MEDICINA DE PRECISÃO CHEGA A REGIÃO DE PIRACICABA

Pré-disposição ao câncer, tratamento para emagrecer personalizado, perfil de aptidão física e redução do risco de lesões, cremes anti-idade de acordo com as características pessoais do paciente, melhor resposta clínica para tratamentos psiquiátricos com redução do risco de suicídio. Estes são alguns exemplos dos benefícios que a medicina de precisão, por meio de testes genéticos, pode trazer para o ser humano. E esta personalização já está ao alcance da população de Piracicaba (SP) e região, sem a necessidade de deslocamento até a capital paulista.

O Centro de Genomas, um dos líderes em medicina de precisão no Brasil, acaba de se associar à Proderma, farmácia de manipulação referência em Piracicaba e região, para oferecer exames de alta complexidade nas áreas de dermagenética, genética do esporte, nutrigenética, farmacogenética e oncogenética. “Todos estes testes são feitos com amostras de DNA que podem ser extraídas a partir da saliva do indivíduo. O material será levado para São Paulo, analisado e o resultado será enviado eletronicamente para o médico ou profissional da saúde; ou pode ser retirado em nosso site através de login e senha. Garantimos 100% de segurança para o paciente”, afirma a diretora executiva do Centro de Genomas, Cintia Vilhena. O laboratório está há 17 anos no mercado e faz coleta de material para análise em todo o Brasil.

A medicina de precisão não só permite um tratamento mais personalizado para diversas doenças, como ajuda a preveni-las, como é o caso do câncer de mama, em que as alterações genéticas detectadas podem predispor o paciente ao desenvolvimento de tumor e também podem ser utilizadas na indicação de tratamentos específicos. “Nós somos seres únicos, o mesmo medicamento que é solução para uma pessoa pode não surtir efeito para outra com o mesmo perfil. Um treino na academia traz ótimos resultados para um aluno e não para outro. O perfil genético de cada indivíduo pode ser a resposta para falha dos tratamentos, aumento de risco para certas doenças, falhas em dietas, ou dificuldade em obter os resultados desejados através dos treinos físicos. Queremos ajudar a todos a ter acesso a medicina personalizada e de precisão no intuito de melhorar sua performance e ter respostas mais rápidas e eficazes em tratamentos, como depressão, câncer ou obesidade”, esclarece Cintia.

Dermagenética

Já é possível determinar geneticamente quais as pessoas que têm predisposição à ressecamento excessivo da pele; rugas precoces e foto-envelhecimento; dificuldade em eliminar radicais livres danosos à saúde da pele; agravamento de processos inflamatórios da pele; retardo na recuperação pós-procedimento dermatológico; e dermatite atópica. A parceria entre Centro de Genomas e Proderma vai permitir a manipulação de cosméticos totalmente personalizados, com resultados muito mais efetivos.

Nutrigenética

Permite o estudo do DNA para estimar a predisposição ao desenvolvimento de doenças crônicas, como obesidade e doenças cardiovasculares, e outras variáveis que possam causar prejuízo à saúde. O teste avalia 119 variantes genéticas em genes associados à obesidade; regulação do metabolismo lipídico; risco de desenvolvimento de diabetes tipo 2; hipertensão arterial e sensibilidade ao sódio; metabolismo de Folato; metabolismo da vitamina D e diversas vitaminas incluindo a colina; perfil MIND – que avalia  possíveis alterações para dopamina e serotonina; intolerância à lactose e ao glúten; metabolismo da cafeína e do álcool; modulação da resposta inflamatória, estresse oxidativo e  destoxificação; e o perfil mais novo de bioenergética, que é voltado para a avaliação da nutrição esportiva na performance do indivíduo.

Farmacogenética

Estuda como os diferentes perfis genéticos entre indivíduos podem afetar as respostas aos medicamentos. Neste sentido, as variações genéticas em enzimas metabolizadoras, transportadores ou receptores contribuem para respostas distintas frente às drogas administradas. A identificação destas alterações genéticas contribui para orientar na escolha do tratamento mais eficaz e apropriado. No caso da psiquiatria, por exemplo, a dose do psicofármaco possui uma variação extrema de paciente para paciente, onde 30-50% deles não sentem os efeitos terapêuticos desejados do medicamento e continuam sofrendo com os sintomas da doença ou com os efeitos colaterais da droga, muitas vezes com risco de suicídio.

Predisposição genética

A predisposição genética é o risco aumentado de desenvolver determinada doença de acordo com as alterações no DNA do indivíduo. Ela resulta de variações no DNA que geralmente são passadas de pais para filhos. Conhecer seu risco de desenvolver doenças pode levar o paciente a tomar algumas medidas para redução do risco, como hábitos de vida mais saudáveis, exames laboratoriais mais frequentes com intuito de fazer o diagnóstico precoce e início de rastreamento com exames em idade mais jovem, ou até mesmo cirurgias preventivas e uso de medicações.

 

Foto: Lucca De Nápoli – Diretor Executivo da Proderma e Tânia Vulcani – Gerente de Novos Negócios do Centro de Genomas / Eurofins.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PSICÓLOGO DÁ DICAS DE COMO MANTER A MENTE SÃ DURANTE O ISOLAMENTO SOCIAL

Em tempos de pandemia, a saúde mental é muito abalada, principalmente pela enxurrada de informações …

Facebook
Twitter
LinkedIn