CRÉDITO IMOBILIÁRIO TOTALIZA R$ 4,01 BILHÕES EM MARÇO

Em março, os financiamentos imobiliários concedidos com recursos das cadernetas de poupança se recuperaram em relação a fevereiro. O volume de empréstimos para aquisição e construção de imóveis somou R$ 4,01 bilhões, crescimento de 36% no mês, conforme o gráfico abaixo, mas ainda inferior em 9,2% ao observado no mesmo período do ano passado.predios 0b6fa3d1a1a4930582ffe82c9a3e318a_galeria

No primeiro trimestre de 2017, os financiamentos imobiliários somaram R$ 10,06 bilhões, montante inferior em 7,8% ao registrado em igual período de 2016.

Nos 12 meses compreendidos entre abril de 2016 e março de 2017, foram destinados R$ 45,75 bilhões à aquisição e construção de imóveis com recursos das cadernetas de poupança do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE), queda de 26,7% em relação ao apurado nos 12 meses precedentes.

Em março, foram financiados 15,5 mil imóveis nas modalidades de aquisição e construção, alta de 26,5% comparativamente a fevereiro. Em relação a março do ano passado, as concessões ainda mostraram recuo de 21,1%.

No primeiro trimestre de 2017, foram financiados 40,90 mil imóveis, queda de 14,4% em relação a igual período de 2016, quando foram financiadas 47,79 mil unidades pelo SBPE.

Tomado um período mais dilatado, o financiamento imobiliário viabilizou a aquisição e a construção de 192,79 mil imóveis em 12 meses, até março de 2017, queda de 31,1% relativamente aos 12 meses precedentes.

As retiradas nas cadernetas de poupança SBPE, em março, superaram os depósitos em R$ 3,54 bilhões, terceiro resultado negativo do ano. Mas o gráfico abaixo reforça a convicção de que a fase mais intensa da crise econômica está passando: o resultado de março de 2017 foi negativo em proporção menor do que o de março do ano passado. Isto revela que condições macroeconômicas mais favoráveis, como a queda da inflação que está viabilizando a redução da Selic, já sugerem impacto favorável no comportamento dos depositantes em caderneta de poupança nos primeiros meses deste ano.

Em termos líquidos, a captação de poupança dos agentes do SBPE no primeiro trimestre de 2017 foi negativa em R$ 12,7 bilhões, queda significativamente menos expressiva do que a registrada em igual período de 2016, quando o saldo líquido foi negativo em R$ 21,4 bilhões.

Perdas menos intensas da poupança SBPE neste ano tem assegurado redução da volatilidade dos saldos de poupança. No primeiro bimestre de 2017, o crédito de rendimentos compensou com folga a saída líquida de recursos, de tal sorte que o saldo cresceu no período. Já em março, o resultado foi menos favorável e o saldo voltou a cair, mas em proporções reduzidas, de apenas 0,12% no comparativo mensal. Com isso, o saldo das cadernetas do SBPE foi de R$ 512,4 bilhões no final do primeiro trimestre de 2017, crescimento de 3,1% em termos anuais.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

MERCADO DE CHOCOLATES FICA AQUECIDO COM PROXIMIDADE DA PÁSCOA

A Páscoa desse ano será celebrada no dia 31 de março. Como de costume, as famílias …

Deixe uma resposta

Facebook
Twitter
LinkedIn