VEILING MARKET – FEIRA DE NEGÓCIOS DE FLORES OCORRE EM SANTO ANTÔNIO DE POSSE

Começou nesta quinta-feira (21/03) e segue até sexta-feira (22/03) o 27º Veiling Market na Cooperativa Veiling Holambra, em Santo Antônio de Posse (SP). A proposta do evento é de apresentar ao mercado as flores e plantas ornamentais que estarão disponíveis no mercado brasileiro em 2024 e permitir o contato direto entre os produtores e os clientes. O 27º Veiling Market é uma feira de negócios.  A novidade deste ano é a inclusão da “Vitrine de Tendências”. O espaço é destinado à exposição de produtos que detêm efetivos potenciais de inovação para o futuro do mercado, no qual instituições nacionais, como Embrapa e Esalq, por exemplo, estarão ao lado de melhoristas internacionais para apresentar as “flores do futuro”. Melhoristas, ou breeders, como são chamados no mercado floricultor, são profissionais de empresas que promovem melhoramentos genéticos para a criação de novas variedades de flores e plantas. O Veiling Market acontece até logo mais, às 18h e amanhã das 8h às 16h.

O CEO da Cooperativa Veiling, Jorge Possato, acredita que com base nas edições anteriores do evento, os produtores de plantas e flores associados consigam vender, antecipadamente,cerca de 60% da produção planejada para o Dia da Mães. “O evento atrai os principais atacadistas de todo o Brasil, redes de autosserviço, floriculturas, shoppings e garden centers, centrais de abastecimento, além de lojas, floriculturas e decoradores”, diz.

Os principais atacadistas de todo o Brasil, redes de autosserviço, floriculturas, shoppings e garden centers podem negociar diretamente com os produtores de flores e plantas ornamentais e apresentar as novidades que se destinarão ao mercado nacional. “Na “Vitrine de Tendências”, os visitantes encontram não apenas flores e plantas com apelo comercial imediato, mas, também, raridades e espécies únicas que transcendem as barreiras da oferta convencional”, explica o engenheiro agrônomo Dr. Hélio Junqueira, da Hórtica Consultoria, especialista em tendências para o setor de flores e plantas ornamentais e curador do projeto “Mentoria de Tendências” da Cooperativa Veiling Holambra.

De acordo com o pesquisador, as flores e plantas que ganharam destaque na “Vitrine de Tendências” estão alinhadas às mudanças do gosto e do comportamento sociocultural dos consumidores e, além de suas propriedades estéticas, reúnem atributos como resiliência, adaptação e produtividade em condições climáticas mutantes e adversas, ou seja, espécies, variedades e cultivares mais resistentes ao calor, às mudanças nos padrões hídricos e com respostas favoráveis à manutenção da fitossanidade em condições de pressão ecoambiental.

Entre os produtos selecionados estão flores e plantas tradicionais que se encontram esquecidas nos usos e costumes ornamentais brasileiros, agora revalorizadas por esses atributos. Entre elas, o professor destaca a Jatropha podagrica (jatrofa, tártago, perna-inchada) para uso em vasos, jardins e para a produção de flores de corte nas cores vermelha e amarela. Trata-se de planta rústica, de aspecto bizarro, resistente a solos áridos e a altas temperaturas. Outro destaque é o Pedilanthus tithymaloides (pedilanto, sapatinho-dos-jardins, sapatinho-do-diabo, sapatinho-de-judeu, planta zigue-zague, picão, dois-irmãos), uma planta nativa da Amazônia, com ramos carnosos e folhas coriáceas, suculentas. A variedade exposta possui cor verde-escuro intenso, sendo muito adaptada a condições de altas temperaturas e solos pobres. Espécies nativas também ganham destaque como tendência. Contando com a colaboração ativa de pesquisadores de instituições públicas brasileiras e seus bancos de germoplasma e coleções (que respondem oficialmente pela coleta, manutenção e replicação dessas espécies), Dr. Hélio incluiu na mostra uma diversidade de espécies nativas de biomas brasileiros, como antúrios e filodendros para cultivo em vasos e para a produção de folhagens de corte, além de bromélias, especialmente a Tillandsia.

Melhoristas brasileiros

Embora grande parte das novas variedades sejam adquiridas de breeders (melhoristas) europeus, o Brasil vem avançando no desenvolvimento de plantas ornamentais resultantes de melhoramento genético nacional. Um exemplo é a coleção de cultivares de abacaxi ornamental desenvolvida pela Embrapa, em sua Unidade de Mandioca e Fruticultura de Cruz das Almas, na Bahia. “Destaco, também, as antigas flores, folhagens e plantas dos ‘jardins da vovó’ e até mais antigas do que elas, porque atualmente já dominam as tendências da ornamentação floral. São flores e folhagens de corte nostálgicas que compõem o imaginário botânico contemporâneo. Os breeders internacionais se debruçam sobre pinturas naturalistas dos séculos XVII e XVIII para encontrar as espécies que, então, se destacavam e mergulham ativamente na recuperação desse riquíssimo patrimônio genético universal”, explica o pesquisador. Afinada com essas tendências botânicas, a mostra terá importantes coleções de antigas rosas de jardim (garden roses), além de dálias e melindres (Asparagus setaceus) em longos ramos.

Ornamentação floral

O engenheiro agrônomo Hélio Junqueira destaca, ainda, a inovação no preparo das plantas para a ornamentação floral. Como exemplo, ele cita que, entre as inúmeras vantagens das plantas suculentas, está a sua possibilidade de uso em arranjos florais, um dos maiores expoentes do setor ornamental contemporâneo. “Para adicionar valor a elas, a proposta trazida na atualidade agrega suportes às plantas, na forma de hastes flexíveis, que as tornam aptas a participar das mais diferentes formas de utilização floral”, diz.

Datas comemorativas

Este ano, 166 cooperados apresentam ao mercado as novidades para 2024, com foco especial nas datas comemorativas do primeiro semestre – Dia das Mães e Dia dos Namorados -, permitindo que os comerciantes garantam, antecipadamente, tanto produtos, quanto preços. Entre os lançamentos que os produtores apresentarão no Veiling Market estão plantas ornamentais bem interessantes, como a “Nepeta Cataria”, a “Aveia”, a “Zea Mays” e o “Milho Aveia Milheto” (Clorophila Brasil); o philodendron “Florida” e o “Ghost” (produtor Marcelo Almeida), o “Vime Salix Discolos” (Aoki Flores); e as novas variedades da aglaonema – “Karat”, “Tricolor” e “Red Emerald” – e da monstera, “Thai Constelation” (Sítio Acosta). Entre as flores de corte, também há novidades, como a rosa “Steffi”, da Flora Brasiliae, e os cravos “Paru”, “Greenshot”, “Montezuma” e “Nahema”, da MS Flores. A gérbera “Joybera” é um dos destaques entre as flores de vaso do Panorama Flores.

 

Foto 1 –  Engenheiro agrônomo Dr. Hélio Junqueira, da Hórtica Consultoria, especialista em tendências para o setor de flores e plantas ornamentais.

Foto 2 – CEO da Cooperativa Veiling, Jorge Possato.

Foto  3 – Veiling Market é uma feira de negócios.

Crédito: Divulgação.

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

PARKINSON – O QUE É PRECISO SABER

ARTIGO DA MÉDICA LAURA MORIYAMA  A doença de Parkinson foi descrita em 1817 por James …

Facebook
Twitter
LinkedIn