SANASA E CPFL FIRMAM PARCERIA PARA USO DE VEÍCULO ELÉTRICO

A Sanasa Campinas (SP) recebeu nesta semana um veículo elétrico da marca Renault Kangoo por meio de uma parceria com a CPFL Energia. O veículo com carga completa tem autonomia para percorrer uma distância de até 130 quilômetros. Além disso, foi instalado dentro da Sanasa um eletroposto para abastecimento do veículo. A parceria integra o Programa de Mobilidade Elétrica da CPFL Energia (Emotive).veiculo elétrico_DSC9903

O Kangoo será usado pela Coordenadoria de Fontes Alternativas, setor que integra a diretoria Comercial da Sanasa, para fiscalização de poços artesianos clandestinos e de venda de água por caminhões-pipa. Ao todo, o Kangoo vai percorrer aproximadamente 120 quilômetros por dia. Em contrapartida à cessão do veículo, a Sanasa compartilhará com a CPFL os dados e as informações obtidas com o uso do veículo elétrico, contribuindo assim com as pesquisas desenvolvidas no âmbito do projeto.

Durante o evento de entrega do veículo, o presidente da Sanasa, Arly de Lara Romêo, afirmou que esta parceria vai em direção à sustentabilidade, tão necessária às empresas. “A humanidade só progrediu nas crises, buscando fontes alternativas, e uma das melhores fontes foi o carro elétrico”, declarou.

O vice-presidente de Planejamento e Gestão Empresarial da CPFL Energia, Wagner Luiz de Freitas, destacou a importância do veículo elétrico para a sustentabilidade. “Campinas é pioneira na mobilidade elétrica”, frisou. Na ocasião, ele disse ainda que o objetivo desta parceria é obter dados reais sobre o comportamento e o impacto do veículo na frota e no consumo de energia.

Este é o sexto acordo de uso dos veículos elétricos firmado pela CPFL Energia no âmbito do Programa de Mobilidade Elétrica. A empresa já possui parcerias similares com a 3M e a Natura, que utilizam o Renault Kangoo em suas frotas de transporte logístico, com a Unicamp, que recebeu um Renault Fluence no final de 2015 para uso da Reitoria, o Instituto CCR, que recebeu um Renault Zoe, e com a Hertz.

Além do eletroposto próprio, os colaboradores da Sanasa poderão recarregar o Renault Kangoo nos pontos de recarregamento públicos espalhados por Campinas. A cidade conta com seis eletropostos públicoveiculo elétrico 1_DSC9883s em operação, tais como: em frente à sede da CPFL Energia, na área externa do posto de serviços automotivos da Bosch, no Centro de Convivência, no Shopping Iguatemi Campinas, no Parque Taquaral e na Avenida Aquidabã.

A parceira com a Sanasa faz parte do Programa de Mobilidade Elétrica da CPFL Energia – Emotive, um projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D) que estuda os impactos da utilização dos veículos elétricos, financiado com recursos do programa de P&D da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). A pesquisa, iniciada em 2013, receberá R$ 21,2 milhões em investimentos até 2018, ano de sua conclusão.

Atualmente, o projeto está na sua segunda fase. A expectativa nesta etapa é de ampliar a frota de veículos elétricos para até 16 carros e aumentar o número de eletropostos em operação para até 25. Os pontos de recarregamento serão colocados em locais públicos, como shoppings centers, postos de serviços, na prefeitura e em outros pontos estratégicos.

Entre os temas estudados estão o impacto na rede elétrica e no planejamento da expansão do sistema, uso dos veículos elétricos como fonte de geração distribuída, os aprimoramentos regulatórios e legais, o ciclo de vida e reaproveitamento das baterias, estudo de tarifas e cobrança, a proposição de um modelo de negócios para a mobilidade elétrica no Brasil, além de outras questões relacionadas.

Na primeira fase da pesquisa, foi possível concluir que os veículos elétricos são uma excelente opção para as pessoas que buscam economia. Os dados levantados pelo projeto mostram que o valor do quilômetro rodado de um automóvel a combustão é de aproximadamente R$ 0,30, ao passo que esse custo no veículo elétrico é de R$ 0,10, ou seja, um terço do gasto com um carro convencional.

Outra conclusão da primeira fase é de que a expansão dos veículos elétricos teria impacto pequeno na demanda por energia. As projeções iniciais da CPFL Energia apontam que o uso desta tecnologia ampliaria o consumo de energia entre 0,6% e 1,6% no Sistema Interligado Nacional (SIN) em 2030, quando as previsões indicam que a frota de carros elétricos pode alcançar entre 4 milhões e 10,1 milhões de unidades.

 

Fotos 1 e 2 – Sanasa recebe veículo elétrico da CPFL.

Crédito: Gilson Machado/Sanasa

 

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

INSTITUTO LAFARGEHOLCIM REALIZA AÇÃO JUNTO A COLABORADORES E DOA MILHARES DE BRINQUEDOS

O mês de outubro foi marcado pela solidariedade nas cidades onde a LafargeHolcim tem fábricas …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn