BOAS NOVAS PARA O INTERCÂMBIO ESTUDANTIL EM BUENOS AIRES

ARTIGO DE JULIANA WISNIEVSKI DA CUNHA

Estudar fora e ter uma instituição educacional de grande peso no currículo é o sonho de muitos jovens e de seus pais, claro, que desejam garantir um futuro promissor para os seus filhos. O valor mais acessível de uma faculdade no exterior em cursos renomados como Medicina, por exemplo, é um dos fatores determinantes para a escolha de um intercâmbio estudantil.

Dados da Associação Brasileira de Agências de Intercâmbio (Belta), comprovam o excelente momento que o setor vem passando, só em 2022, mais de 455 mil brasileiros viajaram para fora do país, em 2019 foram registrados 386 mil. Para este ano, a Belta estima crescimento de até 10% no setor de intercâmbio estudantil.

Dentre os destinos mais buscados para o intercâmbio na América do Sul, a cidade de Buenos Aires, na Argentina, tem sido um dos lugares mais desejados por motivos bem convincentes, como a cidade mais populosa do país, conta com uma excelente qualidade de vida, possui destaque positivo na segurança e eficiência do transporte público e é famosa pela gastronomia e cultura únicas, mas também é uma cidade agitada – lembra muito bem a cidade de São Paulo – e não importa o dia da semana ou horário, sempre tem algo acontecendo na Paris da América do Sul.

Além de todos esses pontos positivos, em 2023 a QS – World University Rankings – uma das principais avaliadores no setor de intercâmbio estudantil – elegeu Buenos Aires, uma das melhores cidades estudantis, assumindo a  23ª posição em uma lista com 140 países, tornando a capital argentina a terra da educação. E não é para menos, a capital abriga cinco importantes polos de grande referência, sendo eles:  Universidad de Buenos Aires – UBA, destacando-se como uma das 100 melhores do mundo; Universidade Nacional de La Plata – UNLP; Universidad Maimônides – UMAI; Fundación Hector Alejandro Barceló – FHAB e Universidad de Ciencias Empresariales y Sociales – UCES, sendo reconhecida como cidade apropriada para o intercâmbio estudantil.

Alguns fatores são decisivos para os que buscam estudar na Argentina, por exemplo: a ausência de vestibular, os cursos financeiramente mais acessíveis, a entrada no país apenas através de RG ou passaporte sem a necessidade de visto e o estudo de um idioma próximo ao português.

Comprovando o crescimento de brasileiros que optam por estudar no país dos hermanos e reforçando tudo que foi dito, recentemente o Itamaraty divulgou que há cerca de 20 mil brasileiros estudando na Argentina, a maioria, cursam medicina. Ouso dizer que esse fenômeno se dá com base em renomadas posições internacionais que o país é citado, destacando-o como um grande polo de instituições educacionais renomadas, sendo um dos mais procurados por alunos da América Latina, principalmente em sua capital, Buenos Aires.

No entanto, se por um lado há crescimento comprovado e consecutivamente grande procura pela Argentina por quem deseja estudar na América do Sul, por outro lado, as fortes notícias sobre a situação do país têm causado uma onda de mitos a serem desmistificados, principalmente na área da economia, segurança, desenvolvimento e educação.

Em coletiva recente, a diretora do Departamento de Comunicações do Fundo Monetário Internacional (FMI), Julie Kozack, elogiou o “progresso impressionante” no plano adotado pelo governo do presidente Javier Milei para a estabilização econômica da Argentina. De acordo com a representante do FMI, a inflação tem caído mais rápido do que o esperado, no entanto, segundo Kozack é necessário continuar a “melhorar a qualidade” do ajuste fiscal.

Ainda focando em quebrar mitos e notícias lidas apenas por seus títulos, no final do ano passado, Buenos Aires foi eleita, através da Economist Intelligence Unit, a melhor cidade da América do Sul para morar. Na avaliação, estabilidade, infraestrutura, sistema de saúde, cultura e educação foram os parâmetros usados. E adivinha, a educação foi tema decisivo, levando a cidade argentina para o topo da lista.

Esses são só alguns dos pontos, dentre os diversos que podem ser citados. É válido afirmar que não podemos apenas nos ater a títulos de matérias e com todos os problemas já enfrentados, Buenos Aires ainda vive, forte, bela, sendo uma terra de grandes oportunidades para estudantes que desejam cursar em outro país e agregar valor de vivência dentro de outras culturas.

Buenos Aires é uma excelente oportunidade para contribuir com a formação de identidade dos jovens, além de fornecer bagagem de aprendizado, cultural e sobretudo, de formação. Há um incrível futuro para os nossos jovens estudantes em Buenos Aires, enxerga-se claramente as oportunidades dos futuros e renomados profissionais da área da saúde que se formarão por aqui sob histórias lindas de perseverança e conquistas contribuindo para a saúde da Argentina ou do Brasil, com base na opção de exercer a profissão em um dos dois países.

 

Juliana Wisnievski da Cunha possui mais de 25 anos de experiência em turismo internacional. É especializada em idiomas e fundadora e CEO da EducAR Intercâmbios, agência de intercâmbio com sedes em Porto Alegre, São Paulo e Buenos Aires com mais de 18 anos de existência e voltada para graduação de medicina.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

SOFTWAREONE CRIA UNIDADE DE NEGÓCIO PARA FORTALECER OFERTA DE SERVIÇOS DA MICROSOFT NO BRASIL

O recente lançamento do Microsoft Copilot e a ascensão do uso da Inteligência Artificial Generativa …

Facebook
Twitter
LinkedIn