SETOR DE FRANQUIAS NO RIO DE JANEIRO REGISTRA CRESCIMENTO SUPERIOR AOS DEMAIS ESTADOS DA FEDERAÇÃO

A Associação Brasileira de Franchising (ABF) apurou um crescimento nominal de 7,6% na receita do setor no 1º trimestre deste ano comparado ao mesmo período de 2015. O faturamento de R$ 31,331 bilhões subiu para R$ 33,709 bilhões. Fatores como o aumento de custos, a retração do mercado consumidor e a escassez de crédito impactaram o setor, que rapidamente reagPresidente da ABF Rio Beto FilhoIMG_0270iu para preservar seu faturamento. O Rio de Janeiro cresceu 14,2% em faturamento e participa com 13,2% do faturamento do País passando de R$18.438 bilhões para R$ 20 bilhões. A maioria das redes fluminense atua nos mercados de Alimentação (29%), Esporte, Saúde e Lazer (18%), Educação e Treinamento (13%) o que mostra que o Estado está alinhado com o mercado nacional. A ABF Rio foi fundada em 1980 e foi o grande polo gerador de franquias no país antecedendo a ABF nacional. São Paulo, com 645 municípios ocupa a primeira posição no ranking nacional, seguido do Rio de Janeiro com 93 municípios e em terceiro lugar Minas Gerais com 853 municípios.

O Estado é o 2o em número de redes, com 349 marcas, e de unidades com 13.834 lojas em operação, ficando atrás apenas de São Paulo. “Apesar da crise econômica do País, as pessoas procuram investir no Rio. Somos umas das praças mais interessantes para investimento no franchising atual, os próximos eventos, deixarão um excelente legado de crescimento econômico que serão aproveitados por diversos setores ”, declarou o presidente Beto Filho.

Segundo ele, o Rio de janeiro conseguiu ter o melhor resultado no primeiro trimestre que foi de 14,2% a nível de qualquer outro Estado “Ninguém cresceu tanto. A questão está ligada com a motivação das olimpíadas, aumento de diversos pontos dos mais variados, com a abertura de shoppings, Offices, postos e supermercados. Tudo nesse período Presidente da ABF Rio Beto FilhoIMG_0344dos últimos 6 anos de preparativos para a olimpíada”, declarou

Com esse desempenho, a Região Sudeste, apesar de todo o crescimento registrado no Norte e Nordeste do País, continua concentrando o maior número de franqueadoras, com 71,4%.

De acordo com Beto Filho, o foco da entidade é a democratização do Franchising, pois a entidade acredita esse é um processo fundamental para o desenvolvimento pleno do potencial de geração de oportunidades desse modelo no Brasil. Pensando nisso a ABF Rio está finalizando a implantação da primeira universidade de Franchising no país em parceria com a Universidade Estácio de Sá.  Ideia é formar empreendedores qualificados para o mercado.

Baseado nessa estratégia da faculdade de Franchising a ABF Rio tem promovido uma série de cursos e palestras motivando franqueadores e franqueados. No próximo dia 30 a entidade promove uma palestra que deve reunir cerca de 60 participantes em sua sede no Centro do Rio com o tema “Fundo de Propaganda e Marketing – Estruturação e Gestão”, com a especialista em Direito Civil e Comercial Andrea Oricchio, durante o evento mensal da Associação Brasileira de Franchising (ABF Rio) Café com Franquia.

Para o presidente da ABF-Rio, Beto Filho, o tema da palestra irá mostrar novas alternativas aos empreendedores a respeito de como gerir melhor o Fundo de Propaganda e com isso poder melhorar o processo de divulgação da marca. “A utilização correta dessa verba gera todo um comprometimento da rede sobre o sucesso com as ações de marketing. É um esforço em conjunto de todas as partes no sistema de franquias”, afirma.

Beto Filho também destacou algumas ações promovidas pela ABF Rio. Segundo ele, em 2007 a direção do metrô Rio procurou a entidade para implantar em suas estações um modelo de negócio que mudassem o visual das estações. “O metrô era como se fosse uma 25 de março, uma bagunça e a gente propôs ao Metrô dar uma caracterização de shopping em seus pátios e nós fizemos a grande virada com instalação de lojas de marcas e franquias nas estações”, disse.

O sucesso foi tão grande que a SuperVia, empresa que administra o sistema de tens Urbanos do Rio procurou a entidade para que o mesmo seja feito em suas estações. “São 270 km de vias de tens. A SuperVia está recebendo composições com ar condicionado e trens extremamente modernos. Além de implantarmos um sistema similar nas estações de trens num estilo de shopping estamos desenvolvendo um projeto social bem importante. Dentro dos trens cerca de 3 mil trabalhadores vendem balas e biscoitos. A ideia é criar uma microfranquia social treinando esses vendedores, barbeados e uniformizados dando uma outra visualização”, explicou.

 

Fotos 1 e 2 – Presidente da ABF-Rio em palestra, Beto Filho.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

ESPECIALISTA APONTA CUIDADOS PARA EMPRESAS EM 2022

O Consultor e CEO do Grupo Bahia Associados, Jorge Bahia, cita que o cenário para …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn