PALESTRA NA IBE-FGV ABORDA EXPECTATIVAS DO SETOR ELÉTRICO PARA 2016

06 de dezembro de 2015.
Especialistas alertam
para o desequilíbrio do setor elétrico. Após um ano tumultuado com diversos
segmentos em estagnação e recessão, também é necessária uma mudança no atual
modelo de geração e fornecimento de energia para que o prejuízo não sobre para
o bolso da população.
Para tratar do
assunto, a IBE-FGV de Campinas promove a palestra “O que esperar do setor
elétrico em 2016”, com o renomado especialista Diogo Mac Cord de Faria, no
próximo dia 10 de dezembro, às 19h30.
De acordo com Mac
Cord, será inevitável rediscutir o modelo como um todo como forma de evitar os
problemas financeiros que as concessionárias, principalmente de distribuição e
de geração, têm enfrentado. Para ele, o desafio para as transmissoras será
desatar o nó que impede os novos leilões de receberem ofertas. “Vamos, ainda,
demonstrar as razões que nos levaram a esta situação e as possíveis soluções
para sairmos dela”, destaca o professor especialista.
As inscrições são
gratuitas e estão abertas pelo site www.ibe.edu.br via ferramenta consultor
online e com acesso pelo calendário de eventos, ou, ainda, pelo e-mail
[email protected] A IBE-FGV de Campinas fica na Rua José Paulino, nº 1369,
Centro e o telefone é o (19) 3739 6420.
Diogo Mac Cord de
Faria é coordenador do MBA do Setor Elétrico da Fundação Getulio Vargas, onde
também é professor. É engenheiro mecânico, com mestrado em tecnologias
energéticas e doutorando em sistemas de potência pela USP. É especialista em
infraestrutura pela Harvard Kennedy School of Government. Também é sócio de
regulação econômica da LMDM, uma empresa brasileira de consultoria,
especializada em empresas de utilidades públicas – energia, saneamento e gás.
Participou de mais de
30 trabalhos de revisão tarifária em concessionárias de distribuição e
transmissão de energia, além de ter coordenado projetos de avaliação de ativos
em concessionárias de geração e transmissão atingidas pela MP 579/2012. Foi
coordenador do trabalho de P&D em regulação econômica contratado por
Eletronorte, Furnas, Chesf, Copel, Cesp, Cemig e diversas outras concessionárias
de geração para propor ao governo um novo modelo de renovação das usinas, que
culminou no leilão 12/2015.
Foto: Unidade do IBE-FGV em Campinas.
Crédito: Divulgação.
Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

VOLTA À FASE AMARELA NO PLANO SÃO PAULO DEVE ACENTUAR AINDA MAIS OS PROBLEMAS FINANCEIROS DE BARES E RESTAURANTES

A volta de todo o Estado de São Paulo para a fase amarela no Plano …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn