VEEDHA INVESTIMENTOS ASSESSORA A TheLED EM SUA ESTREIA NO MERCADO DE CAPITAIS

A Veedha Investimentos, escritório de agentes autônomos filiado à XP, assessorou a captação de R$ 30 milhões da empresa de médio porte TheLed, que acaba de estrear no mercado de capitais por meio da emissão de debêntures. A operação foi realizada em parceria com a Soul Capital. Segundo Amanda Intatilo, sócia e responsável pelo gerenciamento de clientes Corporate da Veedha Investimentos, cada vez mais, pequenas e médias empresas estão buscando alternativas de financiamento por meio do mercado de capitais – tendência que ganhou impulso durante a pandemia, diante das restrições de acesso a linhas de crédito tradicionais. “O mercado de capitais tem sido um dos caminhos para apoiar o crescimento de muitas empresas de médio porte. A nossa expectativa para este ano é fechar mais operações com o segmento de médias empresas neste ano. O benefício de entrar neste mercado está em encontrar melhores condições de financiamento, com acesso a maiores volumes, prazos e preço”, diz Amanda.

A TheLED é maior empresa de soluções de painéis de led do país e atua há mais de 11 anos no mercado. Na sua carteira de clientes, estão grandes varejistas e as maiores empresas de mídia Out Of Home (OOH). A captação no mercado de capitais ajudará a sustentar o forte ritmo de crescimento da empresa, que dobrou de tamanho entre 2020 e 2021. No ano passado, a TheLED investiu R$ 50 milhões para renovar a sua cultura de trabalho, aumentar o número de colaboradores e reforçar o estoque. Para 2022, a expectativa é que os aportes alcancem R$ 100 milhões. “A TheLED optou pela emissão de debêntures para seguir investindo e atender à crescente demanda por soluções de led, especialmente no setor de varejo, que está migrando para novas tecnologias capazes multiplicar as formas de exposição de seus produtos e da marca. Estamos crescendo bem acima do mercado, e os R$ 30 milhões compõem os recursos necessários para mantermos esse ritmo de expansão, consolidando nossa liderança”, disse Richard Albanesi, CEO e fundador da TheLED.

A operação tem prazo de 5 anos e envolveu debêntures simples, não conversíveis em ações e emitidas em duas séries.

Assessoria e Governança

A sócia da Veedha lembra que as empresas também podem acessar o mercado de capitais por meio de outras modalidades de operação, além da emissão de debentures. Entre as alternativas estão a nota promissória, os CRIs (Certificados de Recebíveis Imobiliários), no caso do setor imobiliário; e CRAs (Certificados de Recebíveis do Agronegócio), se for do agronegócio. “Essas operações podem ser realizadas independentemente do porte da empresa. Existe um mito no mercado que somente as grandes companhias têm acesso a esses instrumentos”, diz. “A nossa missão é ajudar essas empresas a terem acesso a linhas de crédito mais adequadas. Ou seja, que elas possam acessar o mercado de capitais, pois muitas delas desconhecem essa oportunidade. Muitos negócios passam por dificuldades por estarem com um endividamento incompatível com o seu fluxo de caixa. Assessoramos não só no fechamento da operação, mas auxiliamos o empresário a preparar a companhia a atingir esse nível adequado de governança, nem que ele tenha que parar para ‘arrumar a casa’, e depois crescer de forma sólida”, completa Amanda.

 

Foto:  Sócia da Veedha Amanda Intatilo.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

MEDSÊNIOR INAUGURA OPERAÇÃO EM CAMPINAS COM INVESTIMENTO INICIAL DE R$ 10 MILHÕES

Com investimento de R$ 10 milhões e com atuação em seis estados (Espírito Santo, Minas …

Facebook
Twitter
LinkedIn