INDÚSTRIA DE ALIMENTOS DISCUTE SOBRE RESILIÊNCIA E INOVAÇÃO PARA SUSTENTAR AS POPULAÇÕES

A indústria de alimentos tem como compromisso sustentar uma população mundial que deve chegar a 10 bilhões de pessoas em 2050, segundo estimativa da FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura). Simultaneamente a este desafio, o sistema agroalimentar global busca reduzir em quase um terço as emissões de gases de efeito estufa por meio de ações que garantam abastecimentos mais seguros e tornem os processos de produção resistentes às mudanças climáticas. Com o propósito de discutir as transformações dos ecossistemas alimentares,

O V International FoodTech Forum reuniu no primeiro dia do evento (05/06), no Instituto de Tecnologia de Alimentos (ITAL) em Campinas, lideranças mundiais em palestras e painéis em torno do tema central “A indústria de alimentos resiliente, colaborativa e inclusiva”. O fórum estende sua programação até esta quinta-feira (06/06), agregando o IV FoodTech Expo.

O V International FoodTech Forum, que se consolida como o mais importante evento de FoodTechs da América Latina, tem como eixos sustentabilidade, meio ambiente, inovação, operação Supply Chain, design de alimentos, qualidade e segurança alimentar, pesquisa e desenvolvimento, novos negócios, pesquisa e ciência, tecnologia e estratégia.

Para Paulo Silveira, fundador e CEO do FoodTech Hub Latam, organizador do evento, a grande modificação  que vai ter na transformação da indústria de alimentos vem de muita tecnologia, novo processos e novas metodologias de um jeito diferente de fazer as coisas. “Se continuar fazendo  o que nós estamos fazendo igualzinho hoje, vai continuar  com a crise climática, com pouco aproveitamento da biomassa brasileira e uma energia pouco sustentável. Esse fórum que a gente cria é para discutir o que a gente vai fazer daqui para a frente e acertar com tecnologia”, diz.

O CEO do FoodTech Hub Latam disse ainda que as enchentes no Rio Grande do Sul são reflexo dos efeitos climáticos no planeta. “O que está acontecendo e vai continuar acontecendo se a gente não mudar o rumo das coisas. O sul é um exemplo. Quebrou uma cadeia inteira do arroz, 80% da produção brasileira vem de lá, então afeta a cesta básica. Afeta toda uma cadeia e vai continuar afetando outras cadeias. É isso que nós estamos discutindo. O que fazer para mitigar esse risco?, conclui..

Além de reunir representantes da indústria de alimentos e bebidas, governos, agências de fomento, fornecedores de ingredientes e equipamentos, empresas de foodservice, de embalagem, a programação agrega universidades e instituições de pesquisa.

O International FoodTech Forum e o FoodTech Expo são eventos carbono zero. Tudo o que é gerado na realização da programação será compensado em créditos de carbono na parceria do FoodTech Hub Latam com a Ambipar. “Somos o primeiro evento de FoodTechs da América Latina com esse viés de sustentabilidade, um dos pilares do ecossistema FoodTech Hub Latam”, ressalta Paulo Silveira.

 

Foto: Paulo Silveira, fundador e CEO do FoodTech Hub Latam, organizador do evento.

Crédito: Divulgação.

Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Veja também

MEDSÊNIOR INAUGURA OPERAÇÃO EM CAMPINAS COM INVESTIMENTO INICIAL DE R$ 10 MILHÕES

Com investimento de R$ 10 milhões e com atuação em seis estados (Espírito Santo, Minas …

Facebook
Twitter
LinkedIn