PROJETO DE VIRACOPOS REAPROVEITA MADEIRAS EM BOM ESTADO PARA FAZER MÓVEIS

A equipe de carpinteiros da Gerência de Operação de Carga da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos implantou um projeto pioneiro no aeroporto para reaproveitar as sobras de madeiras em bom estado e produzir acessórios e mobílias para o uso na operação no TECA. O trabalho tem como objetivo otimizar os processos e reduzir os custos para a concessionária Aeroportos Brasil Viracopos com o reuso das madeiras, além de colaborar efetivamente com a redução do volume de resíduos sólidos.

De acordo com o levantamento da equipe, aproximadamente 800 kg de madeira podem ser reaproveitadas por mês no serviço de carpintaria. Em geral, são madeiras tipo Pinus (caibros ou tábuas), proveniente de sobra de voos, que foram devidamente liberadas pelo MAPA (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e não aproveitadas pelas empresas aéreas. Antes do projeto, 100% destas madeiras eram descartadas.

Segundo o Encarregado de Processos Logísticos da Gerência de Operações de Carga de Viracopos, Uender Carlos Nallin, o setor de Troca de Embalagens do TECA foi criado para realizar a substituição das partes e peças de madeira condenados pelo órgão de vigilância MAPA, por meio da reposição e/ou confecção de paletes, embalagens e estrados de madeira, para que as madeiras classificadas como não conforme sejam devolvidas à origem.

Além dessa atividade, foi verificada a necessidade de se fazer também a gestão das madeiras de sobra de voos, de modo a segregar, pesar e identifica-las por empresas aéreas, disponibilizá-las para inspeção do órgão e, por fim, direcioná-las de acordo com a determinação do MAPA, ou seja, madeiras condenadas são encaminhadas à exportação para reenvio à origem e as liberadas ficam disponíveis para a empresa aérea, que podem reutilizá-las em seu processo ou descartá-las, e, somente para estes casos, foi implementado o projeto de reaproveitamento de parte deste material para a produção de mobílias para uso operacional.  “Com o grande volume de madeiras em bom estado encaminhados para descarte e a contratação de profissionais carpinteiros qualificados, nossa equipe teve a ideia de reaproveitar esse material e produzir alguns acessórios e mobílias para nossa operação TECA, otimizando nossos processos e reduzindo custos para concessionária ABV com o reuso das madeiras, sem falar na redução do volume de resíduos sólidos, contribuindo para a preservação ambiental”, disse o encarregado pelo setor.

O setor de embalagens conta hoje com oito pessoas, sendo um encarregado, dois carpinteiros, quatro auxiliares e um operador de empilhadeira. Cerca de 95% do material usado pela equipe é de madeiras que seriam descartadas. Além disso, a equipe também realiza o reparo de 400 palets por mês, possibilitando a reutilização destes equipamentos pelo TECA.

Segundo a Coordenação de Meio Ambiente de Viracopos, essa ação está em harmonia com os conceitos de Sustentabilidade (Social, Econômico e Ambiental). “O projeto promove a geração de empregos, reduz o custo da companhia com a destinação de resíduos sólidos e aquisição dos utensílios que são confeccionados e utilizados internamente por diversas áreas, além de minimizar a geração e a destinação de rejeitos, mantendo o processo em um ciclo de vida adequado, complementou Moisés Alves de Araújo Junior, Coordenador de Meio Ambiente de Viracopos.

A internalização do processo de troca e confecção de embalagem condenada teve início entre o final de 2020 e o início de 2021.

 

Fotos 1 a 3 – Trabalhos pioneiros produzidos pela  equipe de carpinteiros da Gerência de Operação de Carga da concessionária Aeroportos Brasil Viracopos.

Crédito: Divulgação.

 

 

 

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

COMO A TECNOLOGIA CONTRIBUI PARA O AVANÇO DO MERCADO DE SEGUROS NO BRASIL

ARTIGO DE EDUARDO NUNES O mercado de seguros no Brasil é um dos setores mais …

Facebook
Twitter
LinkedIn