PORTAL VIVENDO A ADOLESCÊNCIA É FONTE DE INFORMAÇÃO SOBRE SAÚDE SEXUAL E REPRODUTIVA

O portal Vivendo a Adolescência funciona como um espaço na internet para que, principalmente, adolescentes e jovens possam se informar, esclarecer dúvidas, conhecer seus direitos e discutir assuntos sobre sexualidade, adolescência, anticoncepção, IST/HIV-Aids, entre outros temas da saúde sexual e reprodutiva. “Ele tem o papel de manter informações sempre atualizadas e corretas para educar e desconstruir mitos sobre sexualidade, anticoncepção, IST/HIV-Aids, diversidade sexual, igualdade de gênero entre outros temas de saúde sexual e reprodutiva e de educação integral em sexualidade”, explica a presidenta da Reprolatina, Margarita Díaz. “Nosso portal foi criado por um adolescente e por muitos anos, a equipe da Reprolatina respondia as perguntas e dúvidas de adolescentes. Agora foi atualizado e pretende também ser uma ferramenta de Advocacy, incidência política, participação, cidadania e mobilização para a promoção e defesa dos direitos sexuais e reprodutivos uma das políticas públicas e marcos de referência na área da saúde sexual e saúde reprodutiva de adolescentes e jovens no Brasil”, acrescenta.

A ONG Reprolatina também tem outro site atualizado recentemente, com base em evidências científicas da Organização Mundial da Saúde (OMS), chamado Anticoncepção on-line – www.anticoncepcao.org.br – que é direcionado principalmente para profissionais de saúde.

A ONG considera que essas informações baseadas em evidências científicas também devem ser de conhecimento de adolescentes e jovens para que eles possam exercer o seu direito ao uso de métodos anticonceptivos para prevenir uma gravidez e construir projetos de vida com mais saúde. Nesse sentido, o conteúdo de anticoncepção do Portal Vivendo a Adolescência foi atualizado e inclui informações sobre como escolher um método anticoncepcional; qual o melhor método para adolescentes; o que significa eficácia de um método anticoncepcional; as principais perguntas de adolescentes sobre os métodos anticoncepcionais e suas respostas; mitos e verdades sobre os métodos anticoncepcionais e informações atualizadas de todos os métodos anticoncepcionais reversíveis.  Para cada método foram incluídos os itens: o que é, como funciona, como se usa, eficácia do método, efeitos colaterais e benefícios para a saúde. A atualização do conteúdo de anticoncepção foi realizada com apoio financeiro da Bayer do Brasil.

Como mencionado anteriormente, no Portal Vivendo a Adolescência há outras informações disponíveis e de interesse, principalmente de adolescentes e jovens, como: Adolescência, Covid-19, Corpo/Puberdade, IST/HIV-Aids, Direitos Sexuais e Reprodutivos, Drogas, Gênero, Sexualidade e Violências. Além disso, os(as) usuários(as) encontram também informações sobre a ONG Reprolatina, seus projetos de pesquisa, suas principais áreas de atuação, campanhas, lives, vídeos, redes sociais etc.

Alguns números

Somente no último ano, o portal recebeu a visita de 1.283.863 usuários de mais de 10 países diferentes. O tempo médio de permanência dos/as internautas no site é muito bom, entre janeiro de 2020 a fevereiro de 2021, este tempo variou de 33 a 53 minutos, sugerindo que os/as usuários/as buscam informações e se interessam pelos conteúdos disponíveis. No último ano o número total de visualizações das páginas chegou à marca de 1.687.154. Entre os conteúdos mais procurados por ordem de preferência estão: corpo da menina, corpo do menino, ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente, sexualidade, pílula, adolescência, camisinha masculina, orientação sexual, DIU e anticoncepção.

História do Portal criado a partir da ideia de um adolescente há 21 anos

Criado pela Reprolatina no ano 2000 para ser uma fonte de informação em saúde sexual e saúde reprodutiva, especialmente para adolescentes, o site Vivendo a Adolescência nasceu da ideia de um adolescente capacitado pela ONG como AAVS (Agente Adolescente Voluntário de Saúde) que, como parte de suas atividades escolares, havia criado um site simples, com poucos conteúdos e recursos visuais para responder questões sobre sexualidade dos alunos de sua escola.

Em 2000, como parte das ações da Reprolatina para adolescentes, uma equipe de adolescentes capacitados/as como AAVS, incluindo o que desenvolveu a 1ª versão do site, sob a supervisão da equipe técnica da Reprolatina, o site incluiu mais conteúdos e interatividade como, perguntas e respostas, textos explicativos, enquetes, jogos e vídeos sobre prevenção e promoção da saúde sexual e reprodutiva.

Em 2006, através de um apoio financeiro da International Women’s Health Coalition (IWHC), o site foi transformado na versão de um portal on-line com o objetivo não só de ampliar os conteúdos e interatividade com os/as usuários, mas também ser uma ferramenta de Advocacy para promoção da Diretriz Nacional de Atenção à Saúde Sexual e Reprodutiva de Adolescentes e Jovens e dos Direitos Sexuais e Reprodutivos.

Atualmente o Portal Vivendo a Adolescência é mantido pela equipe da Reprolatina e não conta com apoio financeiro permanente, entretanto é uma das ações estratégicas de comunicação fundamentais da instituição voltada ao público adolescente e jovem.

A Reprolatina – Soluções Inovadoras em Saúde Sexual e Reprodutiva, é uma ONG, sem fins lucrativos, fundada por Francisco Cabral e Margarita Díaz em 28 de maio de 1999, que fica em Campinas (SP), que desenvolve ações inovadoras estratégicas em prol dos direitos sexuais e reprodutivos, da equidade de gênero e da melhoria da qualidade da saúde sexual e reprodutiva (SSR) de mulheres e homens (adolescentes, jovens e adultos) das populações menos favorecidas da América Latina.  É uma instituição de Utilidade Pública Estadual e Federal. Também é reconhecida como um centro colaborador do Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA) para a Saúde Sexual e Reprodutiva.

A equipe multidisciplinar da instituição realiza pesquisas, elabora currículos de capacitação, materiais educativos e desenvolve ações de prevenção e promoção da saúde sexual e reprodutiva, e defesa dos direitos sexuais e dos direitos reprodutivos.

Desde 1999, a Reprolatina atua como facilitadora e capacitadora, colaborando com os sistemas públicos de saúde, com as comunidades locais e outras instituições públicas e privadas, para facilitar a construção de capacidades técnicas locais que permitam a implementação das Políticas Públicas de Educação Integral em Sexualidade e de Saúde Sexual e Reprodutiva. Para desenvolver essas competências técnicas locais, a estratégia educacional inovadora da Reprolatina segue uma metodologia de educação libertadora que visa o empoderamento pessoal e profissional, a aquisição de habilidades e conhecimentos com base em evidências científicas e a mudança cultural e social desde uma perspectiva de gênero, direitos e de desenvolvimento organizacional.

 

Fotos 1 a 3 – Portal Vivendo a Adolescência.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PREÇOS DE AÇO E GÁS PRESSIONAM AS INDÚSTRIAS

O aumento nos preços do gás natural e do aço vão impactar a maioria das …

Facebook
Twitter
LinkedIn