DESCUBRA OS TIPOS DE INVESTIMENTOS EM RENDA FIXA E SUAS VANTAGENS

Ingressar no mundo dos investimentos nem sempre é uma tarefa fácil. Nesse sentido, para quem busca estabilidade e segurança em relação a seus recursos, procuram solidez e um investimento que seja confiável, em meio a diversidade de opções que existem no mercado financeiro. Atualmente a renda fixa tem sido uma das melhores opções de investimento.

Os investimentos de renda fixa são modalidades nas quais a remuneração ou o retorno do investimento é conhecido no momento em que o investidor faz a sua aplicação. Esse é o principal diferencial da renda fixa em relação à renda variável, visto que esse tipo de investimento não se encontra submetido ao desempenho do mercado e suas oscilações.

Entre as opções de investimentos em renda fixa, estão Debênture; Certificado de Recebíveis Imobiliários (CRI); Certificado de Recebíveis do Agronegócio (CRA), Tesouro Direto; CDB (Certificado de Depósito Bancário), entre outros. As debêntures são títulos emitidos por empresas, o que representa uma forma de captação de recursos.

Ao adquirir debêntures, o investidor empresta dinheiro a uma determinada empresa em troca de rendimentos periódicos e dos valores investidos ao final do prazo estipulado nas negociações. O CRI, por sua vez, figura como outra alternativa, lastreada em créditos imobiliários. Esses títulos representam uma forma de investir no mercado imobiliário, proporcionando retornos significativos para os investidores.

Os CRIs contribuem diretamente para esse setor, uma vez que é através dele que ocorrem financiamentos de projetos, gerando benefícios tanto para os investidores quanto para o mercado em sua totalidade. Por conseguinte, no contexto do agronegócio, um dos pilares da economia brasileira, os CRAs desempenham papel elementar.

Ao fazerem o investimento em CRAs, os investidores contribuem diretamente para o financiamento de atividades atreladas ao setor agrícola em todos os seus processos, de modo que o investidor recebe os rendimentos predefinidos ao longo do tempo. É importante destacar, também, que essa modalidade proporciona uma conexão entre o próprio mercado financeiro e as demandas oriundas do agronegócio como um todo.

O Tesouro Direto é uma opção acessível e popular, sendo emitido pelo governo federal. Por meio desse programa, os investidores podem adquirir títulos públicos, como o Tesouro Selic, Tesouro IPCA+ e Tesouro Prefixado. Esses títulos oferecem diferentes formas de remuneração, permitindo aos investidores escolherem de acordo com seus objetivos e perfil de risco.

Já os CDBs são emitidos por bancos e representam uma alternativa atrativa para quem busca rentabilidade. Funcionam como empréstimos ao banco, que remunera o investidor com juros ao longo do tempo. A rentabilidade varia conforme o prazo de investimento e a instituição financeira emissora.

Qual é a vantagem de fazer investimentos em renda fixa?

O primeiro e mais importante ponto nessa questão diz respeito à segurança e à previsibilidade. Os investimentos em renda variável, como em criptomoedas, por exemplo, na medida em que ocorreram crescimentos, existe uma volatilidade no mercado que torna esses investimentos arriscados dependendo do perfil do investidor. “A renda fixa é, por exemplo, o melhor lugar para você construir e manter duas reservas fundamentais para qualquer investidor: a reserva de emergência, aquela que você pode recorrer quando algum imprevisto acontece, e a reserva de oportunidade, aquela que permite a você aproveitar grandes oportunidades de investimento quando eles surgem”. Afirma Tiago Reis. Ele é formado em administração de empresas pela Fundação Getúlio Vargas e fundador da Suno, consultoria de análise financeira.

Nos investimentos de renda fixa, a previsibilidade dos retornos é uma das vantagens principais nesse tipo de investimento. A renda fixa permite maior tranquilidade por parte do investidor que sabe, desde o início, qual será o seu rendimento. Essa concepção permite um manejo eficiente dos recursos financeiros, ampliando ainda mais o leque de investimentos no longo prazo.

Além disso, é importante destacar, também, que investir em renda fixa significa diversificação de carteira de investimentos. Ao incluir diferentes tipos de investimentos em renda fixa, como o CRI, CRA e as debêntures, o investidor consegue diversificar seus rendimentos sem se submeter à volatilidade do mercado contemporâneo.

Essa diversificação também permite maximizar as oportunidades e ampliar cada vez mais os valores investidos. Por conseguinte, é fundamental enfatizar que, no cenário de investimentos de renda fixa, destaca-se a relevância do fundo de crédito privado. Esses fundos, como o próprio nome sugere, investem em ativos relacionados a créditos privados, incluindo debêntures, CRIs e CRAs.

A gestão especializada desses fundos proporciona aos investidores uma abordagem estratégica e eficiente na busca por retornos sólidos e consistentes. No fim, os investimentos em renda fixa representam uma excelente opção para aqueles que buscam investir e procuram estabilidade financeira. Em razão disso, compreender os principais tipos e explorar as vantagens de cada um deles é elementar para a tomada de decisão.

 

Foto: Tiago Reis é fundador da Suno, consultoria de análise financeira.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

MERCADO DE CHOCOLATES FICA AQUECIDO COM PROXIMIDADE DA PÁSCOA

A Páscoa desse ano será celebrada no dia 31 de março. Como de costume, as famílias …

Facebook
Twitter
LinkedIn