MERCADO DAS FINTECHS AVANÇA NO BRASIL

O número de startups no Brasil segue em um ritmo crescente, com as fintechs ganhando cada vez mais espaço de mercado, já que teve em 2019 o seu ano recorde de investimentos. Segundo levantamento da consultoria em inovação Distrito, as empresas do País receberam US﹩ 2,7 bilhões em aportes no ano passado. É um crescimento de 80% na comparação com 2018, quando o total foi de US﹩ 1,5 bilhão.

Lideranças do segmento avaliam este momento. Heitor Barcellos, VP de serviços financeiros da Contabilizei destaca sobre o crescimento em 2020 das chamadas ‘Fintechs Embarcadas’.  “Em 2020 devemos observar o crescimento do que chamamos das ‘Fintechs Embarcadas’. Neste modelo, conta, crédito ou pagamentos são apenas parte de um ecossistema maior. Um bom exemplo deste cenário é a americana Toast que, partindo de um software de frente de caixa para restaurantes, evoluiu para um marketplace completo, englobando serviços de adquirência e empréstimos com base no histórico de faturamento e recebíveis de cada um de seus clientes. Ainda em 2020, devemos observar o crescimento de algumas fintechs através de parcerias que unem Captação Física com Relacionamento Digital. A competição feroz por espaço em redes sociais e mecanismos de busca ao mesmo tempo que cria uma grande barreira para novos competidores traz espaço para a inovação”, diz.

Carlos Netto, CEO da Matera, avalia as perspectivas para este ano. “2019 foi um ano importante, pois as empresas não financeiras passaram a ser autorizadas a oferecer contas transacionais para o mercado, aumentando a concorrência. Em 2020 teremos a conexão “instantânea, interoperável e aberta” de todas as contas transacionais de bancos e não bancos. Hoje uma Fintech, para ser bem sucedida, precisa ter pagadores e recebedores em volume, num ambiente fechado. Com o pagamento instantâneo, todos terão espaço no mercado, mesmo quem só tem força no pagamento ou só no recebimento. Empresas de PDV, por exemplo, tem uma oportunidade única de dominarem a aceitação de pagamentos no varejo. Chamo isso de “Internet das Contas”. Se a Internet habilitou a existência da Amazon, do Facebook e da Google, a rede de pagamentos instantâneos também vai habilitar o trabalho de muita gente inovadora, novas empresas e novos mercados”, avalia.

 

Foto 1 – Heitor Barcellos, VP de serviços financeiros da Contabilizei.

Foto 2 –  Carlos Netto, CEO da Matera.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

A PRIMEIRA MÁQUINA DE CORTE A LASER TRUMPF DE 12 kW ESTÁ EM OPERAÇÃO NO BRASIL

O Brasil está entre os países que já receberam a nova máquina de corte a …

Facebook
Twitter
LinkedIn