MARIANA OLIVA É A NOVA SÓCIA DA MARIA FARINHA FILMES

Com mais de 15 anos de experiência no mercado audiovisual, Mariana Oliva chegou à Maria Farinha Filmes em 2019 como Produtora Executiva, e em seguida assumiu a cadeira de CEO. Na Maria Farinha Filmes, atuou como produtora-executiva de projetos como a 2a temporada das séries Aruanas (Globoplay), ELZA (Globo Filmes), Por Uma Educação Antirracista (GNT) e do longa O Começo da Vida 2: Lá Fora (Netflix).

Ao lado de Estela Renner, Luana Lobo e Marcos Nisti, Mariana chega para liderar a expansão da produtora, que está desenvolvendo quatro projetos internacionais. “A Mari tem uma mistura rara de sagacidade, empatia, profundidade, escuta, olhar inovador, maturidade e rapidez no pensamento. Não é à toa que ela inspira confiança por onde passa. Desde que ela pisou na Maria Farinha, sempre cuidou de tudo e todos como se a casa também fosse dela. Agora é. Além da grande habilidade para liderar equipes e projetos, a Mari também é motivada pelo desejo de sensibilizar e transformar, o principal motor da Maria Farinha Filmes”, diz Estela Renner, co-fundadora e sócia da produtora.

O nova sócia da Maria Farinha Filmes, Mariana Oliva, fala sobre a importância da empresa em sua vida profissional. “A Maria Farinha fortalece em mim essa pulsão por contar histórias que contribuam para transformar a sociedade. Aqui eu pude expandir meus horizontes e olhar para o entretenimento de impacto social em suas múltiplas formas, dentro de uma produtora que tem na sua origem o compromisso com a construção de novos imaginários e de sempre engajar e levar essas narrativas para um grande público. Como a primeira produtora B Corp da América Latina, seguimos com o compromisso constante de acelerar a total integração dos processos de produção da Maria Farinha Filmes nos formatos sustentáveis, como já fizemos em Aruanas, cuidando do meio ambiente e das pessoas. Eu me transformei e gosto da pessoa que venho me tornando nessa jornada”, comenta.

Em sua trajetória profissional estão a produção de Democracia em Vertigem (Netflix), documentário indicado ao Oscar 2019; e a produção e direção de Piripkura, vencedor do prêmio de Melhor Documentário no Festival do Rio, e do prêmio de Melhor Documentário Direitos Humanos do IDFA. O filme acompanha os últimos sobreviventes do povo Piripkura em meio a Floresta Amazônica. Com roteiro e direção de Mariana Oliva, a série documental Trabalhar pra Quem?, que retrata jovens de Heliópolis que trabalham por justiça social, foi contemplada com o prêmio Prix Jeunesse Ibero-americano. Mariana é membro da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood, organizadora do Oscar.

Há mais de 14 anos contando histórias com o objetivo de despertar grandes mudanças, a Maria Farinha Filmes já produziu mais de 60 filmes, séries e outros formatos que impactaram milhões de pessoas em todo planeta. A primeira produtora da América Latina a receber o certificado B Corp, desenvolveu projetos como Aruanas (2019/2021), O Começo da Vida 1 e 2 (2016 /2020), Um Crime entre Nós (2020), Eleitas (2020), , Nunca Me Sonharam (2017), Jovens Inventores ( 2015), Tarja Branca (2014), Muito Além do Peso (2012), apenas para citar alguns.

 

Foto: Mariana Oliva – sócia da Maria Farinha Filmes.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

COMO A TECNOLOGIA CONTRIBUI PARA O AVANÇO DO MERCADO DE SEGUROS NO BRASIL

ARTIGO DE EDUARDO NUNES O mercado de seguros no Brasil é um dos setores mais …

Facebook
Twitter
LinkedIn