ONLYPAY RECEBE INVESTIMENTO DE GESTORA DE PRIVATE EQUITY E PLANEJA ESCALAR OPERAÇÃO

A OnlyPay, fintech brasileira especializada em meios de pagamento de incentivos e bonificações para o mercado B2B, acaba de receber um aporte da Gard2n, gestora de private equity fundada por Mário De Barros, investidor responsável por trazer a operação da americana Jaguar Growth Partners para o Brasil em 2018. Além do aporte, os sócios da Gard2n entraram diretamente na gestão da startup.

Com o investimento, o objetivo é que a operação ganhe escala no Brasil. “Identificamos uma ‘dor’ crônica de muitas empresas, que é a dificuldade no pagamento de incentivos e premiações. Isso envolve as áreas de marketing, trade marketing, departamento financeiro e até recursos humanos. Acreditamos muito em um potencial de crescimento sustentável e estamos direcionando nossos esforços para que a companhia atinja seu próximo patamar de evolução”, contou Barros.

Para isso, a fundadora da OnlyPay, Ana Borges, pretende investir na contratação de talentos e desenvolvimento de novas tecnologias e produtos. “Ter as pessoas certas no time e aplicar processos eficazes vão nos ajudar a alavancar o negócio. A Gard2n está participando ativamente e tem um papel fundamental para otimizar toda a operação”, explicou.

Com mais de R$ 700 milhões em transações financeiras e 300.000 cartões emitidos, a OnlyPay teve nos últimos anos um crescimento acentuado. A meta é atingir R$2 bi em transações em até cinco anos, de forma sustentável. Entre os clientes estão empresas como L’Oreal, Hoya, Porto Seguro, Cyrela e DSM.

A startup tem como foco inicial as companhias brasileiras, mas a partir de 2024 pretende avançar as negociações na América Latina e nos Estados Unidos. “Vimos que são poucos os players que conseguem oferecer uma solução completa. Sem dúvida há uma grande oportunidade e estamos entusiasmados para conquistar novos mercados”, comentou a empreendedora.

Além do investimento, a Gard2n está atuando diretamente na gestão da OnlyPay por meio dos seus sócios. Barros é membro do Conselho Executivo de Administração e está à frente de produtos, enquanto Caio Margara (ex- Patria Investments) é o CFO e Luca De Martino é o PMO, com envolvimento na gestão de projetos.

Segundo Ana Borges, esse é um diferencial da operação. “Nossos investidores não estão aportando apenas dinheiro. Eles integram um time com mais de 10 anos de trabalho em conjunto e que estão participando do dia a dia da empresa”.

Esse é o primeiro investimento da gestora, que foi criada este ano com executivos que compartilham uma visão baseada no longo prazo e critérios que incluem uma abordagem colaborativa para processos ágeis e seletivos. “Não estamos preocupados com o exit. Nosso objetivo é identificar negócios inovadores, com alocação de capital de alto retorno e colaborar com soluções criativas para um crescimento saudável.”, concluiu Barros.

Quanto ao futuro, a Gard2n já considera a ideia de estabelecer um fundo dedicado, o que deve se tornar uma evolução natural do modelo de negócio.

 

Foto: Mário de Barros e Ana Borges.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

ESPECIALISTAS APONTAM QUE SUCESSÃO E DIVISÃO DE BENS DE ABILIO DINIZ DEVEM ACONTECER DE FORMA TRANQUILA

A morte do empresário Abilio Diniz, aos 87 anos, no último domingo (18/02) causou uma …

Facebook
Twitter
LinkedIn