EMPRESAS APOSTAM EM “EVENTOS INTEGRATIVOS” FORA DO ESCRITÓRIO PARA DISCUTIR FUTURO E ENGAJAR COLABORADORES

A pandemia da Covid-19 afastou funcionários dos escritórios e, consequentemente, limitou a integração entre os times. Agora, com a retomada das atividades e a possibilidade de reaproximação humana, muitas empresas se esforçam para promover o contato interpessoal e engajar os colaboradores.

Como alternativa para essa questão, algumas organizações passaram a proporcionar eventos “integrativos”, fora do escritório. Trata-se de um momento de imersão, foco e trabalho conjunto, onde as empresas têm a possibilidade de explorar novas estratégias, planejar e incentivar o comprometimento e engajamento. “A integração nada mais é do que uma oportunidade que podemos conceder a essas pessoas de construírem uma nova conexão fora da sua rotina de trabalho. A gente percebe que a rotina das empresas faz com que as pessoas deixem de olhar para as relações interpessoais. A base dessa integração é a conexão e construção de novas estratégias, compartilhamento de metas e objetivos, e fazer com que as pessoas se conheçam melhor. É uma forma de mostrar aos colaboradores que, juntos, podem realizar coisas que sozinhos eles não conseguem, pois a cultura colaborativa é fundamental”, afirma André Heller, ex-jogador da Seleção Brasileira de Vôlei e Associate Partner na empresa de governança corporativa C&S, com foco em equipes de alto rendimento.

Experientes em workshops para criação de estratégias, especialistas da C&S perceberam o impacto do distanciamento imposto pela pandemia. Houve uma redução na capacidade de criar, resolver problemas em conjunto de forma mais assertiva, trazer novas soluções e fazer diferente. “Tivemos a ideia de criar um ambiente para que as pessoas possam sair do escritório e trazer os momentos de reflexão e tomada de decisão importante da empresa para o nosso espaço. Temos um espaço próprio, a Fazenda Botafogo, que fica próximo de Campinas. Ali, nós dedicamos um dia aos nossos clientes, seja na criação de estratégia de negócios, definição de lançamento de novos produtos, desenhando o pipeline de inovação da empresa ou estruturando o plano comercial. Além da estrutura física, a C&S envolve também seu time de especialistas, com técnicas e metodologias que direcionam e promovem uma reunião objetiva, prática e bastante evolutiva”, comenta Luciano Menegasso, líder de Planejamento e Gestão Estratégica da C&S.

Engajamento em números

Um estudo realizado em 2020 pelo Instituto de Pesquisa Gallup sobre a diferença entre resultados de equipes engajadas e não engajadas, identificou que colaboradores engajados vendem 20% a mais, são 17% mais produtivos e apresentam 40% a menos de absenteísmo. Empresas com maior nível médio de engajamento de seus colaboradores geram 21% a mais de lucro.

A C&S Projetos e Mercado foi criada para assessorar empresas em momentos estratégicos, ajudando-as, na prática, a buscarem seu próximo nível. Com o objetivo de ir além das Melhores Práticas em Governança, a empresa tem competência nos processos chave do negócio (Instrumentos de Integração) aliada à expertise em projetos (Atuações Especiais). Assim,  permite sustentar o que denominamos de Sistema de Governança Corporativa Integrado, que além de conduzir empresas para as “melhores práticas”, ajuda a identificar e atuar nos gaps de gestão através da implantação de processos de direcionamento, execução, monitoramento e controle.

 

Foto 1 – André Heller, ex-jogador da Seleção Brasileira de Vôlei e Associate Partner na empresa de governança corporativa C&S.

Foto 2 – Luciano Menegasso, líder de Planejamento e Gestão Estratégica da C&S.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

CINCO DICAS PARA EMPREENDEDORES QUE QUEREM DESBRAVAR O MERCADO INTERNACIONAL E AUMENTAR O FATURAMENTO

O número de microempreendedores no Brasil tem crescido significativamente e uma pesquisa recente divulgada pelo …

Facebook
Twitter
LinkedIn