PROFESSOR DA IBE CONVENIADA FGV ANALISA OSCILAÇÃO DO PREÇO DA CARNE BOVINA

Desde o início do ano, a arroba do boi gordo já caiu em torno de 5%, segundo levantamento do Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento). O IPCA-15 (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo 15), do IBGE, também aponta tendência de queda no preço. Segundo o economista Anderson Pellegrino, professor da IBE Conveniada FGV, a queda no preço da arroba da carne se deve, principalmente, ao período pós-festas. “Durante as férias há sempre uma queda no consumo interno de carne, considerando inclusive que os preços estavam bem altos nos meses de novembro e dezembro”, enfatiza.

Além disso, Pellegrino também aponta a diminuição nas exportações em decorrência da epidemia de coronavírus, na China, como fator predominante para a queda no preço da carne. “Essa epidemia está alterando demais a dinâmica do comércio internacional, adiando negociações, contratos e até linhas de exportação pela dificuldade de fluxo de bens com a China. Essa é uma situação atípica. Não sabemos até quando vai, mas esperamos que ela se resolva, normalizando a produção, o consumo e o próprio comércio internacional”, explica o economista.

Em fevereiro deste ano, os preços da carne bovina apresentaram trajetória de sobe e desce. Porém, na segunda quinzena do mês, as cotações caíram 0,2% na média de todos os cortes monitorados pela Scot Consultoria. Essa queda também pode ser atribuída às vendas fracas na ponta final da cadeia. “As pessoas estão consumindo menos carne e isso faz com que os varejistas precisem regular com mais frequência os preços”, afirma Pellegrino.

Embora o preço da carne bovina, de frango e porco tenham caído em janeiro e fevereiro, em comparação com a disparada de novembro e dezembro de 2019, os valores ainda seguem maiores que os praticados há um ano.

De acordo com o professor, a tendência de preços altos deve prevalecer, assim que todo mercado internacional regularizar suas transações comerciais com a China.

 

Foto: Professor da IBE Conveniada FGV, Anderson Pellegrino.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

TELEATENDIMENTO CHEGA AO MERCADO DE SEGUROS

As tecnologias remotas ganharam ainda mais adeptos em meio à crise do novo coronavírus. Agora, …

Facebook
Twitter
LinkedIn