HACKATHON INFRATECH OFERECE CAPACITAÇÃO A PESSOAS E EMPRESAS COM FOCO EM EMPREENDEDORISMO E INOVAÇÃO

Com foco no desenvolvimento de pequenas e médias empresas (PMEs) ligadas ao empreendedorismo e infratech, o Hackathon Infratech iniciou na última terça-feira (06/02) o primeiro encontro online na plataforma Zoom. As inscrições seguem abertas e são gratuitas. Os interessados em participar devem fazer sua inscrição no link: https://hackathoninfratech.com.br/

Idealizado pelo empreendedor Gustavo Lintz, o programa é uma iniciativa do EDP (Escritório de Projetos do Grupo Lintz)e conta com o apoio do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O objetivo é  capacitar pessoas e empresas para atuar no setor de Infratech com foco em empreendedorismo e inovação em infraestrutura, na América Latina e Caribe.

Composto por um grupo de especialistas e líderes no setor, o Hackaton Infratech pretende identificar e mapear pequenas e médias empresas (PMEs), startups e desenvolvedores individuais com potencial para liderarem projetos capazes de impulsionar o crescimento econômico dessas regiões,  “especialmente no que diz respeito à construção de um futuro mais sustentável no setor de transportes, mobilidade urbana e educação”, ressalta Lintz.

O Hackathon Infratech está sendo realizado através de mentorias, treinamentos, hackathons e webinars, de modo híbrido (online e presencial), com conteúdo em português e espanhol.

O público alvo do programa são desenvolvedores de software, apps e sistemas de TI; empreendedores, especialistas em inovação, pequenas e médias empresas do setor de TI, startups. Programadores, designers e outros profissionais ligados ao desenvolvimento de software; como também desenvolvedores de projetos, gestores de projetos, alunos e professores de Fatecs, Etcs e Faculdades de TI, Administração, Empreendedorismo e Inovação.

O Hackathon Infratech, em parceria com o BID, visa capacitar pessoas e empresas nas áreas de infratech, empreendedorismo e inovação. Desse modo, podem participar do projeto empreendedores, grupos, organizações, incubadoras e aceleradoras de startups e empresas, que fazem ou desenvolvem atividades voltadas a questões de empreendedorismo e infratech.

Na era da quarta revolução industrial, as mudanças significativas na forma como a sociedade interage com a tecnologia demonstram como o desenvolvimento da Infratech, principalmente nas áreas de empreendedorismo e inovação em infraestrutura, é muito mais que uma demanda atual e também um elemento essencial considerando o desenvolvimento econômico dos países.

Pensando nisso, o empreendedor Gustavo Lintz criou o Hackathon Infratech, que visa o desenvolvimento da Infratech nos países latino-americanos e região caribenha e busca capacitar indivíduos e comunidades a aproveitar as oportunidades da indústria 4.0, tornando o Hackathon Infratech uma plataforma contínua  de ensino, aprendizagem e evolução.

Conforme explica Lintz, essa iniciativa propõe a integração de soluções inovadoras que busquem resolver os desafios de infraestrutura específicos da América Latina e Caribe. Desse modo, o programa tem foco no aprimoramento do setor de prestação de serviços e criação de projetos, incluindo o setor público, principalmente com governos, empresas mistas, setor privado e também as parcerias público privadas (PPP).

Gustavo afirma ainda que o programa tem como meta a formação de um  “Corredor Global de Inovação”, no qual grupos, organizações, incubadoras e aceleradoras de startups e empresas, que fazem ou desenvolvem os mesmos temas, assuntos ou serviços, “possam se unir como impulsionadores do desenvolvimento regional e, assim, impactar significativamente no progresso dessas regiões do globo”.

Ao propor a integração de soluções inovadoras que busquem resolver os desafios de infraestrutura específicos dos países latino-americanos e região caribenha, o programa de mentoria e capacitação com foco em Infratech e Comportamento Empreendedor tem o potencial de impulsionar o crescimento sócio-político-econômico dessas regiões, melhorando a qualidade de vida dos seus cidadãos.

O programa é desenvolvido em seis grandes eixos com foco em mecanismos para criação de startups; treinamentos/mentorias/cursos; mapeamento de profissionais e empresas do setor Infratech; publicação de necessidades e desafios do setor e publicação de resultados, sendo estes organizados em seis módulos: Pessoas e Empreendedorismo; Processos; Projetos; Produtos e serviços; Infratech e Transporte.

Prevendo uma série de eventos, como hackathons e webinars, para conscientizar e envolver empreendedores e profissionais da região da América Latina e do Caribe no setor de Infratech, os encontros  acontecerão entre os meses de fevereiro e abril, de modo híbrido (online e presencial).

Os encontros iniciais estão sendo realizados de forma online. Desse modo, as aulas poderão ser acompanhadas ao vivo ou através da plataforma FIGITAL, canal de comunicação criado para os membros do programa. “O participante do projeto não precisa necessariamente assistir a aula. Através da plataforma, onde ele tem acesso às aulas gravadas, ele próprio pode fazer esse estudo autodirigido”, diz Lintz.

Entre os meses de abril e maio, serão realizados os encontros presenciais em Campinas (SP), os quais estarão voltados ao desenvolvimento, captação e preparação de projetos, treinamentos e workshops. Para participar da programação presencial, no entanto, é preciso acompanhar as reuniões online.

O idealizador do Hackaton Infratech explica que, entendendo as dinâmicas do mundo moderno, o projeto prevê inúmeras possibilidades para que os interessados possam participar do programa de treinamento/mentoria em empreendedorismo e inovação em infraestrutura. Nesse sentido, criou o espaço FIGITAL, para promover os encontros entre os participantes e mentores do programa em espaços físicos e digitais.  Além disso, o programa contará ainda com o “Espaço Infratech no Rádio”, um quadro semanal na Rádio Brasil Campinas, que o participante poderá acompanhar todos os sábados às 11h15min e também com um espaço físico em Campinas no Cambuí.

Gustavo Lintz cita que, além de propor a integração de soluções inovadoras que busquem resolver os desafios de infraestrutura específicos da América Latina e Caribe, o programa de mentoria e capacitação com foco em Infratech e comportamento empreendedor tem o potencial de impulsionar o crescimento sócio-político-econômico dessas regiões, melhorando a qualidade de vida dos seus cidadãos. “Essa, portanto, é, sem dúvidas, uma oportunidade única para aqueles que são apaixonados por tecnologia e desejam contribuir para o progresso dessas regiões do globo e, assim, fazer a diferença no mundo!”, conclui o empreendedor.

 

Fo0to 1 – empreendedor Gustavo Lintz.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

AWARE INVESTMENTS INICIA PLANO DE EXPANSÃO REGIONAL E PREVÊ CHEGAR A R$ 20 BI SOB GESTÃO

O ano de 2024 tem tudo para ser bastante promissor para a Aware Investments. O …

Facebook
Twitter
LinkedIn