BYD TRAZ SEU PRIMEIRO ÔNIBUS 100% ELÉTRICO DE FABRICAÇÃO NACIONAL PARA TRANSPÚBLICO

A BYD, gigante global especializada em energia limpa, traz para o Seminário Nacional NTU & Feira Transpúblico, um dos eventos mais importantes do segmento de ônibus, que acontece desta terça feira (29/08) até quinta feira (31/08), no Transamérica Expocenter Norte, que fica na Av. Dr. Mário Vilas Boas Rodrigues, 387, no Santo Amaro, em São Paulo (SP), o seu primeiro ônibus 100% elétrico de fabricação nacional, modelo que circulará no centro da capital paulista, operado pela Ambiental Transportes Urbanos. D9W BYD Caio

O D9W Caio Millenium IV conta com chassi BYD e carroceria da Caio e foi apresentado pela prefeitura de São Paulo em meados de julho. “O debate sobre mobilidade urbana e transporte público entrou de vez na agenda de prioridades da população e dos governantes. Nossos ônibus elétricos não poluem, tem zero emissão de gases, o que contribui consideravelmente para a saúde da população, além de serem muito confortáveis para o usuário. Por ter baixo custo de manutenção, por ter fonte de energia renovável e ser muito mais econômico do que o combustível fóssil, os veículos elétricos são a solução de melhor custo benefício para o transporte público”, afirma Vagner Rigon, vice-presidente comercial da BYD do Brasil. O Millenium IV tem 13 metros, piso baixo e autonomia de 300km.

A BYD também apresentará na feira o Volare Elétrico, que conta com chassi BYD D7M e carroceria da Volare, de nove metros de comprimento. O veículo também tem zero emissão de gases e 250 km de autonomia com uma carga. O Volare Elétrico circulará na cidade de Santos (SP) ainda este mês, operado pela empresa Piracicabana. “Um recente estudo do Greenpeace mostrou que o nível de poluição do ar na cidade de São Paulo considerado aceitável no Brasil na verdade é o dobro do recomendado pela Organização Mundial da Saúde e que uma das principais causadoras desse número absurdo é a frota dos ônibus à combustão. O mesmo estudo mostrou um cenário que se toda a frota de ônibus fosse substituída por veículos elétricos, a partir de 2020 seriam salvas 12.796 vidas e evitadas 13.723 internações públicas e privadas. Acredito que são indicadores como este que nos mostram que os ônibus elétricos não são mais o futuro e sim uma realidade necessária para a saúde da população”, diz Rigon. sptrans D9W

A BYD também irá expor na Transpúblico os chassis D7M e D9W. Executivos, diretores e técnicos da BYD darão suporte aos visitantes da feira. “A Transpúblico é considerada o evento mais importante do segmento e uma grande oportunidade de apresentar nossos produtos e esclarecer dúvidas de operadores, órgãos governamentais e a academia. Com os produtos já produzidos 100% no Brasil, mostramos a mesma qualidade dos nossos que são fabricados em outros lugares do mundo – e também que estão ao alcance do público brasileiro”, declara Rigon, acrescentando que a BYD traz mais qualidade ao transporte público do país, tema da 31º edição do Seminário NTU, que comemora os 30 anos de atividade da entidade. O modelo D9W Caio Millenium tem emissão zero, baixíssimo nível de ruído, é equipado com ar-condicionado e atende todas as exigências de acessibilidade como  piso baixo, rampas de acesso e espaço para cadeiras de rodas, wi-fi e tomadas USB. “Além dos ganhos ambientais e para a saúde pública, os ônibus elétricos estão mostrando que seus custos de operação podem ser iguais ou menores do que dos veículos convencionais a diesel”, conta o vice-presidente, revelando que já foram realizados estudos técnicos da SPTRANS com ônibus BYD e que estes apresentaram economias operacionais de mais de 65%. “Nossos ônibus rodaram por oito meses na capital paulista para estes estudos nas regiões do terminal Bandeira, Vila Prudente, Dom Pedro, Grajaú e Lapa. A tecnologia de nossas baterias aliada à possibilidade de carregamento rápido (até 4 horas à noite), foram fatores que certamente contribuíram para esses importantes resultados”, conclui Rigon – a BYD é líder mundial e está na vanguarda das baterias de fosfato de ferro-lítio. BYD D7

Adalberto Maluf, diretor de marketing, sustentabilidade e novos negócios da BYD destaca ainda a oportunidade de criação de um ecossistema de emissão zero para as cidades brasileiras, fazendo o uso de painéis fotovoltaicos. “Temos mais de 220 cidades pelo mundo já operando com nossos veículos elétricos com resultados muito positivos do ponto de vista socioambiental e econômico. Incluir sistemas fotovoltaicos nas garagens de ônibus elétricos para a produção da própria energia elétrica, utilizando nossos sistemas de armazenamento, é uma verdadeira revolução energética da energia limpa e emissão zero de poluentes”, explica. Cidades líderes pelo mundo como Amsterdan, Sydney, Los Angeles, Kyoto e Londres já operam com ônibus elétricos da BYD. No Brasil, Campinas foi pioneira com a inserção da primeira frota de 12 ônibus elétricos e agora São Paulo e Santos abrem espaço se juntar as maiores frotas de veículos limpos do mundo.

Outro ponto importante abordado no Seminário NTU é a questão do financiamento para o setor de transporte público urbano. Rigon destaca que além do Refrota (sistema de financiamento da Caixa Econômica Federal), a BYD conta com alternativas para os ônibus elétricos. “Trabalhamos com entidades parceiras que tem total interesse em financiar nossos clientes”, afirma.

 

Fotos 1 e 2 – BYD D9W.

Foto 3 – BYD D7M.

Crédito: Divulgação

 

 

 

 

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

VEDAMOTORS APRESENTA NOVIDADES NO SALÃO DAS MOTOPEÇAS

Expectativas muito positivas marcam os preparativos da Vedamotors – Divisão Brasil do Grupo Athena – …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn