PROGRAMA DA COCA-COLA FEMSA BRASIL RESULTA NA PROMOÇÃO DE 75% DAS MULHERES PARTICIPANTES

Dentro do pilar de Diversidade, Equidade e Inclusão, um dos objetivos da Coca-Cola FEMSA Brasil, uma das fabricantes com maior volume de vendas do sistema Coca-Cola, é o desenvolvimento de carreira de mulheres, visando formar quadros de liderança mais diversos e representativos. A companhia, que opera em Sumaré  (SP) um Centro de Distribuição (CD) da Região Metropolitana de Campinas (RMC), e em Jundiaí (SP), a maior fábrica de Coca-Cola do mundo em produção, trabalha com a meta de ter 40% destes cargos ocupados por mulheres até 2030 – hoje o número é de 25%.

Entre as iniciativas promovidas para atingir esse objetivo, o Elas na Liderança é um programa que fornece capacitação para que colaboradoras de média gestão assumam posições de liderança. Na sua primeira edição, realizada entre 2021 e 2022, o Elas na Liderança contou com 24 participantes e, até o momento, resultou na promoção/movimentação de 18 delas (75%).

A trilha do programa envolve atividades práticas e teóricas voltadas para Autoconhecimento, Marca Pessoal, Soft e Hard Skills, Negócios e Mentoria de Projetos. A partir disso, cada participante desenvolve um projeto próprio de relevância para a companhia.

Em 2023 foi iniciada a segunda edição do programa, com 33 participantes. Até o momento, 27% delas foram promovidas ou movimentadas.

Fortalecendo essa missão, em janeiro deste ano, a Coca-Cola FEMSA Brasil lançou o Elas Business. O projeto leva mulheres de sucesso para compartilharem suas histórias e experiências com as colaboradoras da empresa, cada uma abordando seu tema de expertise. O objetivo é promover networking e troca de experiências entre lideranças.

Em seu primeiro encontro, o Elas Business teve como convidada Luciana Staciarini Batista, presidente da Coca-Cola Compay no Brasil e Cone Sul, que abordou o tema ESG. A ideia é ter convidadas de diferentes áreas, incluindo mulheres de fora do sistema Coca-Cola.

Para o próximo encontro do projeto, Amanda Dias Capucho, diretora da Campari, contará um pouco da sua trajetória.

Por meio de ações de recrutamento, retenção e desenvolvimento de profissionais para os mais diferentes cargos na unidade, tanto o CD em Sumaré quanto a fábrica em Jundiaí têm buscado oferecer oportunidades de trabalho exclusivamente para mulheres em seus processos de abertura de vagas e seleção.

Como forma de também contribuir para a geração de novas possibilidades de colocação no mercado de trabalho para o público feminino, o CD também promove periodicamente, em parceria com a área de Diversidade, Equidade e Inclusão da empresa, cursos gratuitos de qualificação profissional. A iniciativa já capacitou grupos de mulheres para atuarem como promotoras no mercado de bebidas, como conferentes no setor de logística e como operadoras de empilhadeira.

Ao final dos cursos, as participantes recebem certificados de habilitação nas respectivas atividades. Elas podem tanto participar de processos de seleção na própria Coca-Cola FEMSA Brasil como também concorrer a vagas em outras empresas.

Exemplo da promoção da igualdade de gênero em todas as áreas da companhia é a presença da engenheira Celise Ritto à frente da fábrica. Desde 2022 ela é a diretora industrial da planta, assumindo o mais alto posto na unidade em que começou sua carreira, como técnica de engarrafamento, integrando o grupo pioneiro de colaboradores contratados para o início das operações, em 1993.

Neste dia 8, durante um café da manhã em homenagem às mulheres colaboradoras da fábrica, Celise compartilhou um pouco de sua história e trajetória na companhia. O encontro também foi uma oportunidade para a promoção de troca de experiências entre as participantes.

Também com a premissa de oferecer oportunidades para o desenvolvimento e empoderamento das mulheres, a unidade formou em 2023 a primeira turma de operadoras de empilhadeira, em uma ação conjunta com o Fundo Social de Solidariedade de Jundiaí (Funss), da Prefeitura. Dezessete mulheres moradoras de Jundiaí concluíram a formação teórica e prática oferecida de forma totalmente gratuita no final do ano passado.

 

Fotos 1 e 2 – Desenvolvimento de carreira de mulheres.

Crédito: Divulgação.

 

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PARKINSON – O QUE É PRECISO SABER

ARTIGO DA MÉDICA LAURA MORIYAMA  A doença de Parkinson foi descrita em 1817 por James …

Facebook
Twitter
LinkedIn