REDFORCE SE DESTACA ENTRE AS NOVAS PILHAS NO MERCADO

A empresa paulista de pilhas e baterias de 9v Redforce com sede e centro comercial e
logístico em Campinas (SP) foi criada em 2008. A empresa importa toda a linha
de produtos de pilhas alcalinas e comuns da China com a sua marca. A Redforce
está ganhando reconhecimento no mercado. Em menos de quatro anos no mercado a
Redforce já se configura como a quarta marca mais vendida na área 1, que
abrange os Estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Paraíba, Pernambuco, Rio Grande do
Norte e Sergipe no nordeste em recente pesquisa de Reconhecimento de Marca
realizada pela Revista Supermercado Moderno. A empresa cresceu 60% de 2010 para
2011 e deve repetir o mesmo percentual para 2012. Dentre as novidades estão o
lançamento de pilhas recarregáveis e o ingresso no mercado de lâmpadas para
2013. A empresa atua em 18 Estados brasileiros.

O
diretor executivo da Redforce, Renato Maudonnet Junior disse que o mercado é
concentrado em cinco grandes marcas e tem o mercado secundário, que tem em
torno de 20 novas marcas algumas com nomes importantes como Philips, Elgin e
Sony. “Dentre essa marcas secundárias ou marcas novas ter o nome da Redforce
que aparece em algum lugar ou alguma pesquisa é uma vitória muito grande. Isso
me coloca como a primeira desse outro bloco que é o meu grande objetivo. Imaginar
que eu vou  conseguir chegar e brigar com
essas cinco marcas, que são multinacionais ligadas a grandes grupos é muito difícil.
Agora eu quero realmente é comandar esse grupo de marcas novas”, diz.

Renato
Maudonnet disse que a meta da empresa era de atingir o nordeste que tem uma
carência de consumo muito grande. “Eu vejo muitas grandes empresas não só no
meu seguimento, mas em outros afirmarem que estão focando o nordeste, mas
realmente eles focam nas grandes capitais do nordeste e eles esquecem que o
nordeste não é só as grandes capitais. Tem todo o entorno e o interior que tem
uma população sedenta de consumo que está mal abastecida. Quando eu falo em
nordeste eu vou para o interior do Maranhão, do Piauí, de Pernambuco e do Ceará
porque eu sinto na pele que esse mercado está sedento de consumo e que tem
ainda muito para crescer. O meu objetivo é estar no Estado como um todo e não
estar somente numa cidade e essa sempre foi a minha estratégia”, diz.

A Redforce está conquistando uma importante fatia de um
mercado que movimenta mais de R$ 1 bilhão por ano. “Somente em Pernambuco,
temos 45% do mercado local em número de pilhas”, conta Maudonnet. Segundo ele,
uma das vantagens da empresa sobre as demais é a agilidade no processo de
compra e entrega do produto. “Por termos nossos departamentos enxutos, temos
uma comunicação eficaz entre eles, menor burocracia e maior rapidez no cadastro
e liberação de compra de produto. O tempo reduzido em cada um dos processos faz
com tenhamos agilidade. Em uma empresa grande, o mercado demora entre quatro e
seis dias para se cadastrar e ter seu pedido autorizado. Aqui, é no mesmo dia”,
revela o diretor executivo. 

Outro ponto importante da marca é com relação à
durabilidade. De acordo com testes feitos pelo Laboratório Labelo PUC/RS
(Inmetro), a Redforce é compatível com as grandes fabricantes. As pilhas alcalinas Redforce duram oito vezes mais do
que as comuns de zinco e são ecologicamente corretas, não contém cadmium e
mercúrio  podem ser descartadas em lixo
comum. Além disso, as embalagens do produto são feitas em papel reciclado. Em
2012, a empresa deve bater mais de 15 milhões de pilhas vendidas. De janeiro
até agosto, a empresa já atingiu a marca de 7,5 milhões de pilhas vendidas. Com
o dia das crianças e o natal, onde o consumo é muito forte em decorrência dos
brinquedos, a empresa deve seguramente atingir a meta.

Para o diretor executivo a postura atual do consumidor é
favorável para o crescimento da marca no mercado nacional. “O consumidor mudou
e está aberto às novas marcas. Comparativamente, há anos atrás um produto
eletrônico ou carro coreano era visto com desconfiança pelo consumidor
brasileiro. Hoje o conceito mudou e ninguém mais tem dúvidas sobre a qualidade de
um carro Hyundai ou uma televisão Samsung. Nós acreditamos que no nosso setor a
tendência é a mesma. Agora é a vez do distribuidor e do varejo também adotarem
esse pensamento”, afirma Maudonnet.
 

A Redforce faz investimento constante em uma campanha de conscientização
da população e dos pontos de venda com relação à coleta adequada de pilhas e
baterias, aproveitando a adoção do plano gerencial de coleta do IBAMA.  Desde 2010, a empresa se enquadrou e suas
pilhas são recicladas viram pó usado para a coloração do piso asfáltico. Além
disso, a Redforce disponibiliza coletores em seus pontos de venda para recolher
o material em todas as cidades em que está presente e possui um número 0800
para que os clientes possam encontrar o ponto de descarte adequado mais
próximo. “A gente está querendo ir além e está desenvolvendo um projeto
educacional de conscientização para levar em escolas com crianças entre 8 e 13
anos. A criançada nessa idade é que cobra o pai e a mãe e tem uma consciência
ambiental muito grande. Nós vamos levar um a dois atores para que de uma forma
bem lúdica e bem prática em questão de 5 ou 10 minutos mostrar o que acontece
se jogar a pilha em lugar errado e a importância de jogar a pilha num lixo
correto”, revela.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

HÁ DIFERENÇA ENTRE PREVENÇÃO E DIAGNÓSTICO PRECOCE DE DOENÇAS?

Inúmeras enfermidades importantes podem ser evitadas com prevenção. E o antecipar-se a problemas de saúde …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn