OS BENEFÍCIOS DA ENERGIA EÓLICA PARA O BRASIL

ARTIGO DE ABRAHAM CURI

A matriz energética nacional é fundamentalmente amparada nas hidrelétricas, mas formas alternativas ganharam espaço nos últimos anos. Uma delas é a energia eólica, que hoje responde por apenas 3% da matriz nacional. Até 2020, a perspectiva é que os ventos sejam insumo de 10% do abastecimento do país.Abraham Curi1

Esse crescimento está em linha com tendências internacionais, que levou países europeus e asiáticos a investirem nessa forma de geração. No Brasil, a energia eólica começou a ganhar força em 2002, com o lançamento de programas de estímulo a energias renováveis. O país foi classificado como o 10º maior potencial de geração através dos ventos, segundo o Conselho Global de Energia Eólica. Essa potencialidade se deve em grande parte aos mais de sete mil quilômetros de litoral que atingem praticamente todas as áreas brasileiras.

Contudo, dentre todas as regiões, o Nordeste desponta como a mais importante, quando se fala em energia eólica. Os nordestinos são responsáveis por 85% da produção atual, e contabilizam 75% do potencial brasileiro. Os maiores estados produtores são Rio Grande do Norte, Ceará, Bahia e Piauí (dados retirados de matéria da BBC).

O grande diferencial do Nordeste, especialmente do sertão, está na força dos ventos que atingem essa zona, que são rápidos e constantes, sem mudanças bruscas. Essa combinação faz com que os geradores eólicos sejam mais eficientes ali do que em outros lugares.

Além dos ganhos trazidos pela utilização de uma fonte de energia mais limpa, essa mudança de foco da política de abastecimento também trouxe como resultado macroeconômico positivo mais empregos para o Nordeste. As novas ocupações consideram todas as etapas que envolvem a produção eólica. Além dessas, há  famílias sertanejas que viram sua renda aumentar com o dinheiro recebido pela cessão de parte de seus terrenos para a instalação de parques eólicos.

Os benefícios atingem também toda uma cadeia de empresas. Dessas, um bom exemplo são as fornecedoras de energia temporária. Como parte dessas áreas de bons ventos está em locais que não estão no SIN (Sistema Interligado Nacional), até o pleno funcionamento desses parques, os geradores temporários garantem que os equipamentos continuem a funcionar.

A energia temporária é fornecida via geradores, e as indústrias brasileiras estão na vanguarda desse negócio. Há companhias nacionais que desenvolveram tecnologias que tornam essas máquinas mais eficientes e menos poluentes. Houve outros estudos que resultaram em geradores mais leves, que reduzem os custos logísticos.

A expansão da energia eólica beneficia tanto a sociedade, que passa a ter acesso a um abastecimento mais limpo e com menores impactos ambientais, quanto diferentes cadeias de empresas que se tornam fornecedoras de serviços temporários ou definitivos.

Abraham Curi é diretor da Tecnogera Geradores.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

GRUPO AVANÇA CAMPINAS PROMOVE ENCONTRO COM PREFEITO DÁRIO SAADI

O Grupo Avança Campinas, formado por empresários de Campinas (SP), que tem por objetivo contribuir …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn