VENDAS DE JANEIRO MOSTRAM LEVE CRESCIMENTO EM CAMPINAS E REGIÃO

A partir de dados do Serviço de Central de Proteção ao Crédito (SCPC) referentes a janeiro deste ano, a indicação é a de uma sequência de expansão de 0,99% nas vendas do primeiro mês do ano frente ao resultado do mesmo período de 2019.  “Apesar de ser um mês de baixa movimentação financeira, as atividades de Turismo acabam agitando com a comercialização de pacotes de lazer nas agências, bem como, o término das férias escolares, que motivam as compras de material escolar para o início das aulas em fevereiro de cada ano”, avalia o economista da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), Laerte Martins.

A participação das vendas digitais ficou em 6% sobre as vendas da região, correspondendo a 41.834 consultas, equivalente a R$ 125,5 milhões, representando cerca de 5,98% dos R$ 2,10 bilhões vendidos no e-commerce nacional.

A inadimplência em Campinas ficou menor 49,37% em relação a janeiro de 2019, apresentando 9.215 carnês/boletos vencidos e não pagos há mais de 60 dias, representando cerca de R$ 6,6 milhões no endividamento das famílias campineiras.  No acumulado dos últimos 12 meses, são 237.945 carnês não pagos e vencidos há mais de 60 dias, representando R$ 171,3 milhões.

Na Região Metropolitana de Campinas (RMC), a inadimplência caiu 49,46% em relação a janeiro de 2019, apresentando 18.200 carnês/boletos vencidos e não pagos há mais de 60 dias, equivalente a R$ 13,1 milhões, no endividamento das famílias da Região.  No acumulado dos últimos 12 meses são 562.795 carnês não pagos há mais de 60 dias, representando R$ 405,2 milhões. “Os dados de janeiro de 2020 apresentam uma expansão muito baixa frente a uma expectativa de melhoria dos indicadores macroeconômicos, mas que estão em ritmo lento, situação agravada ainda mais com os efeitos da epidemia do ‘coronavírus’, originário da China, que está provocando efeitos negativos nas atividades, não só da economia chinesa como na de outros países afetados também pelo vírus”, afirma Laerte Martins.

 

Foto: Economista da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC), Laerte Martins.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

TI TERÁ PAPEL FUNDAMENTAL NA RETOMADA PÓS-PANDEMIA

A pandemia do novo coronavírus provocou mudanças profundas na economia e o setor de tecnologia …

Facebook
Twitter
LinkedIn