CINCO TECNOLOGIAS QUE TODO VAREJISTA PRECISA CONHECER AO IMPLEMENTAR O METAVERSO

O Metaverso é uma verdadeira revolução que tem se estabelecido globalmente e a tendência é que cresça cada vez mais, e, pelo que especialistas garantem, de forma muito veloz. Afinal, estamos diante de uma inovação que mistura perfeitamente o mundo virtual e o presencial, dois universos sem os quais não é mais possível viver no mundo de hoje. E isso vale tanto para pessoas quanto para negócios.

De acordo com a consultoria McKinsey, o Metaverso pode criar 5 trilhões em valor até 2030. Claramente, esses não são números que as empresas devam ignorar. Ou seja: a implementação desse novo e disruptivo universo em diversas áreas de nossa sociedade pode ser um grande diferencial para o crescimento em 2023, e, consequentemente, nos anos que estão por vir.

Dito isso, agora é hora dos gestores prestarem atenção no que vai moldar o mundo dos negócios para o restante do ano. O Metaverso, sem dúvidas, continuará a ser um grande destaque, e assim, a Metamundi – agência multi-serviços que cria pontes arquitetônicas, artísticas e experienciais entre as marcas e o Metaverso – traz uma lista de cinco tecnologias que todo varejista não pode deixar de conhecer para entrar de vez nesse universo.

Phydigital

Primeiramente, é necessário entender que a aplicação do Metaverso não deve acontecer de uma hora para outra; ela deve ser feita de forma gradual. A transição repentina pode trazer problemas. Um dos primeiros passos para essa transição é investir em phydigital, que se define por qualquer experiência que você possa prover para o seu cliente, envolvendo tanto o mundo digital quanto o físico. Alguns exemplos: totens de autoatendimento de bancos; a pulseira que você utiliza no Walt Disney World para acessar o seu quarto, brinquedos e outras funcionalidades; ou então, simplesmente a possibilidade do consumidor de uma loja poder comprar online e retirar seu produto presencialmente. Algumas das tecnologias que citaremos a seguir também são exemplos de experiências phydigital.

Realidade virtual

Realidade virtual pode ser resumida como um mundo virtual. É quando as imagens e sons ao seu redor são substituídos por conteúdo virtual, gerados e geridos por computador. O usuário pode se inserir como se estivesse mesmo ali, naquele ambiente, mas tudo não passa de um sistema computacional. Esse é o trabalho que os famosos óculos VR fazem.

Realidade aumentada

Trata-se da inserção de uma imagem virtual no mundo real. Isso pode ocorrer através de uma câmera pelo uso de sensores de movimento, como giroscópio e acelerômetro. Há filtros do Instagram, por exemplo, que permitem a inserção de RA nos stories.

Blockchain

A tecnologia blockchain é um mecanismo de banco de dados avançado que permite o compartilhamento transparente de informações na rede de uma empresa. O Banco do Brasil, por exemplo, já conduz algumas experiências em blockchain. Todas as transações realizadas através dessa tecnologia são auditáveis e de registro público.  “Imagine que você tem uma fazenda de café e você quer registrar todos os lotes que saem. Via blockchain, é possível acompanhar essa cadeia inteira, e o consumidor final bate o QR Code que vai estar no produto para ter acesso a todas as informações do processo”, explica Paulo Roberto Pinto, co-fundador da Metaverse Academy.

NFT

Os NFTs são o último passo para incorporar o Metaverso, depois da adição da realidade virtual e do blockchain. Eles trazem identificação, uma validação a registros digitais, que não existiam antes; um contrato inteligente que comprova propriedade, autenticidade e originalidade a itens digitais. NFT é a sigla para “non-fungible token” (em português: token não-fungível). O termo é dado a um ativo digital, baseado em blockchain, que representa objetos reais.

 

Foto: Paulo Roberto Pinto, co-fundador da Metaverse Academy.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PODCAST PANORAMA DE NEGÓCIOS TEM COMO TEMA MOBILIDADE URBANA INTELIGENTE DE FORMA SUSTENTÁVEL

Neste episódio do podcast Panorama de Negócios vamos falar sobre mobilidade urbana inteligente de forma …

Facebook
Twitter
LinkedIn