PESQUISA DA CISCO APONTA FAVORITISMO DO BYOD

A Cisco, líder mundial em sistemas de rede que transformam o modo como as pessoas conectam-se, comunicam-se e colaboram, anunciou os resultados do estudo IBSG Horizons com base em entrevistas com 600 líderes de TI e de negócios dos EUA, que mostram que a TI está aceitando e, em alguns casos, adotando o BYOD (“Bring Your Own Device” – Traga Seu Próprio Dispositivo) como uma realidade na empresa. O estudo também mostra alguns dos benefícios quantificáveis e as complexidades associadas à permissão do uso de dispositivos móveis pessoais de funcionários nas redes corporativas. Coincidindo com a publicação do estudo, a Cisco também destacou as “soluções inteligentes” para empresas e oportunidades para que as operadoras possam ajudar seus clientes e usuários finais a aproveitar ao máximo a mobilidade no escritório, em casa ou enquanto se locomovem.
O estudo descobriu que a grande maioria das organizações está adotando o BYOD no ambiente de trabalho, com um percentual de 95% dos entrevistados afirmando que as organizações permitem o uso de dispositivos pessoais de alguma maneira no local de trabalho. Esse estudo também concluiu que o número médio de dispositivos conectados por profissionais da área de conhecimento deve atingir 3,3 em 2014, um aumento médio de 2,8 em comparação a 2012. Os gerentes de TI estão equilibrando as preocupações de segurança e suporte com o potencial bastante real de obter benefícios significativos nos custos e na produtividade com a tendência BYOD.
Além disso, a pesquisa descobriu que o BYOD é apenas a porta de entrada de benefícios ainda maiores para os negócios. Mais de três quartos (76%) dos líderes de TI que participaram da pesquisa categorizaram a iniciativa de BYOD como relativamente ou extremamente positiva para suas empresas, mesmo apontandodesafios significativos para a TI. Essas descobertas confirmam que o BYOD chegou para ficar e os gerentes agora estão reconhecendo a necessidade de uma abordagem mais holística, que possa ser expandida e que lide com a mobilidade, a segurança, a virtualização e o gerenciamento das políticas de rede. O objetivo dessa abordagem é controlar os custos de gerenciamento e, ao mesmo tempo, oferecer a melhor experiência possível e concretizar essa economia.

Os resultados dessa pesquisa reforçam a afirmação da Cisco na qual as necessidades de mobilidade vão muito além do BYOD, incluindo a integração da mobilidade do provedor de serviços, a mobilidade da empresa, a segurança, a colaboração e as soluções de virtualização de desktops.
A pesquisa constatou que 95% das organizações permitem o uso de dispositivos pessoais de funcionários de alguma maneira no local de trabalho. De acordo com o levantamento, 84% dos pesquisados não só permitem o uso de dispositivos pessoais de funcionários, mas também oferecem algum nível de suporte. Ainda segundo a pesquisa, 36% das empresas oferecem suporte total aos dispositivos pessoais dos funcionários. Em outras palavras, elas oferecem suporte a qualquer dispositivo como smartphone, tablet, laptop, entre outros que o funcionário leve para a empresa.
A mobilidade e o uso de dispositivos estão crescendo. De acordo com o levantamento 78% dos funcionários dos setores administrativos dos EUA usam um dispositivo móvel para fins de trabalho e 65% deles precisam de conectividade móvel para realizar suas tarefas. Em 2014, o número médio de dispositivos conectados por profissionais do conhecimento chegará a 3,3, um aumento de em média 2,8 em comparação a 2012. Em média, as iniciativas de mobilidade consumirão 20% dos orçamentos de TI em 2014, em contraste com um consumo de 17% em 2012.
A maioria dos líderes de TI (76%) considera a consumerização “relativamente” ou “extremamente” positiva para as suas empresas. Para os participantes da pesquisa, os dois principais benefícios aparentes do BYOD são a melhora da produtividade dos funcionários (mais oportunidades de colaboração) e o aumento da satisfação no trabalho.
Os funcionários estão se voltando para o BYOD porque desejam mais controle sobre sua experiência de trabalho. A pesquisa mostra que 40% dos participantes mencionaram a “escolha do dispositivo” como principal prioridade de BYOD dos funcionários (poder usar seu dispositivo favorito em qualquer lugar). A segunda prioridade de BYOD dos funcionários é o desejo de realizar tarefas pessoais no trabalho e tarefas de trabalho durante as horas livres. Os funcionários também querem levar seus próprios aplicativos para o trabalho, no qual 69% dos participantes disseram que aplicativos não aprovados, especialmente redes sociais, aplicativos de e-mail baseados em nuvem e mensagens instantâneas são muito mais comuns agora do que há dois anos. Os funcionários estão dispostos a investir para melhorar sua experiência. De acordo com a Cisco IBSG, um funcionário típico da Cisco que escolhe usar seus dispositivos pessoais no trabalho paga, em média, US$ 600 a mais por eles.
Os benefícios da iniciativa de BYOD variam de acordo com a função e os requisitos do trabalho de um funcionário. O Cisco IBSG estima que os benefícios anuais dessa iniciativa variam de US$ 300 a US$ 1.300 por funcionário, dependendo do seu cargo.
A segurança e o suporte de TI são os principais desafios do BYOD. Os participantes afirmaram que a segurança/privacidade e o suporte de TI para diversas plataformas móveis são os principais desafios da iniciativa. Já a proliferação de dispositivos exige novas políticas e abordagens para controlar os custos. De acordo com a análise do Cisco IBSG, somente 14% dos custos de BYOD estão relacionados a hardware, o que enfatiza a importância de escolher os modelos certos de governança e suporte para controlar esses custos.
Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PROFISSIONAIS FORMADOS PELA FACAMP OBTÊM SUCESSO NO MERCADO DE TRABALHO

Se o ingresso na universidade constitui um grande desafio na vida do jovem, a etapa …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn