utilizada em centenas de milhares de produtos do mercado varejista e incorporada às soluções industriais, de exportação e de serviços, aliada a uma rede com mais de 2.000 revendedores e assistências técnicas autorizadas.

 

Foto: Paulo Eric Haegler, diretor-presidente da Toledo do Brasil Indústria de Balanças Ltda.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Google+
https://www.panoramadenegocios.com.br/ipem-sp-lanca-a-campanha-balanca-pirata-e-crime/
Twitter
LinkedIn

Veja também

MAIOR FLORICULTURA ONLINE DO PAÍS CONSOLIDA ATUAÇÃO ALÉM DO MUNDO DIGITAL

A aposta em novos segmentos alavancou os negócios da Giuliana Flores, maior floricultura virtual do …

Facebook
Google+
https://www.panoramadenegocios.com.br/ipem-sp-lanca-a-campanha-balanca-pirata-e-crime
Twitter
LinkedIn