GRUPO BAHIA PARTICIPA DE WORKSHOP SOBRE LEI GERAL DE PROTEÇÃO DE DADOS

O Grupo Bahia Associados participou na última sexta-feira (12/08), em São Paulo, do Workshop realizado pelo SINTELMARK – Sindicato Paulista das Empresas de Telemarketing Marketing Direto e Conexos, sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD ). 

Essa Lei foi sancionada em agosto de 2018 com entrada em vigor prevista para agosto de 2020. Segundo o consultor e CEO do Grupo Bahia Associados, Jorge Bahia, a discussão da mesma decorreu, praticamente, durante oito anos, tendo como base a General Data Protection Resolution, que é o regulamento da União Europeia para a mesma matéria. Basicamente, a proposta é a proteção de dados pessoais preservando a privacidade das pessoas ou do proprietário desse dado, explica Jorge.

No Workshop, o CEO do Grupo Bahia Associados, Jorge Bahia, abordou a operacionalidade da Lei, ou seja, a forma de implementação da norma, os cuidados que as empresas devem ter em sua implementação, a importância de terem um Comitê de Gestão ou formação equivalente, envolvendo todas as áreas da empresa que interajam com a matéria prima de sua atividade, que são os dados pessoais de consumidores.

Conceitos como o de titular dos dados, controlador dos dados, operador dos dados, encarregado do canal de comunicação entre controlador, titular e autoridades, foram amplamente discutidos quanto a operacionalização da Lei, ou seja, sua implementação e os impactos da mesma no dia a dia das empresas. “Nosso time demonstrou aos participantes os resultados importantes que são consequência dessa legislação, como exemplo, a transparência na relação de consumo, a melhora na imagem da empresa, agilidade na cadeia de valores, e a redução de custos”explica Jorge Bahia.

Também houve explanações sobre a confiança na relação vendedor – comprador, a eficiência operacional da organização, a continuidade do negócio e a competitividade, tudo isso no escopo de exigências trazidos pela LGPD.

Segundo o consultor Jorge Bahia, a proposta no evento foi alertar os participantes sobre a necessidade de terem ações voltadas a atender as determinações da LGPD quanto a processos, procedimentos, mapeamento do fluxo de informações e dados, validação da qualidade das mesmas, seus responsáveis por geração e recebimento de dados, e definição e implementação de plano de ação.

Foram apresentadas também as possibilidades de oportunidades extras para as quais as empresas devem estar atentas com a implantação dos controles para atendimento a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. Por exemplo, o enquadramento das atividades em uma outra Lei, na Lei de Inovação, que possibilita o uso de benefícios fiscais com base em inovação tecnologia, assim como a geração de ferramenta voltada a governança e a interoperabilidade de sistemas que a empresa utilize em suas atividades.

Jorge Bahia ressalta ainda que o não atendimento a LGPD traz as empresas entre outras possibilidades de sanções, multa de 2% do seu faturamento limitada a R$ 50 milhões. Além das possibilidades de sanções o que estamos identificando no mercado é uma mudança de cultura na relação contratante dos serviços com prestador de serviços, e ambos, de forma solidária, com o titular do dado.

Todas as empresas que manuseiam dados de terceiros em suas atividades devem estar atentas a esse tema, conclui o consultor de empresas.

 

Foto: CEO do Grupo Bahia, Jorge Bahia participa de Workshop realizado pelo SINTELMARK  sobre a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD ).

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

CLIENTES DO GALLERIA SHOPPING GANHAM NOITE MUSICAL COM SEMIFINALISTA DO THE VOICE KIDS

Na sexta-feira, 25 de outubro, o Kilimanjaro Restaurante leva para os clientes do Galleria Shopping …

Facebook
Twitter
LinkedIn