EMPREENDEDOR CRIA “TINDER DO CRÉDITO” PARA EMPRESAS QUE BUSCAM RECURSOS

Para ter acesso a crédito as empresas do middle brasileiras passam por uma verdadeira “via-crúcis”, principalmente porque a grande maioria dos empresários trabalha com quatro ou cinco instituições financeiras, desconhecendo as alternativas de financiamento disponíveis no mercado. O empresário pode buscar novos financiadores, mas o processo envolve inúmeras apresentações, visitas e viagens, que podem levar meses, tornando o caminho dispendioso e com alta probabilidade de frustração. Muitas vezes o tomador de crédito se depara com situações em que o tamanho da sua empresa, o seu setor de atuação ou as garantias disponíveis eliminam suas chances de conseguir um empréstimo logo nos primeiros cinco minutos de conversa. Tempo e dinheiro gastos à toa. equipe81c96388ad22e19e031a0fb1717feed0

Passada a fase de identificação do provedor do capital, começa a fase de negociação, a montagem do “kit banco”, que pode incluir mais de 60 documentos diferentes, a resolução de dúvidas e pendências, a formalização do instrumento de dívida e das garantias e, finalmente, o desembolso. É um processo extenuante que, muitas vezes, faz com que a primeira proposta de crédito seja automaticamente aceita, ficando a dúvida: será que fechei um bom negócio?

Foi pensando nas inúmeras ineficiências desse processo que o financista e empreendedor, Dan Cohen, criou a F(x) – leia-se FdeX. A fintech soluciona cada uma das fases acima através de uma robusta ferramenta online que reduz o prazo e os custos de captação de recursos à uma fração no processo off-line. A F(x) conta com mais de 190 alternativas de financiamento cadastradas pelos mais variados tipos de financiadores entre bancos médios, fundos de investimento, financeiras, cooperativas de crédito, entre outros. Através de tecnologia de matching e inteligência artificial desenvolvidos pelo time da plataforma, os algoritmos da F(x) não somente identificam as melhores combinações entre a necessidades de financiamento das empresas e os financiadores cadastrados, como também fazem sugestões para que as empresas aumentem suas chances de sucesso em uma captação.

Todo esse trabalho é realizado com o objetivo de promover um pregão no qual os tomadores de recursos recebem estruturas indicativas de financiamento e os financiadores obtém exclusividade de negociação. “Esse é o primeiro pregão no mundo em que o ativo transacionado é a exclusividade de negociação, um conceito totalmente original e desenvolvido por nós”, ressalta Dan Cohen, CEO da F(x).

Além da tecnologia de matching, a F(x) desenvolveu outras ferramentas que potencializam as chances de sucesso de um pregão na plataforma, incluindo o relatório de crédito F(x), o Data Room online e o Dashboard de referências corporativas onde os tomadores de recursos podem obter testemunhos sobre a sua idoneidade e seriedade junto a fornecedores e clientes. A empresa também conta com um time de crédito que faz toda a checagem das garantias antes que uma nova necessidade de financiamento seja listada. Isso evita o desperdício de tempo e recursos com ativos que não possam ser dados em garantia, seja pela falta de certidões, por irregularidades na escritura ou simplesmente por já estarem alienados para terceiros.

Atualmente, cerca de 90% das empresas listadas recebem ao menos uma oferta de financiamento. Outro número relevante é que desde o início dos pregões a plataforma já gerou mais de R$ 600 milhões em estruturas indicativas de financiamento. “Oferecemos uma plataforma pioneira com o objetivo de facilitar a busca das companhias por crédito e aproximá-las das melhores condições de financiamento”, finaliza Cohen.

A missão da F(x) é democratizar e digitalizar o crédito no Brasil. Para isso, criou um market-place que utiliza algoritmos de “matching” para conectar empresas, médias e grandes, que buscam crédito, à uma base de mais de 190 fontes de financiamento diferentes.

Foto: Equipe da F(x).

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

ESPECIALISTAS APONTAM QUE SUCESSÃO E DIVISÃO DE BENS DE ABILIO DINIZ DEVEM ACONTECER DE FORMA TRANQUILA

A morte do empresário Abilio Diniz, aos 87 anos, no último domingo (18/02) causou uma …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn